Apple Watch deve ganhar função que mede oxigênio no sangue

Referências para medidor de oxigênio no Apple Watch foram encontradas no iOS 14

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Apple Watch Series 5
Apple Watch Series 5

O Apple Watch foi idealizado para ser um verdadeiro vigilante da saúde do usuário. Prova recente disso vem da descoberta de uma característica que pode chegar ainda neste ano: a capacidade do relógio de detectar os níveis de oxigênio no sangue (saturação).

A função foi descoberta após o 9to5Mac encontrar referências a ela ao analisar o código do iOS 14 para desenvolvedores. O que não está claro é como e quando a implementação será feita.

Uma possibilidade é a de que o “oxímetro” do relógio exija hardware adicional e, por conta disso, faça parte apenas das características do futuro Apple Watch Series 6.

Outra possibilidade, bastante provável, é a de que a funcionalidade seja liberada como parte das novidades do watchOS 7 e permita a ativação da função nos smartwatches atuais da Apple: aparentemente, o Apple Watch tem hardware para isso desde a sua primeira versão, lançada em 2015.

Nesse sentido, convém destacar que um desmonte do relógio realizado pelo iFixit naquele mesmo ano aponta que o monitor cardíaco do gadget pode funcionar como oxímetro.

Não que a medição dos níveis de oxigênio no sangue seja novidade em smartwatches. O Fitbit Versa 2 e outros modelos da marca, por exemplo, já são capazes de fornecer essa informação.

Indicativo de resistência à água do Apple Watch Series 3

Apple Watch Series 3

É claro que isso não torna a medição de oxigênio menos bem-vinda ao Apple Watch, afinal, essa é uma funcionalidade relevante. Os níveis de oxigênio devem ser superiores a 95% para serem considerados normais. Certas condições, como um resfriado, podem deixar a oxigenação entre 90% e 95%, sem que isso represente gravidade. Já medições abaixo disso apontam para um problema sério, especialmente se o nível for inferior a 80% (situação em que a pessoa provavelmente já estará se sentindo mal).

Não é só isso: a Apple deve ainda corrigir uma falha nos Apple Watch Series 4 e 5 que afeta a leitura de eletrocardiograma em frequências entre 100 e 120 batimentos por minutos, assim como disponibilizar funções para rastreamento de sono por meio de um novo app chamado Sleep.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados