YouTube está bloqueando os bloqueadores de anúncios

Prática faz parte de testes da plataforma, mas poderá ser implementada futuramente; YouTube sugere que o usuário assine a versão Premium

Ricardo Syozi
Por
YouTube
YouTube (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O YouTube começou a testar uma maneira de impedir que seus usuários usem adblockers enquanto assistem aos vídeos. Algumas pessoas receberam um aviso pop-up no dia 9 de maio, no qual explicita que “Bloqueadores de anúncios não são permitidos no YouTube”. No fim da mensagem há um botão para permitir as propagandas e outro para que o indivíduo experimente a versão Premium da plataforma.

A mensagem começou a ser vista pelos usuários, que logo levaram o conteúdo para o Reddit. Ela surgiu assim que a pessoa deu play em um vídeo na plataforma, travando a reprodução quase que imediatamente.

Na nota, o YouTube sugere que o indivíduo possa estar usando um bloqueador de anúncio. Em seguida, ele destaca que as propagandas permitem que o aplicativo continue gratuito para bilhões de pessoas pelo mundo. Por fim, ele afirma que é possível desabilitar as publicidades ao assinar a versão Premium e ainda ajudar os criadores de conteúdo a receberem pelas inscrições.

Não demorou muito para os usuários correrem até os moderadores do YouTube no Reddit para questionarem o que viram. Após pouco tempo, um funcionário da empresa confirmou que a plataforma está realizando experimentos nesse quesito, mas que o bloqueio de adblockers não é definitivo.

Vale lembrar que as companhias brigam com a prática de sumir com propagandas há bastante tempo. Um exemplo recente é que o Google Chrome anunciou que vai começar a limitar bloqueadores de anúncios em 2023. Outras marcas como Spotify e Firefox já entraram nessa briga no passado.

youtube bloqueadores de anúncios
Mensagem ao bloquear os bloqueadores de anúncios (Imagem: Reprodução / Reddit)

YouTube destaca a assinatura da versão Premium

Se você não quiser ou não pode usar um ad blocker para impedir os anúncios antes, durante e depois dos vídeos no app, a marca tem uma sugestão bastante clara: assinar o YouTube Premium.

Há um período de testes de um mês para quem quiser experimentar, porém, depois disso há a necessidade de pagar R$ 20,90 na mensalidade. Essa assinatura remove completamente as propagandas, além de oferecer acesso ao YouTube Music.

Você também pode baixar os vídeos para ver offline e pode conferir todas as produções originais. Além disso, novos recursos estão chegando para quem utiliza a opção no iOS, como um maior bitrate e suporte ao shareplay, por exemplo.

Por outro lado, ao impedir que bloqueadores de anúncios sejam usados na plataforma, o YouTube dá a sensação de que está empurrando o serviço Premium para os usuários. Ação que pode ser malvista por muitas pessoas.

Com informações: Android Police.

Relacionados