Notícias Celular

Huawei deve sair do top 5 em venda de celulares em 2021

Segundo TrendForce, Huawei perderá espaço após venda da subsidiária Honor por conta de sanções dos Estados Unidos

Victor Hugo Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O setor de smartphones começará a se recuperar neste ano, mas nem todas as empresas acompanharão a alta. É o que aponta uma projeção da TrendForce, que espera a saída da Huawei do top 5 de vendas. Na terceira posição ao final de 2020, a fabricante deverá cair para o sétimo lugar em 2021.

Prédio da Huawei (Imagem: Open Grid Scheduler/Flickr)

Prédio da Huawei (Imagem: Open Grid Scheduler/Flickr)

A TrendForce explica que a projeção leva em conta a venda da Honor, divisão da Huawei para celulares com preços mais acessíveis. Em meio às sanções do governo dos Estados Unidos, a empresa abriu mão de sua subsidiária, que passará a ser controlada por um consórcio com cerca de 40 empresas chinesas.

“A Huawei e a nova Honor estarão competindo diretamente uma contra a outra no futuro, especialmente se a primeira for de alguma forma liberada das sanções comerciais dos EUA posteriormente”, indica a TrendForce. “Com a nova Honor buscando aumentar a produção, a Huawei terá mais dificuldade em recuperar a participação no mercado de smartphones”.

De acordo com as estimativas, a Huawei produziu 170 milhões de celulares em 2020. Com a queda esperada para 2021, a produção da empresa ficaria em 45 milhões de unidades. Enquanto isso, outras fabricantes deverão liderar a recuperação no mercado de smartphones.

Huawei deve ser superada pela Vivo

A projeção é de que, em 2021, a chinesa Vivo passaria a completar o top 5 de smartphones, atrás de Samsung, Apple, Xiaomi e Oppo. Na sexta posição, deverá aparecer a Transsion. Estas seis fabricantes deverão responder por 80% de participação no mercado. Neste cenário, a Huawei deverá ficar somente com a sétima posição.

“A pandemia continuará sendo a variável central (ou maior incerteza) na projeção da produção, pois continuará exercendo influência significativa na economia global. Além da pandemia, o desempenho das marcas de smartphones durante 2021 também pode ser afetado por instabilidades geopolíticas e pela falta de capacidade de produção disponível no mercado de semicondutores”.

O levantamento aponta que, em 2020, a produção de smartphones teve uma queda recorde de 11% em relação ao ano anterior e ficou em 1,25 bilhão de unidades. A expectativa para 2021 é de crescimento de 9%, o que faria o mercado alcançar 1,36 bilhão de unidades produzidas.

Com informações: TechCrunch.

Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi redator, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque