Notícias Negócios

Twitter abre processo para que Elon Musk “honre suas obrigações” de compra

A rede social acusa o bilionário de ter cometido uma “longa lista de violações contratuais” e quer que ele conclua a transação de US$ 44 bilhões

Ana Marques
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Twitter entrou na Justiça contra Elon Musk. A rede social está processando o homem mais rico do mundo por desistir de um acordo bilionário para comprar a companhia. A ação protocolada nesta terça-feira (12) diz que Musk montou um “espetáculo público” e agora acredita que pode fugir da lei contratual, “descartando a empresa”.

Elon Musk, CEO da Tesla (Imagem: Oberhaus/Flickr)
Elon Musk, CEO da Tesla (Imagem: Oberhaus/Flickr)

Twitter acusa Musk, que acusa Twitter…

O processo não é uma surpresa para quem está acompanhando essa saga: na última sexta (8), o CEO da Tesla enviou, por meio de seus advogados, uma carta à SEC, autoridade que regula o mercado financeiro dos Estados Unidos. O documento manifestava a intenção de desistir do negócio de US$ 44 bilhões, referente à compra do microblog.

O motivo, segundo Musk, é a falta de informações satisfatórias sobre bots e spam na plataforma. Os primeiros indícios de desistência já haviam aparecido em maio. O empresário diz que o Twitter não cumpriu com suas obrigações contratuais, supostamente ignorando seus pedidos, sem justificativa.

Mas, no documento apresentado nesta terça, o Twitter reforça sua defesa e classifica a atitude de Musk como “hipócrita”. A companhia diz que o bilionário foi quem cometeu uma “longa lista de violações”, e que a ação tem o objetivo de impedir outras quebras de contrato.

Twitter
Twitter (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Na prática, o Twitter parece ter cansado das idas e vindas do líder da Tesla e SpaceX, e quer obrigá-lo a concluir o negócio de todo jeito.

“Em abril de 2022, Elon Musk celebrou um acordo de fusão vinculativo com o Twitter, prometendo usar seus melhores esforços para concluir o acordo. Agora, menos de três meses depois, Musk se recusa a honrar suas obrigações com o Twitter e seus acionistas porque o acordo que ele assinou não atende mais a seus interesses pessoais. Tendo montado um espetáculo público para colocar o Twitter em jogo e tendo proposto e assinado um acordo de fusão favorável ao vendedor, Musk aparentemente acredita que ele – diferente de todas as outras partes sujeitas à lei contratual de Delaware – é livre para mudar de ideia, descartar a empresa , interromper suas operações, destruir o valor do acionista e ir embora.”

Twitter, em processo aberto na Corte de Delaware

Desgaste de funcionários e depreciação da empresa

Além de detalhar os desdobramentos sobre a negociação ao longo dos últimos meses, o documento apresentado pelo Twitter à Justiça diz que o acordo com Elon Musk provocou o desgaste de funcionários e impediu a tomada de decisões importantes, algumas delas relacionadas à retenção de talentos.

Em resumo, a empresa acusa o homem mais rico do mundo de ter causado tal desestabilização de forma consciente. Tudo isso junto ao “menosprezo público da empresa e de seu pessoal”.

Vale lembrar que Musk chegou a declarar publicamente sua intenção de demitir funcionários caso a compra fosse concluída. O próprio Twitter dispensou executivos recentemente, o que deu um tom ainda mais turbulento ao negócio.

Em resposta ao anúncio sobre a abertura do processo, o bilionário se reservou ao direito de tuitar em seu perfil oficial: “Ah, a ironia (risos)”.

Ana Marques

Editora-assistente

Ana Marques é jornalista e trabalha com tecnologia há 6 anos. Formada pela UFRJ, já passou pelo TechTudo (Globo) e pelo hub de conteúdo do Zoom, onde cobriu eventos nacionais e internacionais, analisando celulares, fones e outros eletrônicos. Em 2019, iniciou a coluna semanal "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Antes disso tudo, cursou Farmácia e fundou uma banda de rock.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque