WhatsApp estreia integração com Pix; confira como fica

Nova ferramenta de pagamento não tem custo adicional. Consumidor recebe código Pix e conclui o pagamento no aplicativo de banco.

Thássius Veloso
Por
• Atualizado há 1 semana
Interface de envio de Pix no WhatsApp (Foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)
Consumidor poderá copiar código Pix diretamente do WhatsApp, revela executivo da Claro (Foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)

(Direto de São Paulo) Os pagamentos por Pix chegam ao WhatsApp a partir desta quinta-feira (dia 06/06), segundo a Meta revelou durante o evento Conversations em São Paulo. A implementação vai ocorrer de forma gradual. Os cerca de 150 milhões de usuários do aplicativo — segundo relatos não oficiais — poderão iniciar a transação bancária diretamente no WhatsApp.

Os donos de perfis empresariais poderão cadastrar a chave Pix. A partir daí, o cliente verá essa informação sempre que quiser realizar um pagamento. Existe uma grande diferença em relação à já conhecida ferramenta do WhatsApp Pagamentos porque a transação ocorre dentro do aplicativo financeiro da pessoa, e não na plataforma da Meta.

O Pix é um dos responsáveis pelo declínio do cheque (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Pix ajudou no declínio dos cheques (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

“A gente ouvia muito dos pequenos negócios que existia uma taxa de abandono relevante no momento de concretizar uma compra. As lojas perdiam os clientes na hora de fazer o pagamento”, conta o diretor de mercados estratégicos, Guilherme Horn. “Nós estamos fazendo uma integração com a API do Banco Central para exibir o código Pix, aquele que já embute o preço, diretamente na tela do WhatsApp”.

A ferramenta não tem custo nenhum tanto para a empresa quanto para o usuário final. Apesar de oferecer as funções de Pagamentos dentro da plataforma e de Pix, Horn defende que o aplicativo não se transformou num banco.

Thássius Veloso viajou para São Paulo a convite da Meta

Relacionados