Google considera que o Bard ainda não estava pronto, diz presidente da Alphabet

Para presidente da Alphabet, Google ainda não via o Bard como um produto; demora na apresentação teve relação com respostas erradas

Felipe Freitas
Por
Marca do Google (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Google (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

John Hennessy, presidente da Alphabet, dona do Google, disse acreditar que a empresa não estava pronta para lançar a inteligência artificial Bard. A declaração, dada em uma conferência de tecnologia, vem dias depois do anúncio do Bard. Após apresentação da tecnologia, as ações do Google caíram devido a um erro de informação publicado pela IA.

A fala de Hennessy parece refletir o sentimento de funcionários do Google, que não gostaram do anúncio do Bard. A “gafe” mais comentada durante a apresentação da IA teve como personagem o telescópio James Webb. Em um gif usado na divulgação, o Bard respondia que ele registrou a primeira imagem de um exoplaneta. Na verdade, o telescópio foi lançado em 2021, 17 anos depois desse registro planetário.

Presidente da Alphabet não crê que Bard estava pronto

Nas palavras de Hennessy, o Google estava hesitando em lançar o Bard por não achar que a IA estava pronta para se tornar um produto — algo lucrativo e interessante. Todavia, ele acredita que o seu anúncio é uma demonstração da tecnologia.

Para reforçar a sua ideia, o presidente da Alphabet disse que o Google demorou apresentar o Bard porque ele ainda estava dando respostas erradas — a ironia, sendo que até o ChatGPT e Bing Chat fazem isso. Ele ainda defendeu as IAs que estão surgindo, falando que é uma tecnologia recente e que tem grande espaço para evolução.

Porém, a declaração de quem o Google não via o Bard “pronto para se tornar um produto” faz sentido. Na rivalidade com a OpenAI e Microsoft, a empresa precisa entregar um serviço maduro, que comece a atrair o público. Nessa corrida, o Bing e seu Chat, de codinome Sidney, parece estar na frente do Bard — e não porque a Microsoft anunciou sua IA de pesquisa um dia antes.

Bing tem integração com chat, Google mantém testes fechados

O Bing Chat, recurso de pesquisa baseado na mesma tecnologia do ChatGPT, já está integrado ao buscador da Microsoft. Porém, alguns usuários estão na lista de espera para testar o recurso.

Já no caso do Bard, o Google manterá o teste fechado para um grupo de “testadores confiáveis”. Sundar Pichai, CEO da empresa, prometeu que a IA será liberada para mais pessoas nas próximas semanas.

Hoje a Microsoft está na frente, com um grupo amplo de testadores do Bing Chat. Porém, esse método de testes pode causar alguns problemas na IA. O uso por “pessoas mal-intencionadas” pode levar o “ChatGPT do Bing” a aprender coisas erradas e entregar resultados imprecisos.

 Esse é o motivo que levou o Google a segurar os testes do Bard. Com esses testes mais restritos, a empresa espera treinar a sua IA para resultados mais confiáveis — logo ele aprende que o telescópio James Webb não tirou a primeira foto de um exoplaneta.

Com informações: Business Insider

Relacionados