Dona do Trivago e Hoteis.com, Expedia vai demitir 3 mil funcionários

Presidente da Expedia diz que empresa é uma "organização inchada"

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
Expedia - escritório (Foto: Sporst/Flickr)

Dona de serviços como Hoteis.com, Trivago e Hotwire, a Expedia enfrenta uma reestruturação delicada: a companhia anunciou nesta semana um corte global de funcionários que afetará 12% da sua força de trabalho. Cerca de 3.000 pessoas perderão seus empregos.

A decisão não é exatamente uma surpresa. Ao comentar o relatório financeiro do grupo Expedia referente ao quarto trimestre de 2019, Barry Diller, presidente da companhia desde o final do ano passado, declarou que a empresa estava “buscando crescer de modo pouco saudável e indisciplinado”, sugerindo que medidas drásticas poderiam ser anunciadas nas semanas seguintes.

Para completar, a Expedia revelou na ocasião ter um plano para economizar algo entre US$ 300 milhões e US$ 500 milhões por ano. Naquele momento, nenhum comentário havia sido feito a respeito de demissões, mas a verdade é que é difícil pensar em uma contenção tão audaciosa de despesas sem considerar a diminuição das equipes.

Existe alguma estranheza pelo fato de a companhia ter registrado US$ 12 bilhões de receita e lucro de US$ 565 milhões em 2019. Se as operações não são deficitárias, o que justifica um número tão grande de demissões? De acordo com Diller, a Expedia é uma “organização inchada”.

Quando declarou que o grupo cresceu de modo indisciplinado, o executivo se referiu a estratégias de crescimento que tornaram as operações da Expedia mais complexas. O objetivo, a partir de agora, é simplificar os negócios da companhia.

Determinados projetos serão descontinuados e a contratação de fornecedores de serviços será reduzida. Mas a principal medida diz mesmo respeito ao quadro de funcionários: a Expedia finalizou 2019 com 25.400 empregados ao redor do mundo, mas, como já dito, fechará 2020 com aproximadamente 3.000 cargos a menos.

Do total de demissões, cerca de 500 serão direcionadas a funcionários que trabalham na sede da companhia, em Seattle.

Com informações: GeekWire.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados