Apple quer liberar NFC para concorrentes do Apple Pay na Europa

União Europeia acusou a Apple de prejudicar a concorrência ao manter o Apple Pay como único sistema de pagamento por aproximação nos iPhones

Giovanni Santa Rosa
Por
Apple Pay (Imagem: naipo.de/ Unsplash)
Apple Pay terá concorrentes europeus no iPhone (Imagem: naipo.de/ Unsplash)

A Apple fez uma proposta para permitir que desenvolvedores e empresas dos países da União Europeia usem o NFC de seus aparelhos, como o iPhone e o Apple Watch, para pagamentos por aproximação, sem cobrar taxas. O compromisso valeria por dez anos e é uma resposta à investigação das autoridades do bloco sobre a exclusividade do Apple Pay no ecossistema da empresa.

A informação consta em um comunicado da Comissão Europeia, que investigava desde 2020 se restringir o acesso não era uma forma de excluir concorrentes. Em 2022, a Apple foi formalmente acusada de restringir a competição no mercado de pagamentos móveis, o que seria uma violação das leis da União Europeia. As autoridades abriram as propostas para comentários.

Apple vai criar API para pagamentos com NFC

A Apple confirmou a proposta em um comunicado enviado ao Wall Street Journal. “Assumimos compromissos de fornecer a desenvolvedores independentes do Espaço Econômico Europeu uma opção para permitir pagamentos por aproximação com seus apps para iOS, sem usar o Apple Pay e a Apple Wallet”, declarou a empresa.

Bandeiras da União Europeia
União Europeia pode aplicar multa bilionária caso Apple descumpra acordo (Imagem: Thijs ter Haar/Wikimedia Commons)

As propostas da Apple incluem criar APIs para o uso do NFC, dar aos usuários o direito de escolher seus apps de pagamento favoritos e permitir que os aplicativos acessem recursos como o Face ID, entre outros.

Os compromissos valeriam por dez anos. Caso a Apple não cumpra as promessas, ela seria multada em 10% do faturamento global anual. Para dar uma ideia desse valor, a Apple recebeu cerca de US$ 394 bilhões em 2022, com lucro de aproximadamente US$ 99 bilhões. A punição poderia ser da ordem de US$ 39 bilhões, portanto.

Ao contrário do iOS, em que o Apple Pay é exclusivo, o Android permite que apps usem o NFC para transações financeiras, sem precisar da Carteira do Google. Um exemplo disso é o Mercado Pago, que é capaz de fazer pagamentos por débito ou crédito usando o celular. O Santander também oferecia essa opção no app Way, mas o recurso foi descontinuado.

Com informações: The Verge, Reuters, The Wall Street Journal

Receba mais sobre Apple na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados