Flipper Zero é banido no Canadá por facilitar roubo de carros

Aparelho está proibido no Brasil por comprometer a segurança de dispositivos eletrônicos. Defensores do Flipper Zero alegam que fabricantes devem melhorar práticas de proteção digital.

Thássius Veloso
Por
• Atualizado há 3 meses
Flipper Zero (Imagem: Divulgação / Flipper Zero)
Flipper Zero custa US$ 169 (Imagem: Divulgação/Flipper Zero)
Resumo
  • O Canadá proibiu a importação, venda e uso do dispositivo Flipper Zero devido ao aumento de roubos de carros, por ser capaz de copiar sinais sem fio usados em acessos sem chave.
  • O Flipper Zero é um dispositivo pequeno que pode clonar sinais de várias tecnologias sem fio, incluindo RFID, NFC, Bluetooth, infravermelho e outras radiofrequências, usado tanto para fins maliciosos quanto para testes de segurança cibernética.
  • Especialistas defendem o Flipper Zero, argumentando que a capacidade do dispositivo de comprometer sistemas indica a necessidade de melhorias nas práticas de segurança digital das fabricantes de eletrônicos.
  • No Brasil, a Anatel não homologou o Flipper Zero, tornando sua venda ilegal. Os preços de revenda variam entre R$ 1.600 e R$ 3.400 em plataformas como OLX.

O dispositivo Flipper Zero não poderá mais ser importado, vendido ou utilizado no Canadá. O governo decidiu banir o aparelho por causa do aumento de roubos de carros. Ele é capaz de copiar sinais sem fio utilizados para acesso sem chave aos veículos.

A medida foi anunciada há uma semana, mas só ganhou as manchetes agora. Ela foi tomada por uma coalisão de órgãos governamentais, incluindo os ministérios ligados à segurança pública, à indústria e à inovação. O país ainda aprovou um aporte de 28 milhões de dólares canadenses no combate a esse tipo de crime, cerca de R$ 102 milhões em conversão direta.

Um carro é roubado no Canadá a cada seis minutos. São cerca de 90 mil ocorrências por ano, totalizando um prejuízo de aproximadamente 1 bilhão de dólares canadenses, ou R$ 3,65 bilhões.

O que é Flipper Zero?

O Flipper Zero é um pequeno dispositivo com tamanho de um MP3 player. Ele é capaz de clonar diversos sinais sem fio de protocolos como RFID, NFC, Bluetooth, infravermelho e outras radiofrequências utilizadas nos mais variados produtos, desde cartões de pagamento e câmeras de vigilância, passando por celulares e carros.

Existem relatos de pessoas maliciosas que alteraram os preços em bombas de combustíveis com o uso do Flipper Zero.

Apesar do aspecto negativo, ele também pode ser utilizado para testes de segurança cibernética. Os pentests são executados por especialistas em proteção digital para saber se aparelhos ou mesmo redes inteiras estão protegidas.

Print do site do Flipper Zero. Informa que "infelizmente, nossos distribuidores ainda não enviam o Flipper Zero para o Brasil. Tente outros países".
Loja oficial informa que Flipper Zero não pode ser enviado para o Brasil (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

A organização de proteção dos direitos digitais Electronics Frontier Foundation já se posicionou de maneira favorável ao Flipper Zero. De acordo com o site especializado TechSpot, veículos modernos possuem chaveiros que utilizam combinações dinâmicas para destravar as portas. Seria necessário um alto esforço para conseguir abrir e usar um veículo.

Os defensores do Flipper Zero alegam que se um pequenino dispositivo consegue fazer tamanho estrago, seria um indicativo de que as fabricantes de eletrônicos precisam melhorar as práticas de segurança digital.

O aparelho custa por volta de US$ 170 nos Estados Unidos, o que dá em torno de R$ 840 em conversão direta e sem impostos.

Banido pela Anatel

Tal qual acontece no Canadá, o Flipper Zero também está proibido no Brasil. A Agência Nacional de Telecomunicações não concedeu a homologação ao produto, o que impede sua venda por aqui.

Lojas como Amazon e Mercado Livre não permitem a comercialização do produto. Já a plataforma OLX lista o Flipper Zero em ofertas que vão de R$ 1.600 até perto de R$ 3.400.

Print do site OLX com o Flipper Zero listado por R$ 1.600.
Flipper Zero à venda na OLX (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Ataque contra iPhone

O Flipper Zero já foi utilizado para atacar e travar o iPhone. Ele disparava inúmeros comandos ao smartphone da Apple, que resultavam na exibição de notificações. Após alguns instantes, o celular travava e o iOS deixava de funcionar corretamente. A segurança do iPhone não foi comprometida, é importante ressaltar.

A Apple corrigiu a situação com a chegada do iOS 17.2 em dezembro de 2023.

Com informações: Governo do Canadá, TechSpot e ZDNET

Receba mais sobre Flipper Zero na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Também atua como comentarista da GloboNews, palestrante, mediador e apresentador de eventos. Tem passagem pela CBN e pelo TechTudo. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Relacionados