China testa “robotáxis” autônomos nas ruas de Shenzhen

Frota da AutoX conta com 25 veículos que rodam sem motoristas de segurança ou operadores remotos

Ana Marques
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Robotáxis da AutoX
Robotáxis da AutoX (Imagem: Divulgação/AutoX)

As ruas de Shenzhen, metrópole chinesa conhecida por sua íntima relação com a tecnologia, ganharam carros sem motoristas na última quinta-feira. Os “robotáxis” são da AutoX, uma startup apoiada pelas empresas Alibaba, MediaTek e Shangai Motors. A frota tem 25 veículos autônomos, e não conta nenhum motorista de segurança ou operadores remotos.

Apesar de os carros estarem circulando, a tecnologia está em fase testes e os táxis ainda não estão disponíveis para o público em geral. Com a iniciativa, a China pretende atingir o patamar dos Estados Unidos na corrida para a implementação de veículos autônomos.

O caminho ainda inclui algumas etapas, como trâmites regulatórios e investimentos na infraestrutura de redes 5G. Mas as coisas parecem bem encaminhadas, segundo um porta-voz da AutoX: “Obtivemos apoio do governo local. Shenzhen está fazendo progresso muito rápido na legislação para carros autônomos ”, afirmou.

Processamento rápido promete evitar acidentes

De acordo com a AutoX, a unidade de controle dos veículos tem alta capacidade de processamento e poder computacional o suficiente para lidar com imprevistos de trânsito na metrópole, que é uma das populosas da China.

Para montar o banco de dados para os algoritmos dos carros autônomos, a empresa utilizou 100 robôs ao longo dos últimos anos, que rodaram por “milhões de milhas” nos centros de cidades densas do país.

Em julho, a companhia conseguiu autorização para testar seus veículos na Califórnia, em uma área limitada em San Jose.

Com informações: TechCrunch

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Canal Exclusivo

Relacionados