Onda de calor traz riscos aos celulares; saiba como se proteger

Fabricantes recomendam evitar a exposição do aparelho à luz direta do Sol. Tirá-lo da capinha também pode ser uma boa pedida.

Thássius Veloso
Por
Ilustração com aviso de "Temperatura" e "O celular precisa esfriar para que você possa usá-lo"
Em geral, smartphones são projetados para funcionar em temperaturas de até 45ºC (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A onda de calor que atinge 15 estados brasileiros nesta semana pode ser um risco adicional para o celular. Crescem as pesquisas na internet por métodos para esfriar o smartphone. Os usuários esbarram em alertas cada vez mais frequentes sobre o uso do aparelho em altas temperaturas.

O iPhone, por exemplo, dá uma mensagem com a palavra “Temperatura” em letras graúdas. O modelo da Apple até mesmo para de funcionar depois de um tempo. Já o Samsung Galaxy exibe avisos principalmente quando a pessoa está no aplicativo de câmera, que utiliza mais recursos e poder de processamento.

Tome como exemplo o Galaxy S22 da Isa Giantomaso, community manager do Tecnoblog: a tela do aparelho ficou inutilizável após um mês com alertas constantes de uso sob altas temperaturas. Você não quer que isso se repita com seu precioso smartphone, certo?

Colagem composta por duas imagens. A da esquerda tem print de celular com aviso de que a temperatura está muito alta para usar a câmera. A da direita mostra tela defeituosa, com diversas faixas coloridas.
Celular da Samsung apresentou vários avisos de temperatura e teve dano permanente na tela (Imagem: Isa Giantomaso/Tecnoblog)

Normalmente os componentes eletrônicos funcionam melhor em baixas temperaturas porque, desta forma, há uma melhora na condutividade técnica, nos explica Thompson Reis, coordenador de pesquisa, design e inovação em materiais do Centro de Inovação e Tecnologia do Senai-MG. No entanto, ele avalia que o calor dos últimos dias não atinge níveis comprometedores para integridade dos aparelhos.

“Os smartphones costumam aquecer durante o carregamento da bateria, inclusive a temperaturas mais elevadas do que as que estamos vendo nesta semana. Se o usuário tem o hábito de utilizar o aparelho durante a recarga, ele irá somar a alta exigência do sistema com o aquecimento gerado pelo carregamento da bateria e a alta temperatura ambiente. Isso pode impactar negativamente no desempenho.”

Thompson Reis, do Senai-MG

Quão quente seria necessário chegar para ter um problema com o telefone? A Apple informa que o iPhone foi projetado para utilização em ambientes com temperatura de 0º a 35º. Existe uma espécie de margem de segurança, e a empresa recomenda seu uso entre -20º e 45º.

Por sua vez, a Motorola orienta que os consumidores não transportem o dispositivo em temperaturas acima de 60ºC. O gerente de produto Thiago Masuchette conta que os telefones são projetados para interromper o carregamento quando atinge 68ºC. “Isso é feito para proteger a célula da bateria. Quando a temperatura cair, o carregamento será retomado”, afirma o representante da Motorola.

Para se ter uma ideia, o Rio de Janeiro bateu ontem um recorde, com temperatura máxima de 40,4ºC.

Alguns usuários têm o temor de que o smartphone pegue fogo. Reis avalia que o risco de explosão é remoto, mas que existe aí uma questão de estatística. “Diversas condições podem se somar e levar à ocorrência de problemas assim”, diz o especialista do Senai-MG.

Dicas para evitar o superaquecimento

  • Não exponha o smartphone à luz direta do Sol
  • Não deixe o celular no carro em dias muito quentes
  • Evite aplicativos pesados por um longo período (é o caso de apps de navegação como Waze e Google Maps)
  • Evite instalar atualizações de apps e de sistema
  • Evite cabos USB incompatíveis, defeituosos ou de marcas desconhecidas
  • Recarregue a bateria em condições que possam ser monitoradas

Dicas para esfriar o celular

  • É óbvio, mas não custa repetir: coloque o aparelho num ambiente com temperatura amena
  • Remova a capinha
  • Ative o modo de economia de energia
  • Desligue Wi-Fi e Bluetooth, se for possível
  • Ative os limites de utilização em segundo plano (no Android)
  • Coloque em modo avião, se for possível

Relacionados