Google faz nova rodada de demissão em massa

Empresa divulgou que aproximadamente 1.000 funcionários serão demitidos. Cortes afetam setor de hardware, engenharia e Google Assistant

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 4 meses
Logotipo do Google
Google demitiu "aproximadamente" 1.000 funcionários nesta semana (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

O Google comunicou nesta quinta-feira (11) que realizou uma nova rodada de demissões na empresa. Este layoff, de acordo com o New York Times, afetará as divisões de hardware, engenharia e Google Assistant da big tech. A empresa não revelou os números exatos de demitidos, mas para o The Verge informou apenas que é “algo próximo de 1.000 funcionários” — sem definir a margem de erro para mais ou para menos.

O Tecnoblog entrou em contato com o Google para saber se o quadro da empresa no Brasil será afetado — existe um setor de engenharia do Google em Belo Horizonte. Em resposta ao nosso contato, a empresa informou que não compartilhará informações locais neste momento. No comunicado global enviado pela empresa, ela não também não divulga quais áreas foram afetadas.

Nova demissão em massa no Google

O anúncio da nova demissão em massa do Google surge quase um ano depois do layoff de 12 mil funcionários. Agora, o número de empregados mandado para a rua parece menor — “parece”. O site The Verge entrou em contato com o Google para descobrir se haverá mais demissões nessa leva, mas não teve resposta da porta-voz da empresa.

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Divisão de hardware do Google, responsável também pelo Nest, foi afetada nesse layoff (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

No fim de 2022 e início de 2023, quando várias big techs realizaram vários passaralhos (jargão jornalístico para as demissões em massa), houve anúncios de demissões de uma mesma empresa em diferentes períodos. Por exemplo, a Amazon fez um layoff em novembro de 2022 e outro em março de 2023.

Na última divulgação de resultados financeiros, realizada em setembro de 2023, o Google contava com mais de 182 mil empregados. A demissão de 1.000 pessoas (arredondando) representa quase 0,5% do seu quadro de funcionários. Também em setembro passado, o Google demitiu centenas de empregados e anunciou o congelamento de contratações.

A divisão de hardware do Google contém as equipes responsáveis pelo Pixel, Google Nest e dispositivos da Fitbit, que funcionavam separadamente. Agora, como noticiou o 9to5Google, todos esses setores ficaram sob uma única liderança. Consequentemente, haverá uma maior integração entre as equipes dos produtos.

Atualização: o texto foi atualizado às 15h05 com o posicionamento do Google.

Com informações: The Verge, New York Times e 9to5Google

Receba mais sobre Google na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados