Magazine Luiza compra Kabum por mais de R$ 1 bilhão em aquisição recorde

Kabum é o maior e-commerce de produtos de informática e de universo gamer do Brasil e passa a ter seus produtos dentro do aplicativo do Magazine Luiza

Pedro Knoth
Por

O Magazine Luiza anunciou a compra do Kabum em três fases, sendo a primeira um pagamento de R$ 1 bilhão à vista. A companhia deve ainda incorporar todas as ações da empresa de e-commerce de produtos de informática. É a maior aquisição já feita pela varejista, que também se tornou dona de outras 20 empresas no último ano e meio — incluindo a Plus Delivery, com foco em entrega de refeições.

CD do Kabum (Imagem: Kabum / Divulgação)

CD do Kabum (Imagem: Kabum / Divulgação)

Produtos do Kabum devem entrar no app do Magalu

Além de desembolsar R$ 1 bilhão à vista, o Magalu deve transferir 75 milhões de ações ordinárias para os acionistas do Kabum, ao longo de um ano e meio — atualmente elas valem cerca de R$ 1,7 bilhão. A terceira etapa da compra envolve o pagamento de outras 50 milhões de ações previsto para janeiro de 2024, condicionado ao cumprimento de metas.

O Kabum é o maior e-commerce de produtos de informática e gamer do Brasil e foi fundado em 2003. A empresa, com sede em Limeira, possui 2 milhões de clientes ativos e oferece 20 mil produtos em seu marketplace.

Com a aquisição, o Magalu expande ainda mais as categorias que passa a oferecer em seu aplicativo, que vai incluir itens do Kabum.

A varejista disse em comunicado que clientes do Kabum também terão acesso a produtos do Magalu, como smartphones e TVs, que complementam as compras no e-commerce de games e informática. Outros serviços oferecidos incluem cartões de crédito seguros.

Kabum teve faturamento bruto de R$ 3,4 bilhões em 1 ano

Em 2020, impulsionado pela pandemia, o Kabum teve um salto em vendas, que mais do que dobraram — aumento de 128%. Nos primeiros 5 meses de 2021, a tendência de alta continuou, e as compras no site cresceram mais 61%.

Nos últimos 12 meses, a empresa teve receita bruta de R$ 3,4 bilhões e obteve lucro líquido de R$ 312 milhões. Em comunicado ao mercado, o CEO do Magalu, Frederico Trajano, afirmou que esse nível de rentabilidade não é comum no e-commerce, o que demonstra a eficiência operacional do Kabum.

“Isso mostra que a empresa é muito alinhada com a filosofia do Magalu, que também apresenta crescimento acelerado com resultados sustentáveis”, completa Trajano.

Magazine Luiza (Imagem: Divulgação)

Magazine Luiza (Imagem: Divulgação)

É a 22ª aquisição feita pelo Magalu em um ano e meio. O Kabum deve, segundo a varejista, operar em conjunto com o canal Jovem Nerd, adquirido em abril, e com o site Canaltech, comprado em agosto de 2020.

Recentemente, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e o Banco Central (BC) aprovaram a aquisição por R$ 290 milhões da Hub Fintech — que tem autorização para operar como uma instituição bancária pelo BC.

A compra traz mais um time de e-sports para o portfólio do Magalu. O Kabum Esports atua em jogos como Counter Strike, Free Fire, FIFA e League of Legends — nessa modalidade, o time disputa junto ao Netshoes Miners, que também pertence à varejista.

Magazine Luiza prepara follow-on de R$ 3 bilhões

Além de comunicar a compra de 100% do Kabum, o Magalu anunciou um novo follow-on — venda subsequente de ações ao mercado — liderado pelos bancos JP Morgan, Merrill Lynch, Banco do Brasil, Bradesco, Goldman Sachs, Morgan Stanley, Santander e XP. Serão ofertadas 150 milhões de ações, o que deve gerar a captação de R$ 3,4 bilhões à companhia.

“Os recursos captados terão como destino a expansão do Magalu em novos mercados, investimentos em logística, com abertura de novos centros e hubs de distribuição, e o pagamento de aquisições estratégicas”, disse a varejista em nota. O fechamento da operação de compra está sujeito à aprovação do Cade e da assembleia geral de acionistas da companhia.

Relacionados

Relacionados