Você vai precisar assinar o Twitter Blue para usar o TweetDeck

Empresa promete resolver bugs do TweetDeck em nova versão, mas ferramenta será apenas para quem paga por selo de verificado

Giovanni Santa Rosa
Por
Logotipo do Twitter
Twitter (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

O Twitter prepara mais uma mudança que deve desagradar usuários. O TweetDeck ganhará uma nova versão, que promete corrigir problemas do app, mas passará a ser apenas para assinantes do Twitter Blue.

A novidade foi anunciada pela conta de suporte do Twitter na própria rede social. Segundo a empresa, as configurações da ferramenta serão mantidas e poderão ser importadas.

Todos os recursos para criar um tweet continuam disponíveis. Por enquanto, a funcionalidade de equipes estará indisponível, mas será restaurada nas próximas semanas.

Um ponto, porém, vai deixar muita gente brava. Em 30 dias, o TweetDeck estará disponível apenas para usuários verificados.

Para obter um selo de verificação, é preciso assinar o Twitter Blue, que custa R$ 42 mensais ou R$ 440 anuais — os preços são mais caros no app para iPhone.

Além do TweetDeck, o Twitter Blue inclui edição de tweets já publicados, formatação de texto, limite maior de caracteres, vídeos mais longos e com 1080p de resolução e prioridade nas respostas e na busca.

TweetDeck é para usuários avançados e profissionais

O TweetDeck é uma ferramenta que permite criar diversas colunas para o Twitter. Em cada uma delas, o usuário pode colocar diversas informações, como notificações, mensagens diretas e buscas em tempo real.

Aqui no Tecnoblog, por exemplo, nós usamos o TweetDeck para ver se tem alguém reclamado que o WhatsApp caiu ou que algum banco está fora do ar, ou ainda para acompanhar o que executivos das empresas de tecnologia andam falando no Twitter.

Novo TweetDeck se parece mais com Twitter convencional
Novo TweetDeck se parece mais com Twitter convencional (Imagem: Reprodução)

A ferramenta anda com problemas. Segundo os funcionários do Twitter, isso não tem nada a ver com o limite de leitura de tweets imposto por Elon Musk no fim de semana. A questão é com outra mudança: a remoção de antigas APIs.

Tanto os limites quanto o fim das APIs têm um mesmo objetivo: evitar a raspagem de dados do Twitter, que pode ser feita por empresas de inteligência artificial para treinar seus modelos. Pelo menos, é o que diz oficialmente o Twitter.

Segundo funcionários da rede social, o novo TweetDeck deve começar a aparecer para os usuários ainda esta semana. Esta versão está em modo preview desde 2021, e recebeu críticas por mostrar menos conteúdo na tela que a versão anterior.

Como eu disse ali em cima, o forte da ferramenta é mostrar muita coisa ao mesmo tempo e facilitar o monitoramento. Se menos tweets são exibidos, o trabalho fica mais difícil.

Com informações: The Verge

Receba mais sobre TweetDeck na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados