Blu aposta no Brasil de novo, agora com celulares a partir de R$ 1 mil

Blu tentou pelo menos três vezes vingar no Brasil; nova tentativa vem com fabricação nacional e acessórios completos

Emerson Alecrim
Por

Com três celulares batizados de B3, B6 e B9, a Blu Smartphones está de volta ao Brasil. Fundada em 2009, a empresa já teve pelo menos três passagens pelo país. Na nova fase, que começa oficialmente nesta quinta-feira (20), o plano é fincar raízes. É por isso que, desta vez, todos os smartphones serão fabricados em Manaus (AM).

Blu B9 (imagem: divulgação/Blu)
Blu B9 (imagem: divulgação/Blu)

O retorno da Blu segue uma estratégia nova, mas preserva uma característica que existe desde os seus primórdios: baixo custo para o consumidor. Pelo menos em relação aos valores praticados pelas marcas consolidadas no Brasil. Os preços oficiais dos três celulares anunciados hoje começam em R$ 999.

A companhia também aposta no conceito que ela chama de Caixa Completa, que determina que o aparelho seja acompanhado de todos os acessórios essenciais.

Caixa Completa: carregador, fones e mais

Você sabe, talvez por experiência própria, que fones de ouvido são cada vez mais raros nas embalagens dos smartphones. Ainda que em uma proporção muito menor, carregadores também.

A tal Caixa Completa é uma abordagem de marketing que a Blu criou para dizer que não segue essa tendência. Os modelos B3, B6 e B9 saem de fábrica com carregador, cabo USB-C, fones de ouvido Bluetooth TWS e capa protetora.

Fabricação no Brasil

A Blu tem sede em Miami e fabrica seus smartphones na China e no Vietnã. Mas isso vale para os modelos comercializados em outros países. Para o Brasil, a companhia decidiu fabricar os modelos B3, B6 e B9 na Zona Franca de Manaus.

Isso é possível graças a uma parceria com a Luxpay, fabricante de produtos eletrônicos que tem em seu portfólio maquininhas de cartão, por exemplo. Aliás, foi justamente a Luxpay que pediu homologação dos três celulares na Anatel.

Já a distribuição dos celulares no território brasileiro vai ser feita principalmente pela Allied. É uma parceria promissora. A empresa já tem experiência na distribuição de smartphones Xiaomi, por exemplo.

Com dois parceiros fortes para a operação nacional, Samuel Ohev-Zion, CEO da Blu, tem boas expectativas sobre o retorno da marca ao Brasil:

Estamos felizes em iniciar nossa operação desenvolvendo produtos de acordo com as necessidades do mercado brasileiro. Vamos oferecer aos consumidores uma marca que alia aparelhos com preços acessíveis, sem sacrificar estilo, design e qualidade.

Os celulares Blu B3, B6 e B9

A despeito do otimismo demonstrado por Ohev-Zion, o aspecto dos novos celulares que mais nos interessa é o desempenho, certo? Só que ainda não há informações detalhadas sobre eles.

Oficialmente, sabe-se que o Blu B3 e o Blu B6 contam com chip quad-core de 2 GHz, enquanto o Blu B9 traz um processador octa-core de 1,6 GHz.

Porém, o nosso desvendador de mistérios Everton Favretto encontrou indícios fortes de que o Blu B3 é igual ou muito parecido com o Blu G40. Já o Blu B6 seria equivalente ao Blu G50 Mega 2022, enquanto o Blu B9 corresponderia ao Blu G71L.

Se esse comparativo estiver correto, os três celulares que a marca reservou para o Brasil terão as seguintes especificações:

(Possíveis especificações)Blu B3Blu B6Blu B9
TelaHD de 6 polegadasHD de 6,5 polegadasHD de 6,5 polegadas
ChipUnisoc T310 (quad-core Cortex-A75)Unisoc T310 (quad-core Cortex-A75)Unisoc SC9863 (octa-core Cortex-A75)
RAM3 GB3 GB4 GB
Armazenamento32 GB32 GB128 GB
Câmera frontal8 MP8 MP8 MP
Câmeras traseiras13 + 13 MP12 + 12 MP13 + 2 + 2 MP
Bateria3.000 mAh4.000 mAh5.000 mAh

Com base nessas fichas técnicas, fica claro que estamos falando de aparelhos básicos para intermediários. No fim das contas, o plano da Blu é o de conquistar espaço no mercado brasileiro explorando o fator bolso, pelo menos nesta fase.

É uma estratégia que pode ter um efeito positivo no volume de vendas, afinal, envolve o consumidor que vai às lojas em busca de um celular barato. O problema é que, quando apenas o preço é levado em consideração, dificilmente o usuário cria um vínculo com a marca.

Para haver uma identidade com a marca, é preciso também construir uma experiência positiva. Só o tempo dirá se a Blu terá sucesso nessa missão. Mas, a julgar pelas especificações oferecidas, eu não apostaria as minhas fichas nisso.

Blu G40 que, possivelmente, será o B3 no Brasil (imagem: reprodução/Blu)
Blu G40 que, possivelmente, será o B3 no Brasil (imagem: reprodução/Blu)

Disponibilidade e preços

Apesar do anúncio oficial ter sido feito hoje, as vendas dos produtos ainda não começaram. A Blu dá a entender que os três celulares chegarão ao mercado em breve, porém. Os preços oficiais já são conhecidos:

  • Blu B3: R$ 999
  • Blu B6: R$ 1.399
  • Blu B9: R$ 1.699

Todos contarão com garantia de um ano e, como não poderia deixar de ser, serviço de assistência técnica.

Vale lembrar que a última incursão da Blu no Brasil foi no início de 2021, com aparelhos que custavam a partir de R$ 800. Antes disso, em 2018, a companhia trouxe ao Brasil os celulares Blu Vivo XI e Vivo XI+, mas teve que mudar o nome deles por causa da operadora brasileira.

Relacionados

Relacionados