Início / Notícias / Celular /

Google Assistente está em quase um bilhão de dispositivos

Smartphones Android ainda estão no maior número de acessos ao serviço de assistente pessoal que o Google oferece

André Fogaça

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Google Assistente está aos poucos saindo dos smartphones e vai chegando em TVs, caixas de som e uma série de outros produtos. Estes dispositivos que não são smartphones estão ajudando ao gigante das buscas fechar o primeiro mês de 2019 com um bilhão de gadgets que utilizam o serviço, que nasceu de uma evolução do Google Now.

O número é grande, mas tão grande, que é o dobro da quantidade de aparelhos que estavam com o Assistente funcionando em maio do ano passado. Enquanto isso, a Amazon Alexa está presente em 100 milhões de dispositivos.

De acordo com Manuel Bronstein, vice-presidente do Google Assistente, o maior número de aparelhos que acessam o serviço ainda está nos Androids – o que não é nenhuma surpresa, já que o iOS depende de um app extra para levar o produto para aparelhos da maçã.

Olhando para outros números, o executivo aponta para gadgets como caixas de som inteligentes. Segundo ele, elas somam o maior crescimento deste quase um bilhão do final do mês.

Mesmo entendendo português, o Google Assistente ainda não funciona de forma completa no Brasil. Ele ainda sofre no Google Home, por exemplo, onde o gadget responde uma tradução para português, mas não os comandos em nosso idioma – e não há previsão para que o português, mesmo que europeu, seja adicionado ao conjunto de 30 idiomas atualmente suportados.

Por outro lado, o Assistente funciona perfeitamente em smartphones Android, Android Auto e também nos iPhones, iPads e iPods Touch. Mesmo com buscas por voz, que retornam resultados em nosso idioma.

Sobre o primeiro bilhão, o Google deve mostrar alguma coisa nova durante a MWC, que acontece no final de fevereiro, lá em Barcelona. O evento já foi palco do Google para lançamento de produtos com o Assistente no ano passado.

Com informações: The Verge.