Testamos Celular

Motorola RAZR i tem processador Atom de 2 GHz

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Chegou rápido: duas semanas após o anúncio em Londres, a Motorola organizou um evento em São Paulo para lançar o RAZR i, um smartphone que tem como principal diferencial o processador — é um Intel Atom de 2 GHz, com arquitetura x86. Ele vem com Ice Cream Sandwich de fábrica, praticamente sem customizações na interface, e possui atualização garantida para o Jelly Bean.

RAZR Maxx e RAZR i lado a lado: ambos têm tela de 4,3 polegadas, mas o segundo é visivelmente menor | Clique para ampliar

A Motorola fez um bom trabalho no design do RAZR i: com tela Super AMOLED de 4,3 polegadas, ele não fica nem um pouco incômodo na mão, já que praticamente não há bordas (e a empresa fez questão de destacar isso na apresentação). Colocando o aparelho lado a lado com o RAZR Maxx, a diferença é notável. Também não há botões físicos ou capacitivos na frente do aparelho: eles agora fazem parte do sistema, como acontece no Galaxy Nexus. O acabamento segue o padrão da linha RAZR, com traseira de Kevlar.

Motorola RAZR i tem NFC para pagamentos digitais | Clique para ampliar

O Ice Cream Sandwich do RAZR i possui uma interface quase sem modificações. A Motorola optou por colocar alguns jogos de demonstração e aplicativos próprios, como o velho conhecido Smart Actions — com ele, dá para configurar um horário para deixar o telefone no modo silencioso ou ativar automaticamente o modo de economia de energia após atingir uma determinada porcentagem, por exemplo.

Sem widgets e personalizações desnecessárias, o RAZR i possui um bom desempenho. O Android roda bem, sem engasgadas, e alternar entre aplicativos é rápido. No evento, a Intel disse que trabalhou junto com a Motorola e o Google para otimizar vários pontos do Android, inclusive o JavaScript do navegador e o aplicativo da câmera, que tira até 10 fotos em menos de um segundo — eu não cronometrei, mas os disparos foram ágeis. Uma pena que o ambiente estava escuro e as fotos ficaram com granulados visíveis.

Lançamento da Motorola foi feito em parceria com a Intel | Clique para ampliar

O RAZR i chega oficialmente ao Brasil amanhã, junto com o resto do mundo, pelo preço sugerido de R$ 1.299, na cor preta (uma versão branca chega até o fim do ano). Segundo Steve Long, presidente da Intel para a América Latina, a bateria de 2.000 mAh aguenta até 20 horas de uso. Ele ainda possui 1 GB de RAM, 8 GB de armazenamento interno, NFC, DLNA, câmera de 8 megapixels com filmagem em 1080p e conexão 3G.

Leia também o review completo do Motorola Razr i.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.