Notícias Aplicativos e Software

Android 13 poderá ler arquivos maiores que 4 GB de forma nativa graças ao exFAT

Suporte ao exFAT chega aos celulares da linha Pixel na atualização do Android 13 Beta; fomato permite abrir arquivos de até 16 exabytes

Murilo Tunholi
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Celulares da linha Pixel, do Google, com Android 13 instalado terão suporte ao formato exFAT, que permite a abertura de arquivos com mais de 4 GB em armazenamentos internos e externos, como pendrives. A novidade — que já está disponível no Pixel 6 Pro — deve chegar a outros modelos de smartphones fabricados pela gigante das buscas em breve.

Android 13 Tiramisu (imagem: Guilherme Reis/Tecnoblog)
Android 13 Tiramisu (imagem: Guilherme Reis/Tecnoblog)

Mishaal Rahman, editor técnico do blog Esper.io, descobriu que o Pixel 6 Pro recebeu suporte ao formato Extensible File Allocation Table (exFAT), após ser atualizado do Android 12L para o Android 13 Beta. Nos testes, ele conectou um pendrive recém formatado em exFAT no celular do Google, mas só conseguiu acessar os dados do disco removível depois de instalar o update.

Rhaman, porém, não encontrou mudanças significativas no sistema que garantissem o suporte ao formato exFAT. Em uma publicação no Esper.io, ele explicou que o Android 13 Beta foi baseado na mesma versão do kernel do Linux que o Android 12L (5.10) — a qual aceita formatações em exFAT, teoricamente.

Em outras palavras, o suporte ao exFAT poderia existir desde o Android 12. Contudo, por algum motivo desconhecido, o Google decidiu liberar o recurso somente no novo sistema operacional.

Suporte ao exFAT já existe em alguns celulares Android

Criado em 2006 pela Microsoft para substituir o formato FAT32, o exFAT é capaz de armazenar arquivos de até 16 exabytes. Em comparação, o padrão anterior tinha limite de apenas 4 GB. Desde seu lançamento, milhões de dispositivos de armazenamento aderiram ao sistema, incluindo pendrives e cartões SD.

Inclusive, com exceção do Google, algumas fabricantes de celulares Android, como a Samsung, já adotavam o formato exFAT em seus aparelhos há anos. Isso só foi possível porque as empresas pagavam uma licença à Microsoft para implementar os drivers necessários em seus aparelhos. Em 2019, o exFAT se tornou gratuito.

Com a chegada do exFAT ao Android 13, qualquer fabricante de celular que utilizar o sistema operacional do Google poderá adotar o padrão em seus dispositivos. Assim, os smartphones serão capazes de abrir arquivos maiores que 4 GB armazenados em pendrives ou cartões SD, sem problemas.

Com informações: Android Police.

Murilo Tunholi

Jornalista, atua como repórter de videogames e tecnologia desde 2018. Tem experiência em analisar jogos e hardware, assim como em cobrir eventos e torneios de esports. Antes do Tecnoblog, passou pela Editora Globo (TechTudo) e Mosaico (Buscapé/Zoom). É apaixonado por gastronomia, informática, música e Pokémon. Já cursou Química, mas pendurou o jaleco para realizar o sonho de trabalhar com games.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque