Telegram desiste de posts pagos na versão iOS

Aplicativo de mensagens cancela novidade antes mesmo de lançar versão final; Android continua com testes

Felipe Freitas
Por

Pavel Durov, o CEO do Telegram, divulgou nesta sexta-feira (28) que a ferramenta de posts pagos — que mal chegou — será descontinuada do iOS. Em uma mensagem divulgada em seu canal, Durov informou que a Apple “não estava feliz” com o fato da monetização de posts não usar o sistema de cobrança da App Store, que fica com 30% de todas as transações realizadas em apps da Loja.

Telegram
Telegram (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A comissão da Apple é criticada há muito tempo. Em 2020, a empresa criou o programa Apple Small Business na App Store, reduzindo a sua comissão cobrada de pequenas empresas desenvolvedoras (que faturam até US$ 1 milhão) para 15%. Mas ela ainda exige que as compras sejam feitas pelo seu sistema.

Telegram utiliza sistema próprio de pagamento

O Telegram não anunciou oficialmente o lançamento do serviço. A funcionalidade, que permitirá (agora só no Android) que criadores de conteúdo cobrem para que usuários acessem certas postagens, foi descoberta enquanto os testes eram liberados para alguns criadores.

O site 9to5Mac revelou que o sistema de cobrança “driblava” a exigência de usar o sistema de pagamentos da Apple. Ao invés disso, era a própria ferramenta de cobrança do Telegram — isso pode ter sido feito para maximizar tanto a parte do aplicativo quanto do criador. Durov afirma que os criadores ficam “quase toda a soma que recebem” em seus conteúdos.

Reclamações de empresas com o sistema de pagamento da Apple não são de hoje. Epic Games que diga! E claro, outras empresas também.

Epic Games Store vai expandir catálogo (Imagem: Divulgação/Epic)
Epic Games Store vai expandir catálogo (Imagem: Divulgação/Epic)

Epic Games lidera “clube” em que Telegram está entrando

Spotify e veículos de notícias também já criticaram a comissão de 30% da Apple no seu sistema de pagamento — e com razão. O caso mais famoso é da disputa judicial entre a Epic Games e a empresa da Maçã.

Em 2020, a Epic acusou a Apple de monopólio e mais nove acusações, ganhando somente em uma delas: a de que a obrigação de usar o sistema da App Store para pagamentos é desleal, violando a competição justa. 

A juíza responsável pelo caso decidiu que a Apple deve autorizar outros sistemas de pagamento dentro da sua loja — além de permitir que os apps informem sobre outras formas. A Apple recorreu e o julgamento marcado para o último dia 21 foi adiado e uma nova data ainda não foi divulgada.

Quem é desenvolvedor ou, assim como eu, já trabalhou em uma desenvolvedora, sabe como a Apple é complicada com sua App Store. Um dos pontos é até positivo, ela avalia a fundo os apps e as atualizações enviadas — só que demora muito. O outro é que, mesmo cobrando apenas 15% para pequenas empresas, a impossibilidade de escolher outro método de pagamento atrapalha startups.

Assim como a Epic Games, as empresas podem arriscar e utilizar um pop-up informando de outros métodos de pagamento — mas nem todas são bilionárias como a Epic.

Com informações: Apple Insider e Engadget

Relacionados

Relacionados