Início / Notícias / Negócios /

Netflix é processada por esconder queda em assinantes de investidores

Netflix perdeu assinantes no primeiro trimestre de 2022; após resultado, a plataforma foi processada por investidores nos Estados Unidos

Bruno Gall De Blasi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Netflix amargou a primeira queda de assinaturas em dez anos. Obviamente, os acionistas não ficaram contentes com a perda de 200 mil usuários revelada junto aos resultados do primeiro trimestre de 2022. E não demorou muito para a companhia ser acusada de ocultar a informação e ser processada por investidores.

Grupo de investidores processa Netflix após queda em assinantes (Imagem: David Balev/Unsplash)
Grupo de investidores processa Netflix após queda em assinantes (Imagem: David Balev/Unsplash)

A situação não anda muito boa para a plataforma de streaming. A companhia revelou o seu relatório financeiro para o primeiro trimestre em abril. Na ocasião, os indicadores apontaram para a primeira redução de assinantes em dez anos.

A situação deu o que falar. A Netflix até tentou explicar que parte dessa redução está relacionada à suspensão do serviço na Rússia, que teve um custo de 700 mil membros, e ao compartilhamento de senhas. Mesmo assim, um grande grupo de investidores abriu um processo contra a empresa nos Estados Unidos nesta terça-feira (3).

A acusação gira em torno da redução na base de usuários. O processo aponta que a companhia enganou o mercado ao ocultar a sua capacidade de expandir o número de assinantes. A ação pede uma indenização pela queda no preço das ações a investidores que negociaram papéis entre outubro de 2021 e abril de 2022.

A companhia não comentou sobre o caso.

Letreiro da Netflix em prédio (Imagem: Cameron Venti/Unsplash)
Netflix pode lançar plano mais barato com anúncios (Imagem: Cameron Venti/Unsplash)

Netflix pensa em lançar plano com anúncios

A primeira queda de assinantes em dez anos é um marco na história da plataforma de streaming. De acordo com os resultados divulgados em abril, o serviço perdeu 200 mil usuários nos três primeiros meses de 2022. Não à toa, a empresa até registrou uma alta de 10% na receita, mas teve queda de 6,4% no lucro líquido na comparação anual.

O resultado jogou os holofotes sobre a companhia, mas a Netflix já pensa algumas soluções. É o caso do lançamento de um plano mais barato e com anúncios. Segundo o CEO Reed Hastings, a plataforma sempre se esquivou de anúncios. Porém, apesar de o executivo ser “fã” da “simplicidade da assinatura”, ele também é “um grande fã da escolha do consumidor”.

“Permitir que os consumidores que gostariam de ter um preço mais baixo e são tolerantes à publicidade consigam o que querem, faz muito sentido”, afirmou. “Isso é algo que estamos analisando agora”. Ainda assim, não há previsão de lançamento do novo plano.

Tecnocast 239 – Algo tem que mudar na Netflix

As coisas não andam mais tão tranquilas na Netflix. Após anos de crescimento contínuo, a pioneira do streaming viu seu número de usuários cair pela primeira vez em mais de uma década. Para completar, seu modelo de negócios se tornou uma exceção num mercado cada vez mais competitivo. Está mais do que claro que algo precisa mudar na Netflix.

No episódio 239, recebemos Melina Meimaridis, doutora em Comunicação e pesquisadora na Universidade Federal Fluminense. Ela nos ajuda a entender os mecanismos de distinção que a Netflix criou, e como mantê-los se tornou inviável. Também conversamos sobre o futuro da empresa e sua estratégia global. Então dá o play e vem com a gente!

Com informações: Gizmodo e Reuters