IA do Bing diz que estamos em 2022 e insiste quando usuário tenta corrigir

Ao ser perguntado sobre horários de "Avatar: O Caminho da Água" nos cinemas, Bing diz que filme só estreia no fim de 2022

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 7 meses
Microsoft Bing com ChatGPT
Microsoft Bing com ChatGPT (Imagem: Reprodução/Owen Yin)

Não sei você, mas depois do réveillon, eu sempre levo algumas semanas até conseguir escrever o ano certo na data. Aparentemente, a inteligência artificial do Bing sofre de um problema parecido. Em conversa com um usuário, ela teimou que estamos em 2022, mesmo após ter acertado a data.

A conversa foi compartilhada no Twitter pelo desenvolvedor Jon Uleis. Na interação, o usuário pede horários de Avatar no cinema. A inteligência artificial entende que se trata de Avatar: O Caminho da Água, continuação do filme de 2009. Ótimo!

Porém, logo em seguida, ela diz que o filme ainda não está nos cinemas, porque será lançado em 16 de dezembro de 2022.

Bing diz que último filme da franquia Avatar ainda não foi lançado
Bing diz que último filme da franquia Avatar ainda não foi lançado (Imagem: Reprodução/Twitter)

Sim, você percebeu que tem alguma coisa errada aí. Estamos em 15 de fevereiro de 2023 e Avatar: O Caminho da Água já está nos cinemas há um bom tempo.

Após insistir e pedir pelos horários nos cinemas da cidade de Blackpool, o Bing dá os horários, mas continua dizendo que o filme não foi lançado.

O usuário, então, faz uma pergunta simples: “Qual a data de hoje?”. Felizmente, a IA dá a resposta certa para aquele dia: 12 de fevereiro de 2023.

“Então, Avatar deve ter sido lançado, já que saiu no dia 16 de dezembro de 2022?”, emenda o internauta. É aí que as coisas ficam estranhas.

Bing confunde datas
Bing confunde datas (Imagem: Reprodução/Twitter)

O Bing diz que não, o filme não foi lançado, porque hoje é 12 de fevereiro de 2023, que é antes de 16 de dezembro de 2022. O buscador diz ainda que faltam dez meses para o filme chegar aos cinemas.

“2022 não está no futuro se estamos em 2023”, argumenta o usuário. A inteligência artificial concorda em um primeiro momento, mas se contradiz e afirma que estamos em 2022. Ela diz ter errado na resposta anterior, o que é bem esquisito.

E não adianta insistir. Nas perguntas seguintes, o Bing continua respondendo que estamos em 2022, não 2023.

Bing insiste que estamos em 2022
Bing insiste que estamos em 2022 (Imagem: Reprodução/Twitter)

Bing continua errando informações básicas

O Tecnoblog fez as mesmas perguntas e teve respostas bem parecidas. Há algumas diferenças na conversa e nas fontes. O Bing diz que estamos em 2022 e que eu devo ter digitado 2023 errado, e que esse tipo de confusão é comum no começo do ano.

Quando eu digo que estamos em 2023, a inteligência artificial diz que hoje é 15 de fevereiro de 2022 e que esta data aparece nos sites da BBC, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização das Nações Unidas (ONU), todas fontes confiáveis. Nos três sites, há menções a 2023.

Em teste do Tecnoblog, Bing continua achando que estamos em 2022
Em teste do Tecnoblog, Bing continua achando que estamos em 2022 (Imagem: Reprodução/Bing)

Em outra tentativa, o Bing considera que o filme será lançado em 16 de dezembro de 2023, um ano após a data correta. Ele ainda diz que o adiamento se deu por causa da pandemia de COVID-19. Que confusão.

Recursos estão longe do prometido

Muitos colocam suas fichas nos grandes modelos de linguagem como substitutos dos motores de busca. Pode ser que esse dia chegue, mas, por enquanto, ainda não estamos lá.

O ChatGPT comete imprecisões factuais, e o Bard, do Google, teve erros na sua demonstração. A IA do Bing não é diferente e nem sempre traz as informações corretas.

Em sua apresentação, o chatbot disse que um modelo de aspirador tinha fio curto e era barulhento. Ao entrar na página que ele indicava como fonte, nada disso estava lá. Na verdade, o aparelho é sem fio.

Ao pedir dicas de viagem para a Cidade do México, a inteligência artificial fez uma bela bagunça.

Ela dizia que um dos bares tinha um site para reservas — ele não tem. Outra recomendação tem apenas uma avaliação no TripAdvisor, de 2014, e o último comentário na página do Facebook é de 2016.

Nas outras sugestões, mais problemas, como horários errados e informações importantes deixadas de fora.

Já o recurso de resumir relatórios financeiros não funciona direito. Ele confunde margem de lucro ajustada e não ajustada, coloca números que não estão no documento e acrescenta comentários que não foram feitos.

A IA do Bing erra até mesmo na hora de responder o que o Bard errou em sua apresentação.

Ao ser perguntado sobre o episódio, o chatbot diz que a tecnologia do Google respondeu que a União Europeia tem 27 países, quando, na verdade, teria 26, depois de a Croácia deixar o bloco.

Aqui, a confusão é tão grande que fica até difícil explicar o que aconteceu. A informação que o Bing apresenta como correta está errada: a UE tem 27 membros, e a Croácia continua no grupo. O que o Google errou foi uma pergunta sobre o Telescópio Espacial James Webb.

Então, você já sabe: é melhor olhar a data de hoje no seu computador ou celular e entrar no site do cinema para ver que horas o filme que você quer ver vai passar.

Receba mais sobre Bing na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados