BeReal processa BeReal para provar que é o real

Aplicativo de fotos “de verdade” quer que loja de roupas pare de usar o nome “BeReal”, mesmo que a loja tenha registro de marca mais antigo

Felipe Freitas
Por
BeReal (Imagem: Josh Withers/Unsplash)
BeReal processa loja de roupas BeReal (Imagem: Josh Withers/Unsplash)

O BeReal, rede social de fotos “reais” com sede na França, está processando a loja de roupas BeReal, do Reino Unido, por causa do nome. O app francês pede que a loja de roupas de pequeno porte pare de usar o nome BeReal. O problema é que a loja BeReal (que vamos chamar de BeReal Wear durante o texto) registrou a sua marca em 2020, um ano antes da rede social francesa criar sua patente na França.

A disputa entre as duas empresas, ou melhor, do BeReal contra a BeReal Wear, não é nova. Em junho de 2021, o app registrou seu nome como produto de software, internet e roupa na França. Quando tentou levar a marca para o Reino Unido, a loja de roupa protestou — e a resposta não foi amigável.

BeReal pediu que loja de roupa mudasse de nome

A resposta da BeReal para o protesto da BeReal Wear, que tem sua própria linha de roupas, foi uma ordem de “cease and desist” (encerrar e desistir, na tradução direta), medida judicial que pede ao alvo, seja pessoa física ou jurídica, a interromper uma atividade.

A ordem judicial acusava a loja de roupa de violar a legislação europeia sobre patentes de marcas, enviando produtos para países da União Europeia, e que se inspirou no nome da rede social. A BeReal Wear, que tem dois funcionários além da fundadora, se defendeu, dizendo que só vende para o Reino Unido e Estados Unidos.

BeReal Wear foi registrada no Reino Unido como marca de roupas antes de registro do app na França (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
BeReal Wear foi registrada no Reino Unido como marca de roupas antes de registro do app na França (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Sobre a inspiração do nome, a loja de roupa registrou a marca no Reino Unido em novembro de 2020, meses depois do lançamento do app (em janeiro de 2020) e antes do próprio registro do BeReal na França, país de origem do aplicativo.

Um advogado entrevistado pela BBC explicou que a legislação do Reino Unido permite que uma marca altamente reconhecida seja registrada se atingiu popularidade de uso e reconhecimento — além de ser criada antes de uma marca oficializada. Porém, o app BeReal terá que provar para a justiça britânica que a sua marca é famosa no segmento de roupa — algo que ninguém viu ainda —, já que a disputa envolve uma empresa desse setor.

Meta processou a Meta do Zuckerberg por causa de nome

No ano passado, a Meta.is, empresa com foco em instalações artísticas, processou a Meta, ex-Facebook.Inc, por causa do nome. A Meta.is foi registrada em 2010, 11 anos antes de Zuckerberg anunciar a mudança de nome do Facebook.Inc para Meta. A diferença para o caso da BeReal é que na Meta vs. Meta foi a pequena empresa que partiu para cima do gigante. O fim da história, pelo apurado, ainda não foi decidido nos tribunais — e deve terminar com um acordo financeiro.

Com informações: BBC

Receba mais sobre BeReal na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados