Golpe no WhatsApp usa nome do Ministério Público para roubar dinheiro

MPDFT alerta para golpes por WhatsApp e e-mail que se passam por intimações ou contatos do Ministério Público

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
WhatsApp (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)
WhatsApp no Android (imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) emitiu um comunicado na quinta-feira (13) para alertar sobre golpes por WhatsApp ou e-mail que usam nomes de promotores e procuradores do Ministério Público. As mensagens fraudulentas contêm links para malwares que possibilitam captura de dados do usuário ou outras ações maliciosas.

De acordo com o órgão, os e-mails usados pelos golpistas trazem o nome e o símbolo do Ministério Público Federal. Além disso, o seu conteúdo afirma que o usuário está sendo intimado para comparecer a audiências.

A pessoa é então instruída a clicar no link para obter mais detalhes. Como já ficou claro, o link é malicioso.

No caso do WhatsApp, os golpistas enviam mensagens se passando por promotores de justiça. Nelas, eles tentam induzir o usuário a realizar depósitos bancários ou a apoiar o deslocamento desses profissionais à localidade da vítima, por exemplo. Mas é tudo falso.

Ocorrências do tipo estão sendo investigadas em Minas Gerais. Dada a gravidade do assunto, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) também instaurou um procedimento para investigar essas ações.

Alerta sobre golpes por WhatsApp e e-mail (imagem: divulgação/MPDFT)

Alerta sobre golpes por WhatsApp e e-mail (imagem: divulgação/MPDFT)

Como sempre, a melhor arma contra esse tipo de prática é a prevenção. A velha orientação de tomar cuidado com links em mensagens continua valendo. No mesmo sentido, o MPDFT lembra que o Ministério Público não faz intimações por e-mail.

O órgão também orienta o cidadão que recebeu contato de algum representante ministerial a conferir os dados e número de telefone da pessoa junto a promotorias de justiça ou no site do Ministério Público da União.

Denúncias de golpes similares a esses podem ser encaminhadas ao CNMP pelo e-mail cpamp@cnmp.mp.br. Para golpes envolvendo o nome do MPDFT, o órgão pede que a denúncia seja feita à sua ouvidoria por formulário online ou pelo telefone 0800-644-9500.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados