Início » Telecomunicações » O 4G no Brasil: o que dizem as quatro operadoras

O 4G no Brasil: o que dizem as quatro operadoras

Avatar Por
6 anos e meio atrás

Em menos de um mês, as operadoras chegam no limite estabelecido pela Anatel para instalar as redes 4G nas cidades-sede da Copa das Confederações. O cronograma diz que até o dia 30 de abril as cidades do Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Fortaleza precisam ter a devida infraestrutura de suporte ao 4G e planos comerciais disponíveis para venda.

Para saber como andam as instalações e os planos de 4G, entrei em contato com todas as grandes operadoras do Brasil. A resposta de cada uma delas você confere logo abaixo.

Claro

Modem 4G em teste na cidade de Campos do Jordão

Modem 4G em teste na cidade de Campos do Jordão

De longe, a que parece estar mais avançada é a Claro. Para a infraestrutura de 4G, a operadora anunciou há alguns meses um acordo com a Vivo para compartilhamento de antenas. Foi ela também que inaugurou a primeira rede comercial 4G em Recife, no final do ano passado, além de fazer testes nas cidades de Campus do Jordão, Paraty e Búzios. Hoje, já existem planos 4G disponíveis em Curitiba e Porto Alegre.

A operadora também disse ao Tecnoblog que a infraestrutura de cabos para dar suporte às antenas de 4G e 3G será ampliada ao longo dos meses. A Claro planeja lançar um novo cabo submarino ligando as cidades de Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza à America Central e terminando em Miami. O cabo vai ter capacidade para 500 gigabits por segundo e sua extensão total será de 17.500 km, com o investimento total de quase R$ 1 bilhão.

Vivo

Galaxy S III com 4G funcionando na Vivo

Galaxy S III com 4G da Vivo na Futurecom 2012

Apesar de ter feito um acordo de compartilhar antenas com a Claro, a Vivo ainda não tem nenhuma operação comercial de 4G em cidade alguma até o momento de publicação desse post. Quando questionada, a operadora disse ao Tecnoblog que "o serviço será ativado no dia 30 de abril nas seis cidades-sede da Copa das Confederações". A Vivo não quis revelar as opções de planos que estarão disponíveis, se limitando a dizer que terão modem, smartphones e tablets com a tecnologia.

Leia mais | Testamos o 4G da Vivo no Campus Party 2013.

Em um site criado para divulgar informações sobre sua rede 4G, que a Vivo chama por algum motivo de 4G Plus, a operadora também divulga quais as próximas cidades a receberem cobertura e as estimativas de datas. Segundo o cronograma, as capitais São Paulo, Manaus, Vitória e outras (incluindo as cidade-sede da Copa do Mundo) devem receber cobertura 4G da Vivo até dezembro desse ano.

Oi

oi-4g-teste

Teste de 4G da Oi durante a Futurecom 2012.

Seguindo os passos das duas maiores operadoras brasileiras, a Oi também fez uma parceria com uma concorrente para compartilharem a infraestrutura que vai espalhar o 4G pelo Brasil. No caso da Oi, a parceria foi feita com a TIM. Quando questionada pelo Tecnoblog sobre a infraestrutura, a operadora disse que "as antenas necessárias [...] estão em processo de instalação" nas cidades da Copa das Confederações.

Sobre as datas de disponibilização da rede, a Oi se limitou a dizer que "cumprirá o prazo estabelecido pela Anatel" e que vai disponibilizar planos de 4G também no dia 30 de abril. A operadora disse ainda que, ao lançar os planos, as cidades contarão com ao menos 50% de cobertura da rede 4G, como manda o figurino.

TIM

Sobre o compartilhamento das redes, a TIM deu mais detalhes do que a Oi. Segundo a empresa, a instalação da infraestrutura de 4G compartilhada pelas duas operadoras em Recife ficará por conta da TIM. Já a Oi, será responsável por instalar as antenas e demais equipamentos nas cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Salvador. A divisão parece pouco justa, mas a Oi já conta com uma infraestrutura bem ampla pelo menos nas capitais mineira e carioca.

Até o final do ano, prazo em que as cidade-sede da Copa do Mundo precisam ter pelo menos 50% de cobertura 4G, a balança fica mais dividida. A TIM será a responsável pela infraestrutura nas cidades de São Paulo, Natal e Curitiba e a Oi fica responsável pelas cidades de Manaus, Porto Alegre e Cuiabá. A operadora também garantiu que cumprirá os prazos estabelecidos pela agência.

FIFA teme apagão

Apesar das garantias dadas pelas operadoras, a FIFA está temerosa. Em entrevista ao Estadão, Walter de Gregorio, diretor de comunicação da FIFA, disse que pelo menos 4 mil jornalistas estarão presentes durante o evento e eles precisam de uma conexão rápida para transmitirem informações sobre o evento em tempo real. Essa grande quantidade de pessoas pode causar um apagão na rede, algo que o diretor diz que resultaria em um problema de grande repercussão para a FIFA. O diretor diz que "não posso imaginar um cenário em que os jornalistas não possam transmitir suas reportagens, é impensável um black-out desse tipo".

Mais sobre: , , , , , ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários.