Durou pouco mais de uma semana a permanência de Brendan Eich no cargo de CEO da Mozilla. Depois de numerosas manifestações contrárias à sua posição à frente da organização em virtude de sua (aparente) postura homofóbica, o executivo renunciou ao posto nesta quinta-feira (3). O anúncio foi feito por Mitchell Baker, chairwoman da Mozilla.

As manifestações “anti-Brendan Eich” aconteceram inicialmente em 2012, mas voltaram à tona com o anúncio do executivo para o posto máximo da Mozilla. No referido ano, tornou-se pública a informação de uma doação de US$ 1.000 que Eich fez em 2008 à “Prop 8”, uma iniciativa da Califórnia, nos Estados Unidos, que virou lei e impede o casamento entre pessoas do mesmo sexo naquele estado.

Para muita gente, uma entidade com propósitos tão abertos quanto a Mozilla não pode ser liderada por alguém com este tipo de postura. Como consequência, vimos nos últimos dias desenvolvedores e ex-colaboradores da Mozilla se manifestando contra Brendan Eich, protestos como o promovido pelo site de relacionamentos OkCupid e até petições online defendendo a renúncia do executivo.

Brendan Eich: CEO por uma semana

Brendan Eich: CEO por uma semana

Em suas manifestações a respeito do assunto, Eich tentou manter suas convicções pessoais longe dos interesses da Mozilla, dizendo, por exemplo, que ele se compromete a assegurar que organização continue sendo um lugar que acolhe a todos, independente de orientação sexual, raça, religião e outros aspectos.

Mas não teve jeito: a repercussão do assunto alcançou proporções tão grandes que a direção da Mozilla (incluindo o próprio Eich, aparentemente) decidiu reaver o cargo antes que o estrago se torne maior e, talvez, irreversível. “Sabemos que as pessoas estão magoadas e com raiva e elas estão certas”, argumenta Baker no comunicado.

A despeito do ponto de vista dos que defendiam ou eram contrários à permanência do executivo no cargo de CEO, o desfecho desta história é, nas palavras da própria Mozilla, “doloroso”: além de ser conhecido como o “pai do JavaScript”, Brendan Eich esteve envolvido com a organização desde o seu início e, portanto, a sua longa experiência era tida como valiosa para o futuro do Firefox e dos demais projetos da entidade.

De acordo com Mitchell Baker, a Mozilla ainda está discutindo quem será o seu novo líder. Ainda não está claro se Brendan Eich continuará tendo alguma participação na organização.  A assessoria de imprensa da Mozilla afirmou que a empresa não dará entrevistas.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Cado Tati
O cara que inventou o JavaScript foi demitido da própria empresa? Caraca, a liberdade de expressão já eras faz um tempo! Um grupo pequeno tá conseguindo calar a boca da multidão! Ditadura do ativismo gay! Eles estão enriquecendo usando a causa gay e os gays mesmos não tem tido benefício nenhum. Esse ativismo é uma mentira. Todo tipo de ativismo só serve pra encher o rabo deles de dinheiro em nome de uma causa.
Wes Mdm
Parem de se enxergar nesse tipo de pessoa que luta contra os direitos as minorias. Parem de culpar as minorias. A culpa é do preconceito. O peixe morre pela boca.
portela.thiago
Pára o mundo que quero descer, enquanto ser gay ainda é só moda, e não obrigação.
Jorge Roberto
O dinheiro e a opinião é do cara e ele tem o direito de fazer o que quiser com eles. Quer dizer que só pode falar bem e concordar com o movimento LGBT ? Discordar não pode ? Estranho que ninguém fale nada dos bilhões de patrocínio que eles recebem das fundações e governos de todo o mundo, mesmo seus clientes e contribuintes sendo contra. Estranho isso, não ?
Willian Nobuo
Ou seja é uma fundação aproveitadora, serve pra contribuir... Parabéns pra essa grande fundação "aberta".
Daniel Neves
Willian Nobuo líder é o que guia, certo? É a imagem da empresa. É algo mais forte. Se a pessoa não está de acordo com os valores da empresa, então sim, ela nem contribuinte deveria ser.
Tiago Celestino
Lucas Corrêa não é fácil manter uma campanha contra ou a favor. Enfim... eu ainda acho exagerado, mas respeito a opinião de todos.
Maicon Freitas
Ironia entendida companheiro.
Rafael Antonio
Rafael Luik Mas não é o Javascript o maior feito dele? Não é o maior item do currículo dele? Não é isto que dá a ele a visibilidade que ele tem?
Lucas Corrêa
Tiago Celestino eu posso não gostar de negros não posso? Posso ser contra os negros terem filhos por exemplo. Então, é uma opinião minha, eu tenho direito de ter essa opinião, por mais besta que seja, mas é minha opinião, não sou obrigado a ser a favor aos negros terem filhos, e você não pode me acusar de racismo, porque é só uma opinião. Mas a partir do momento em que eu doou meu dinheiro para ajudar nessa proibição, eu estou sim sendo racista, deixa de ser opinião e passa a ser ação. Respondendo sua pergunta, você pode sim ser contra o casamento gay, é sua opinião, mas se você fizer uma ação contra isso, sim, estará sendo homofóbico. Tenho notado que as pessoas tem uma dificuldade tremenda em identificar o que é homofobia, talvez por ser uma coisa nova, acham que homofobia é só quando tu sai xingando e batendo em alguém, e não é, é muito mais que isso. Tente sair chamando os negros de pretos pra tu ver o resultado, mas sai chamando os gays de viados, o resultado é outro, as pessoas acham isso normal.
Lucas Sandoval
Muito triste ver que essa imbecilidade está afetando até a parte do mundo que deu certo. O cara é livre pra pensar o que quiser sobre gays. Não vejo problema nisso...
Willian Nobuo
Então nao devia nem aceitar a contribuição dele como profissional. Ou parece q ele serve como "contribuinte", mas não como líder, eh isso?
Rafael
kkkk caça às bruxas mais de $3000 dólares em doações pra campanhas+políticos que queriam acabar com a legalidade do casamento gay é igual à "opinião" agora. kkk
Qaiq Alves
Guilherme MacLeod Não estou falando que está certo nem tampouco errado. O que tô falando é que todos temos o direito de defender nossas opiniões. Não sei exatamente do que se tratava esse projeto que ele apoiou mas (PRESTE ATENÇÃO NISSO PRA NÃO ME JOGAR PEDRAS) se foi um projeto APENAS para defenderem seu ponto de vista e ideais não vejo problema. Mas se foi como você diz, algo que "caçava" outros de forma alguma tem meu apoio. De qualquer forma, concordo no ponto em que é contraditório.
daniellz
Tenso, todos temos o direito de acreditarmos no que quisermos, independente de nossa opinião estar "certa" ou não, ridículo o que aconteceu com ele...
Exibir mais comentários