Londres terá câmeras de reconhecimento facial em tempo real

Segundo a polícia de Londres, as câmeras serão usadas para identificar "procurados por crimes graves e violentos"

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Foto via Pixabay

A polícia de Londres oficializou o uso de câmeras de reconhecimento facial em tempo real pelas ruas da cidade. Os novos dispositivos serão instalados em até um mês, e as pessoas que passarem por eles verão placas e receberão panfletos que explicam seu funcionamento.

O reconhecimento facial estava sendo testado desde 2016 em eventos como shows e partidas de futebol. Agora, a polícia londrina concluiu que as câmeras já podem ser usadas de forma permanente em regiões de grande movimentação.

Para identificar suspeitos, os equipamentos usarão listas com pessoas “procuradas por crimes graves e violentos”. Quando eles identificarem alguém, os policiais receberão um alerta e poderão decidir se a pessoa será ou não abordada.

Durante a abordagem, os agentes pedirão a identidade da pessoa e, caso ela realmente esteja na lista de procurados, será presa no mesmo instante. Por outro lado, as imagens de pessoas que não fazem parte da lista serão apagadas imediatamente.

Em comunicado, a polícia de Londres afirmou que o reconhecimento facial “ajudará a combater crimes graves, crimes com armas e facas, exploração sexual infantil e ajudará a proteger os vulneráveis”. O órgão também indicou que o sistema dá apenas um aviso, sugerindo que a pessoa pode estar sendo procurada.

Os algoritmos do sistema de reconhecimento facial de Londres são da empresa japonesa de tecnologia NEC. A polícia afirmou que, em dez testes, eles identificaram 70% dos suspeitos que passaram pelas câmeras e tiveram apenas um falso positivo a cada mil pessoas.

Os números, no entanto, podem ser diferentes. De acordo com um levantamento encomendado pela própria polícia londrina e realizado por especialistas da Universidade de Essex, na Inglaterra, 81% dos alertas feitos pelo sistema estavam incorretos.

De 42 pessoas identificadas pelo algoritmo, apenas 8 puderam ser confirmadas como integrantes na lista de procurados. Os números foram divulgados em julho de 2019. Na ocasião, o comissário assistente da polícia de Londres, Duncan Bell, afirmou estar “extremamente desapontado com o tom negativo e desequilibrado do relatório”.

A expansão do reconhecimento facial pela polícia de Londres acontece no momento em que algumas cidades impedem o uso da tecnologia pelo governo. A União Europeia, por sua vez, também discute a proibição entre seus membros.

Com informações: Metropolitan Police, BBC, Sky News, The Verge, Engadget.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados