DataSUS, fora do ar há mais de 20 dias, só deve voltar em 15 de janeiro

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, quer recuperar o banco de dados da pandemia “o mais rápido possível”, mas avisa que prazo não está cravado e pode ser estendido

Murilo Tunholi
Por

O DataSUS — banco de dados do Ministério da Saúde sobre a pandemia — segue fora do ar desde o ataque hacker do dia 10 de dezembro de 2021. Na última sexta-feira (31), o ministro Marcelo Queiroga afirmou, sem dar muita certeza, que há chances do sistema voltar ao normal no dia 15 de janeiro. Enquanto isso, o acesso ao aplicativo ConecteSUS foi reestabelecido no dia 23 de dezembro.

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde
Marcelo Queiroga, ministro da Saúde (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em entrevista ao jornal O Globo, Queiroga disse que a ideia é reativar o DataSUS no “prazo mais curto possível”. Em seguida, o ministro destacou o desafio de lidar com ataques hackers. Ao ser perguntado sobre os possíveis riscos da demora de mais de 20 dias para reativar o sistema, Queiroga garantiu que a ausência do banco de dados não deixaria o Brasil “no escuro”.

Ainda segundo o ministro, o ataque hacker aos sistemas do Ministério da Saúde está sendo investigado pela Polícia Federal.

Usuários relatam instabilidade no ConecteSUS

Em dezembro do ano passado, o ConecteSUS ficou fora do ar por 13 dias. Durante esse tempo, ninguém conseguia acessar os comprovantes de vacinação. Após mais de 20 dias do ataque hacker, alguns usuários ainda reclamam de instabilidade no aplicativo, e nenhum representante do governo sabe explicar o motivo de tanta demora para normalizar o programa.

Nas redes sociais, pessoas relataram que não conseguiam ver os comprovantes da terceira dose da vacina da COVID-19, nem das vacinas da gripe ou febre amarela.

Tecnocast 223 – Os sistemas do governo sob ataque

No Tecnocast 223, falamos sobre a onda de ataques cibernéticos que vem impactando os sistemas de órgãos públicos do nosso país, incluindo o caso desta notícia, envolvendo o Ministério da Saúde. Dá o play para entender onde o poder público está falhando no quesito de segurança digital:

Com informações: O Globo.