Cruise retoma operações de robotáxis, mas sem passageiros

Empresa de táxis autônomos da GM Motors volta a rodar seus veículos após auto suspensão. Cruise está retomando testes dos veículos em Phoenix

Felipe Freitas
Por
(Imagem: Divulgação/Cruise)
Cruise reinicia atividades dos robotáxis para testes, passageiros nos veículos, por enquanto, só em fotos antigas (Imagem: Divulgação/Cruise)

A Cruise, empresa de robotáxis da GM Motors, anunciou a retomada das suas atividades — mas apenas para testes. Esses testes do serviço de táxi autônomo utilizarão motoristas humanos. Ainda assim, a Cruise informou que não haverá uso da direção autônoma nessa fase da retomada.

A Cruise revelara em fevereiro os seus planos de retomar os testes dos veículos autônomos. No entanto, ela havia explicado que a ideia era usar motoristas humanos como supervisão. Essa informação contrasta com o anúncio desta semana, no qual a direção autônoma não será usada.

Testes visam coletar dados e melhorar sistema

Segundo explicado pela Cruise, o objetivo dos testes é melhorar o sistema de direção, coletando mais dados para aprimorar o modelo de machine learning do robotáxi. A etapa seguinte, de acordo com a empresa, é realizar testes usando a direção autônoma — mantendo os motoristas humanos para supervisionar o veículo.

Carro atolado em concreto fresco
Melhoria no sistema do robotáxi deve melhorar percepção do material da via, falha que gerou incidente em que o carro atolou em concreto fresco (Imagem: @Name_Is_Nobody/Twitter)

A escolha de Phoenix, capital do Arizona, para a retomada dos testes, segundo a Cruise, é o histórico da cidade em apoiar inovação automotiva. Outro ponto que favoreceu a escolha é que boa parte da força de trabalho da empresa mora em Phoenix.

Esse histórico de apoio pode ser lido de outra maneira: a população da capital do Arizona não incendiou veículos autônomos, como fez um grupo de pessoas em São Francisco, na Califórnia. A Cruise e a Waymo, “vítima” do incêndio, são criticadas na cidade devido a diversos problemas envolvendo seus carros: de engarrafamentos por problema de conexão até casos mais grave, como o atropelamento que envolveu um veículo da Cruise.

Este acidente do atropelamento antecedeu a cassação da licença da empresa na Califórnia. Após perder essa licença, a Cruise tomou a decisão de suspender seus serviços em todos os Estados Unidos. A empresa não publicou uma possível data para a retomada dos serviços de robotáxis.

Com informações: The Verge

Receba mais sobre Cruise na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados