Hive Social é uma alternativa ao Twitter que não para de crescer

Rede social viralizou entre comunidades da internet, ganhando a atenção de kpoppers e, recentemente, jogadores e fãs de Star Wars

Paula Alves
Por

Criada em 2019, a rede social Hive Social chamou atenção nos últimos dias ao aparecer no topo da lista de aplicativo grátis mais baixados da Apple Store. Descoberta por comunidades da internet em meio às polêmicas que ameaçavam o Twitter, a rede social viralizou no boca a boca e, em menos de uma semana, registrou um crescimento de mais de 750.000 usuários.

Hive Social é uma alternativa ao Twitter que não para de crescer / Hive Social/ Divulgação
Hive Social (Imagem: Divulgação / Hive Social)

Fundada pela jovem Raluca Pop, uma mulher de 24 anos formada em psicologia que aprendeu a programar sozinha, a Hive Social foi uma das muitas rede sociais que tiveram uma explosão de usuários graças à crise do Twitter.

Diferente, porém, de plataformas como Mastodon e Koo, que também foram apontados como as grandes substitutas da rede do passarinho, a Hive Social parece ter agradado por misturar a experiência do Twitter com a de outras ferramentas e redes sociais.

Disponível apenas em aplicativos móveis (sua primeira versão para Android saiu no começo do mês), a plataforma, por exemplo, não possui limite de caracteres, lembrando ainda mais a ideia de um “microblog”.

Outro ponto interessante é que, apesar de ter uma interface muito parecida a do Twitter, ela dá mais liberdade para que os usuários personalizem seu perfil.

Na prática, isso quer dizer que eles podem escolher uma cor de tema para sua conta e até mesmo conectá-la ao Spotify ou Apple Music e selecionar uma música para tocar automaticamente quando alguém a visualiza.

Além disso, há uma ferramenta previamente instalada na rede que lembra o aplicativo Curious Cat, e opções nativas para adicionar pronomes e exibir seu signo para outros usuários.

Hive Social é uma alternativa ao Twitter que não para de crescer / Hive Social/ Divulgação
Interface e funcionalidade do Hive Social (Imagem: Divulgação / Hive Social)

Hive Social estourou entre fandoms

Em entrevista ao Mashable, Raluca Pop contou que no ano passado a Hive Social já havia tido uma primeira invasão de kpoppers, após uma conta sobre One Direction falar sobre a rede social no Twitter.

A grande onda, no entanto, veio mesmo em novembro deste ano, quando a plataforma voltou a chamar atenção da comunidade e cresceu no boca a boca entre os seus muitos fandoms.

Para surpresa da CEO, no entanto, o fenômeno se estendeu também a outras duas comunidades: a de jogadores, graças ao tweet feito pelo streammer Brendan Thro, e a de fãs de Star Wars, que por algum motivo se sentiram acolhidos na plataforma.

Além do boom de adesões, que fez com que os servidores da Hive Social travassem momentaneamente, os novos usuários também resolveram fazer doações na página de financiamento coletivo da plataforma, investindo mais de US$ 300.000 em seu crowdfunding.

Pop acredita que todo esse acolhimento tem a ver com o cuidado que sua equipe deposita na rede. Segundo a executiva, eles têm se debruçado para criar uma cultura diferente dentro do aplicativo, que tenha transparência com a comunidade.

Entre as medidas tomadas, por exemplo, está sua declaração de que figuras como o ex-presidente Donald Trump e o influencer Andrew Tate estão banidos da rede social. Segundo Pop, “não há lugar para supremacistas brancos no aplicativo”.

Com informações: CNET e Mashable

Relacionados

Relacionados