Sem alarde, a Mozilla resolveu descontinuar a versão de 64 bits do Firefox para Windows. A decisão foi tomada por Benjamin Smedberg, gerente de engenharia da Mozilla. Na lista de discussão de desenvolvedores, ele explica que as versões de 64 bits muitas vezes são motivos de “atritos e frustrações”, já que elas tendem a travar com mais frequência.

De acordo com Smedberg, vários plugins não estão disponíveis para navegadores de 64 bits. Além disso, a Mozilla está trabalhando em outros projetos (como o Firefox OS e o navegador com interface Metro), de modo que a versão de 64 bits não é prioridade.

Isso é ruim para as duas partes: para os beta testers, que não têm os bugs resolvidos; e para a equipe que cuida da estabilidade do Firefox, já que as estatísticas não diferenciam claramente bugs da versão de 32 bits e de 64 bits, o que acaba inflando os números com falhas que afetam somente esta última variante.

Há muito tempo se fala numa versão de Firefox de 64 bits para Windows, mas ela nunca foi lançada oficialmente – usuários de Linux e OS X já possuem versões otimizadas para suas arquiteturas há anos.

A previsão era que a Mozilla liberasse uma versão de 64 bits no Firefox 8, mas o projeto acabou sendo adiado para o Firefox 10. Ontem foi lançado o Firefox 17 e, como sabemos, ele ainda roda no modo de 32 bits.

Mesmo não possuindo versão estável, o Firefox de 64 bits para Windows aparentemente era bem popular entre os beta testers: cerca de 50% dos que testavam as nightly builds usavam esta versão, segundo um desenvolvedor da Mozilla. Mas isso não afetou a decisão: quem testava as compilações de 64 bits deverá ser “migrado” para as de 32 bits.

A descontinuação da versão de 64 bits pode ser um grande problema para o Firefox porque, por padrão, o Windows possui um limite de 2 GB ou 4 GB para cada processo de 32 bits. Os sites estão ficando cada vez mais complexos e, naturalmente, consumirão cada vez mais memória. Isso não é um problema sério no Chrome, que apesar de estar disponível apenas em 32 bits, usa múltiplos processos.

E qual a saída para quem faz questão de usar um navegador de 64 bits no Windows? Simples: use Internet Explorer. Ou então aproveite o Waterfox, projeto especialmente criado para desenvolver um Firefox de alto desempenho e otimizado para processadores de 64 bits.

Com informações: The Next Web.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ricardo
Em resumo o que importa para a maioria dos usuários é que o navegador funcione. Depois, não é novidade alguma que os programas x64 para Windows, de forma geral, nunca decolaram.
Douglas Chagas
Eu não acho que seja algo assim tão grave, é tudo uma questão de prioridade, se o Firefox 32 bits roda bem no Windows x64 então porque dar prioridade a essa versão?
Douglas Chagas
Verdade, o Ubuntu por exemplo já tem uma versão de 64 bits a tempos mas continua a recomendar a versão de 32 bits, e se você testar a versão de 64 bits vai descobrir várias incompatibilidades de programas e bugs diversos =\
davi
Não sei qual o intuito do comentário, então não leve pro lado pessoal. De qualquer forma, pra quem não sabe quais as implicações de portar um software de uma plataforma para outra, este artigo dá uma introdução bacana no assunto: http://www.viva64.com/en/a/0004/ Enquanto que este diz quais são os problemas mais comuns encontrados numa migração dessas: http://www.viva64.com/en/a/0065/ Vale a leitura pra quem se interessa no assunto.
trovalds
Ao invés de concentrar esforços eles abandonam. Quando (finalmente) a MS sinaliza que vai abandonar os 32Bits, a Mozilla sai com uma dessas. Seria sintoma da perda de espaço frente ao Chrome depois de alcançar a liderança?
Carlos Eduardo
É, sim.
Rafael Machado de Souza
com certeza. no linux quase tudo já está compilado para 64bits e o rendimento da maquina é ligeiramente melhor.
mlhz
mandaram mal. os apps de 64 bits tendem a ser bem melhores (em comparação com os de 32bits). Pelo menos no linux e no osx mantem os 64 bits.
Allen Franco
Ridiculo... atitude de um perdedor parar de desenvolver um software 64 bits por dificuldades... é a droga de um navegador, não é um OS. Perdi parte do respeito pela Mozilla
YanGM
Regresso, a gente vê por aqui.
João R. da Silva
Testando o Waterfox aqui.
Renan Fernandes
Acho que a Mozilla acabou de dar um tiro no próprio pé.
Peterson148
Esse waterfox é compatível com os "complementos" do Firefox? To querendo um substituto para ele faz tempo
Tiago Soares
Arquitetura de 64 bits já existe há um bom tempo e ainda tem essas dificuldades de migração.