Início / Notícias / Aplicativos e Software /

Uber desiste de patinetes elétricos em São Paulo

Os patinetes da Uber estavam disponíveis na cidade de São Paulo desde março e, com a crise, a empresa resolveu encerrar o serviço

Darlan Helder

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Uber encerrou o aluguel de patinetes elétricos na cidade de São Paulo. A empresa já os havia retirado da cidade devido à pandemia de coronavírus e confirmou à Folha de S.Paulo que não pretende voltar a oferecer o serviço na capital paulista.

Patinetes elétricos da Uber em São Paulo

Patinetes elétricos da Uber em São Paulo

Os patinetes elétricos da Uber começaram a ser disponibilizados em São Paulo poucos dias antes do agravamento da crise em decorrência do novo coronavírus — em março. As viagens custavam R$ 0,90 por minuto e não havia taxa para desbloquear o patinete.

Durante a fase inicial, o serviço estava disponível na região do Ibirapuera, marginal Pinheiros, avenida Cidade Jardim, Vila Olímpia e em apenas uma área da avenida Brigadeiro Faria Lima, famosa por concentrar muitos usuários.

A Uber, assim como outras empresas do setor, vem deixando de atuar no aluguel de bicicletas e patinetes; e não é só no Brasil. A companhia vem dando prioridade para os outros serviços já consolidados no país: Uber (transporte por aplicativo) e Uber Eats.

No mês de maio, a Uber passou os serviços de patinetes e bicicletas para a Lime, que também não conseguiu vigorar no Brasil: começou a operar em 2019 e encerrou as atividades no começo deste ano. Fora do nosso território, a Lime segue operando em outras regiões que são mais “lucrativas” e, nesses lugares, os usuários poderão solicitar patinete ou bicicleta através do aplicativo da Uber.

Vale lembrar que a Uber vem passando por momentos difíceis com entregadores de delivery insatisfeitos com a modalidade de trabalhado. Além disso, a crise causada pelo novo coronavírus afetou fortemente a receita da empresa. Ainda no mês de maio, a Uber anunciou a demissão de 3.500 funcionários e também pretende fechar ao menos 45 escritórios no mundo.

Atualizado às 12h07.