Redmi Note 10 com câmera quádrupla é homologado pela Anatel

Apresentado no início de março, o Xiaomi Redmi Note 10 já passou pela Anatel e deve ser lançado no Brasil em breve

Darlan Helder Everton Favretto
Por e
• Atualizado há 6 meses
Xiaomi Redmi Note 10 (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Redmi Note 10 (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Apresentado na semana passada na Índia, o novo Redmi Note 10 já pode chegar ao Brasil em breve. O aparelho foi homologado na Anatel recentemente a pedido da DL Eletrônicos, representante oficial da Xiaomi no Brasil. Sucessor do Note 9, o smartphone tem novo design, tela AMOLED, até 6 GB de RAM e quatro câmeras. Na índia, o intermediário chegou mais acessível: a partir de 11.999 rúpias (cerca de R$ 937 em conversão direta).

Xiaomi Redmi Note 10 no Brasil

O documento de homologação da Anatel identifica o Redmi Note 10 com o código/modelo M2101K7AG e a certificação foi emitida no dia 5 de março de 2021, ou seja, um dia depois da Xioami apresentar o Redmi Note 10. A chinesa também anunciou outras variantes: Note 10 Pro, Note 10 Pro Max, Note 10s e Note 10 5G. Ainda não se sabe se a DL Eletrônicos irá trazer essas versões para o Brasil.

Anatel homologa o Redmi Note 10 (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Anatel homologa o Redmi Note 10 (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Atualmente, a representante comercializa no Brasil o Note 9, Note 9S e Note 9 Pro. Isso nos faz pensar que, muito provavelmente, a empresa deve anunciar as demais versões da linha Note 10 por aqui. Por enquanto, a DL não comenta os valores para o novo intermediário, mas, analisando o cenário atual, ele deve chegar mais caro.

Redmi Note 10: tela AMOLED, Snapdragon 678 e 5.000 mAh

Xiaomi Redmi Note 10 (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Redmi Note 10 (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

O Redmi Note 10 foi anunciado na Ásia com tela AMOLED de 6,43 polegadas com resolução Full HD+ (2400 x 1080 pixels) e taxa de atualização de 60 Hz. O modelo tem processador Snapdragon 678, da Qualcomm, com GPU Adreno 612 e é possível adquiri-lo com 4 GB ou 6 GB de RAM. Na traseira você encontra quatro lentes: uma principal de 48 megapixels, ultrawide de 8 megapixels, macro de 5 megapixels e fecha com um sensor de profundidade de 2 megapixels. A frontal é de 13 megapixels de resolução.

Completam as especificações leitor de impressões digitais na lateral, certificação IP53, entrada de fone de ouvido de 3,5 mm, bateria de 5.000 mAh, 64 GB ou 128 GB de armazenamento e o intermediário já vem rodando Android 11 com a MIUI 12.

Ainda não há data para o lançamento oficial no Brasil.

Receba mais sobre Anatel na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Darlan Helder

Darlan Helder

Ex-autor

Darlan Helder é jornalista e escreve sobre tecnologia desde 2019. Já analisou mais de 200 produtos, de smartphones e TVs a fones de ouvido e lâmpadas inteligentes. Também cobriu eventos de gigantes do setor, como Apple, Samsung, Motorola, LG, Xiaomi, Google, MediaTek, dentre outras. No Tecnoblog, foi autor entre 2020 e 2022. Ganhou menção honrosa no 15º Prêmio SAE de Jornalismo 2021 com a reportagem "Onde estão os carros autônomos que nos prometeram?", publicada no Tecnoblog. 

Everton Favretto

Everton Favretto

Assistente de Conteúdo

Everton Favretto é bacharel em Tecnologias Digitais pela UCS e caça homologações da Anatel para o Tecnoblog. Gosta de telefones (velhos e novos) e está sempre pronto para falar de aviões. Consegue identificar um modelo de 737 olhando para a fotografia dele e tem um Raspberry Pi Zero W na sacada só para rastrear as aeronaves por ADS-B.

Canal Exclusivo

Relacionados