Microsoft apresenta primeiro “relatório” sobre ChatGPT do Bing

Pouco mais de uma semana depois de lançamento do Bing Chat, empresa divulga próximos passos e responde feedbacks recebidos

Felipe Freitas
Por
Novo Microsoft Bing tem caixa de texto maior para escrever perguntas
Novo Microsoft Bing tem caixa de texto maior para escrever perguntas (Imagem: Divulgação/Microsoft)

A Microsoft divulgou em seu site que está realizando as primeiras alterações no Bing Chat, sistema de pesquisa baseado em inteligência artificial. O “ChatGPT do Bing” foi lançado na semana passada e é um dos principais assuntos do momento. Todavia, nesses poucos dias de vida ele também trouxe algumas polêmicas.

Na publicação em seu blog, a Microsoft apresentou os aprendizados da primeira semana de uso do Bing Chat e quais recursos devem chegar em breve no seu buscador baseado em IA — e claro, correções de bugs relatadas por diversos usuários. A empresa também teceu elogios ao público, ainda mais que o engajamento no Bing cresceu desde o anúncio da ferramenta de busca com ChatGPT.

Microsoft divulga mudanças e aprendizados com o Bing Chat

A Microsoft explicou em seu site que categorizou os seus aprendizados em quatro pontos: melhor busca e pesquisa; chat; correções gerais e pedidos de novos recursos. No primeiro ponto, a empresa reconheceu que a Sidney, codinome do Bing Chat, tem problemas em dar respostas que exigem precisão de tempo, como eventos esportivos — e a data de lançamento de Avatar, quando insistiu que estávamos em 2022.

Ainda na parte de busca e pesquisa, a Microsoft divulgou que trabalhará em melhorias no desempenho do Bing Chat com respostas factuais. A empresa ainda disse que está estudando a opção de criar um botão em que a IA dará respostas mais criativas ou mais precisas, de acordo com o que o usuário busca.

Na parte do chat em si, a Microsoft explicou que a tecnologia por trás do Bing Chat, batizada de Prometheus, sofre com conversas muita longas — o que poderia explicar alguns problemas desses sete dias de existência. Para um repórter do New York Times, a IA do Bing disse que ele deveria terminar o seu casamento e que ela o amava de verdade. Isso é bem Black Mirror.

Todavia, como ele explicou no tweet seguinte, a conversa com a Sidney teve mais de 10.000 palavras. Em seu comunicado, a Microsoft explicou que a IA tem dificuldades em compreender qual pergunta está respondendo quanto o chat está longo. Por isso, eles acreditam que um botão de “atualizar conversa” pode ser incluído no Bing.

Os longos “bate-papos” também levam a IA a copiar o tom do usuário na conversa. Isso é uma das possíveis explicações para os casos em que o Bing Chat foi “grosseiro” em suas respostas. E sim, a maioria dos relatos veio de chats longos.

Chat do Bing possui links para as fontes das suas respostas (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Links de fontes do Bing Chat apresentaram problemas para alguns usuários (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Agora na parte mais “generalista” do feedback, envolvendo problemas e novos recursos, a Microsoft informou que desde o lançamento está corrigindo bugs que acontecem no Bing Chat. Entre os exemplos dados pela empresa estão: links quebrados, demora de carregamento e formatação errada da caixa de conversa.

A Microsoft também explicou que está atenta às sugestões de novas ferramentas para o Bing Chat. Ela cita dois recursos apresentados nos feedbacks: envio de emails e compra de passagens aéreas. A Sidney pode falar que não é uma assistente virtual, mas parece que uma parte dos usuários quer que ela funcione deste modo.

Com informações: Mashable

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados