Início » Negócios » Eu nunca vi a Microsoft tão bem como agora

Eu nunca vi a Microsoft tão bem como agora

Satya Nadella mudou a gigante do sof... digo, de serviços, no primeiro ano como CEO

Paulo Higa Por

Há um ano, na tarde de 4 de fevereiro de 2014, a Microsoft anunciava o nome do terceiro CEO da história da empresa, depois dos veteranos Bill Gates e Steve Ballmer. O novo comandante era Satya Nadella, um indiano desconhecido do grande público que vinha de uma divisão da Microsoft que estava dando certo — até então, ele comandava a área de serviços corporativos e computação na nuvem. Um ano depois, a Microsoft parece outra empresa. Bem melhor que a antiga, por sinal.

Discursos de executivos de grandes empresas costumam ter muito do que eu chamo de lero-lero corporativo, mas as palavras de Satya Nadella quando assumiu como CEO fazem sentido quando olhamos para trás. Havia coisas como “nossa indústria não respeita a tradição, só a inovação”, “temos que garantir que a Microsoft viva num mundo mobile e na nuvem”, “vamos reinventar a produtividade” e o famoso mantra “mobile-first, cloud-first”.

microsoft-ceo-bill-gates-satya-nadella-steve-ballmer

Na década passada, minha visão da Microsoft era de gigante estagnada, conservadora, lenta, que mexia num produto aqui e outro acolá, investia sempre nas mesmas áreas e focava esforços para se manter viva com o que já dava dinheiro — Windows, Office e Xbox. No último ano, o que vi foi uma empresa mais agressiva, no bom sentido da palavra, com vontade de arriscar em novos mercados, capacidade de inovar e tomar decisões complicadas.

Logo nos primeiros meses como CEO, Nadella anunciou a maior rodada de demissões da história da Microsoft: 18 mil pessoas deixariam de fazer parte do quadro de funcionários — a maioria da recém-comprada Nokia, mas boa parte da Microsoft. Demissões sempre são ruins (é impossível desconsiderar o lado humano da coisa), mas nesse caso também mostraram que a Microsoft tinha um caminho para seguir. A justificativa das demissões, além do óbvio corte de gastos, era agilizar as tomadas de decisões e integrar melhor as equipes.

A Microsoft está investindo em internet das coisas, um mercado que deve movimentar alguns trilhões de dólares nos próximos anos — o IDC fala em US$ 7,1 trilhões até 2020; a Cisco comenta em “oportunidade de US$ 19 trilhões” e impressionantes 50 bilhões de dispositivos conectados na próxima década. O Windows 10 roda no Raspberry Pi 2 e no Intel Galileo. A Microsoft está trabalhando para levar sua plataforma de software e nuvem para todos os lugares. Para o elevador do seu prédio, por exemplo.

Eu li várias vezes que o Windows se chama Windows porque é um sistema operacional com interface gráfica baseada em janelas. Pelo visto, vamos precisar mudar essa explicação.

raspberry-pi2

Ou seja, a Microsoft ficou acompanhando de longe a revolução dos smartphones, perdendo tempo com o ultrapassado Windows Mobile e chegando tarde demais com o Windows Phone, que a cada versão corria atrás para suprir as deficiências em relação ao Android e iOS, os dois sistemas operacionais que já estavam quilômetros à frente na corrida. Mas não deve ficar de fora da internet das coisas, que também acreditamos ser uma revolução — gravamos um Tecnocast sobre o tema.

microsoft-band-lado

O pessoal de Redmond também está dentro do cada vez mais comentado mercado de wearables, com a Microsoft Band. Ela está longe de ser uma smartband perfeita, mas tem seus méritos: monitora os batimentos cardíacos 24 horas por dia, tem uma penca de sensores, traz funções de smartwatch, possui GPS integrado e mesmo assim a bateria dura dois dias, o dobro do que conseguem dispositivos que fazem menos que isso. Na mesma categoria está o HoloLens, os óculos interessantíssimos de realidade virtual que a Microsoft pretende lançar comercialmente.

hololens

Comentei da Microsoft Band principalmente por causa de uma característica peculiar: ela funciona não apenas com Windows Phone, mas também com Android e iOS, com a mesma qualidade — e até alguns mimos, como a integração com o HealthKit, da Apple. A Microsoft acabou com a guerrinha com os concorrentes. Eu não tenho certeza se essa ampla compatibilidade existiria caso o produto fosse lançado dois ou três anos antes.

Este não é o único caso recente do tipo. Recentemente, a empresa:

microsoft-teclado-ios

Aliás, vários produtos da Microsoft estão com novidades chegando primeiro para outras plataformas. O caso mais recente que me lembro é o recurso de álbuns do OneDrive, exclusivo do aplicativo para iOS e que chega “em breve” para Windows Phone, mas há vários outros: os aplicativos do Office para Android e iOS, por exemplo, estão mais completos e mais atualizados do que os para Windows Phone.

Eu tenho minhas ressalvas quanto a isso, porque a Microsoft está notoriamente priorizando outros sistemas operacionais móveis mesmo tendo sua própria plataforma. Mas, na verdade, isso é a Microsoft finalmente colocando em prática a ideia de ser uma “empresa de serviços”, não mais uma “empresa de software” — lembro de ter ouvido isso no já distante ano de 2012, da boca de Michel Levy, então presidente da Microsoft Brasil, durante o lançamento do Windows 8 em São Paulo.

microsoft-logotipo-2

A nova estratégia pode ser vista até mesmo no carro-chefe da Microsoft, o Windows: ele se tornou gratuito para dispositivos com menos de 9 polegadas. E o Windows 10, que está longe de ser uma novidade pequena, será uma atualização sem nenhum custo para todos os usuários domésticos, até mesmo para quem ainda usa o Windows 7. A Microsoft não lucra com hardware como a Apple, que libera o OS X “de graça”, então este não é um tipo de decisão que se toma facilmente.

Trata-se de uma mudança drástica num modelo de negócios que era adotado há décadas: desenvolvemos o Windows, vendemos e ganhamos dinheiro com as licenças. Agora é: colocamos o Windows no maior número de dispositivos que pudermos e ganhamos dinheiro com os serviços integrados a ele. Se isso vai dar certo e será lucrativo, só o tempo dirá. Fato é que as ações vão bem e estão subindo, depois de anos de queda e estagnação, desde que Steve Ballmer anunciou que deixaria o cargo.

microsoft-acoes

É verdade que uma empresa com mais de 100 mil funcionários não pode mudar da noite para o dia. Também é verdade que apenas uma pessoa não faz grandes mudanças — e muito do que está acontecendo agora com a Microsoft é uma continuação do que começou a ser feito bem antes, há anos. Mas dá para afirmar que a troca de comando tem uma parcela de participação relevante nessa história. E, nos últimos meses, a Microsoft tem acertado praticamente em tudo.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jader Pereira
a microsoft inovando sempre parabens grande empresa indo sempre o novo.
Sergio Fagundes
A claro, como eu não pensei nisso antes, fazer um TCC inteiro no Libre usando apenas o que pode ser convertido em DOC... CLAAAARO eu só pensava que os professores e a faculdade que tinha por obrigação de lei usar software livre (uma vez que é estadual e não particular) não iriam me obrigar a entregar meus arquivos em outro formato e nem me obrigar a usar um software proprietário...
LessTech
Não precisa de engenharia reversa. Basta criar o arquivo considerando as restrições das conversões entre os formatos.
Sergio Fagundes
Pois é... que estranho isso. Agora você fala como se por algum momento a conversão de ODT para DOC fosse algo que estivesse sobre controle do usuário portanto eu seria incompetente se não desse certo. E caso venha com o papo de por ser aberto eu poderia arrumar isso... DOC é formato proprietário e portanto só é possível conhecer sua tabela de formatação e configuração por meio de engenharia reversa, o que nem todo mundo sabe fazer ou tem tempo hábil para fazer.
LessTech
Proprietário ou nao, fiz meu TCC e minha monografia usando as duas soluções e não tive problemas nas conversões.
Sergio Fagundes
Claro que consegui, depois de ter que reformatar o documento todo porque o MSOFFICE não era compatível com formato opendocument e a emulação do openoffice para doc não é completa porque DOC É PROPRIETÁRIO, bem fácil fazer isso com um TCC inteiro.
LessTech
Seu TCC deve ter sido muito elaborado para não conseguir uma conversão. Parabéns.
LessTech
Mimimi hater.
LessTech
Monopólios nunca são bons para nós consumidores. Também não acho certo uma empresa monopolizar um mercado ou setor se utilizando de formas não éticas. Mas tenha em mente que, mesmo com ética, o monopólio não é benéfico para o consumidor.
Sergio Fagundes
E monopólio é a favor do consumidor? Acha ético uma empresa tomar todo o mercado a força? E não, eu não iria destronar a concorrência com formas desleais. EU ia destronar REALMENTE SENDO MELHOR QUE A CONCORRÊNCIA e não COMPRANDO O MERCADO.
Sergio Fagundes
MIMIMI fiquei sem argumento vou chamar o cara de hater, jihadista, fanboy e ganhei o argumento, mimimi... Parei por aqui.
Sergio Fagundes
COMO EU DISSE NENHUM OUTRO SOFTWARE VAI EMULAR COM PRECISÃO O FORMATO DOC. Porque isso? Porque por serem formatos proprietários e não especificados apenas por engenharia reversa se consegue os padrões necessários COM ISSO outros softwares constantemente perdem formatação quando tentam EMULAR o formato doc (e o docx). Agora pelos outros serem formatos abertos é muito mais fácil o office criar arquivos afinal de contas AS ESPECIFICAÇÕES estão ali para qualquer um usar.
LessTech
Então me diga, porque eu consigo converter os formatos sem problemas?
LessTech
Não existe argumentos contra haters ou fanboys, assim como não há argumentos contra jihadista ou criacionista fervorosos. Em ambos os casos o fanatismo ou o ódio conseguem cegar e anular qualquer tentativa de evocar a razão.
LessTech
Livre iniciativa não é sinônimo de algo participativo. Todas essas grandes empresas visam o monopólio. Achar que uma é bonzinha em detrimento da outra é no mínimo ser inocente. Até você, se pudesse, tentaria destronar sua concorrência e manter eles como meros satélites (ou me diga que vice gosta quando um cliente te trova por outra empresa?). Apple não banca empresas, ela as compra. E para ter o OSX um usuário básico tem que comprar hardware Apple. Eles não lucram com o OSX mas com o hardware (e app's do iTunes, claro). Mesmo com o software pirata a Microsoft a MS lucra. Coibir duramente a pirataria é possível, mas isso os faria perder mercados como China, onde boa parte dos PCs rodam produto pirata.
Sergio Fagundes
Apple por acaso vai em porta de faculdade dar MACs de graça para a faculdade e alunos da área de TI e Computação? Só quem faz isso é M$. Apple por acaso deixa a pirataria rolar solta pra viciar as pessoas? Apple por acaso investe bilhões em empresas para que elas produzam apenas para seu sistema operacional? Agora M$ vai em porta de faculdade dar infraestrutura para a faculdade e windows e office COMPLETOS de graça para alunos de TI e Computação (os outros que se fodam comprando o windows home e o office capado que chamam de versão student). A Microsoft não tentou bloquear nunca o debug de seus dispositivos de ativação de modo a permitir que se criem os chamados loaders e cracks. E é apenas através da função de debug que se consegue isso e a M$ sempre teve o poder pra bloquear. A M$ "comprou" a Corel para impedir a mesma de levar adiante o projeto Corel Linux, projeto esse que fui beta tester e estava funcionando perfeitamente e projeto esse que teria dado extremo destaque ao Linux. E hoje em dia vemos muitas empresas liberarem software para android, IOS, OSX e windows. Ou seja lançam para 3 sistemas operacionais com alta compatibilidade com o linux e que um deles é pouco mais de marketshare maior que o linux mas não sai a versão para linux, sai apenas para os sistemas com dinheiro.... Portanto essa de livre iniciativa de mercado é BALELA isso é mercado predador. Livre iniciativa permite o crescimento da concorrência e com isso melhoria de preços e condições para o consumidor. O que a M$ faz é predação e monopolização de mercado, um sistema prejudicial ao consumidor pois procura impedir o crescimento de opções e permite manter a alta lucratividade em detrimento do consumidor (já viu windows barato ao consumidor final sem ser estudante ou oem).
Sergio Fagundes
OU SEJA ficou sem argumentos. Sabe muito bem que o mercado se sustenta em cima de profissionais VICIADOS e assim portanto não é marketing e sim ALICIAMENTO o que a M$ faz. E sem profissionais que que, segundo suas palavras, não olham além do próprio umbigo é impossível se fazer uma migração sem riscos e altos custos.
Sergio Fagundes
Acontece que DOC é um formato proprietário e portanto NENHUM outro software vai EMULAR o mesmo com precisão. ASSIM ao exigirem que eu tenha que usar o formato DOC estão me OBRIGANDO a usar o MSOFFICE e assim portanto estou sendo segundo suas palavras "crucificado" por causa do VICIO em programas da M$.
LessTech
Não sou um fanboy idiota e não estou defendendo a MS. O que estou defendendo é o direito dos usuários de optarem por uma ferramenta ou OS sem que sejam crucificados por isso. Também defendo a livre iniciativa privada. Os professores não podem obrigar você a usar um software específico para redigir um TCC, mas podem solicitar um formato de arquivo para ler. O ".doc" ainda é o mais usado, não por "vício" mas por anos de mercado e com investimentos em marketing. Opções free ou open source de pacotes de escritório geralmente ficam em desvantagem não por seus recursos, mas pela falta de trabalho no marketing. Largue esse discurso hater idiota.
LessTech
Meu caro, estude ou pelo menos leia mais. Você está com uma visão tapada da realidade. Pare de olhar apenas o próprio umbigo. O mundo é mais do que um buraco em uma barriga cabeluda.
LessTech
O mesmo deveria se aplicar aos usuários Apple, não? Não é porque uma pessoa tem preferência por um sistema ou pacote de escritório que quer dizer que seu viciada ou fanboy. Desculpe, mas a forma com a qual você tenta embasar sua defesa é típica de fanboy ou hater. E isso é idiota.
Sergio Fagundes
1 - Claro manter o vício é bem diferente auehauheueaheuahaeue, SÉRIO???????? Como se viciado fosse sair do vício quando não percebe que está viciado... Aham senta e espera. Fala pra esse bando de maconheirinho de merda que tem por ai que eles são viciados e tem que parar, vão dizer que tem milhões de vantagens na maconha que não faz mal, que é perfeita... E detalhe, aposto que eles entram nessa de maconha é legal porque seus amigos descolados falam a mesma coisa e eles vão na onda. Opa parece a mesma coisa que os viciados em windows fazem. Interessante não? 2- O acesso é livre não usam porque não querem. Todo viciado em windows usa essa mesma desculpa, "não usam porque não querem..." MENTIRA! Não usam porque não acham apoio para usar. Só encontram outros VICIADOS e EMPRESAS VICIADAS com isso acabam sem opção a não ser viciar também, afinal de contas entre os romanos seja como eles. 3 - Todos que falam mal de linux são fanboys de M$ pois quem nunca usou ou não se adaptou não teria NADA A DIZER, se criticam algo que nunca usaram ou dedicaram 1/6 do tempo que se dedicam a aprender a usar o windows é porque são fanboys. E aqueles que "dizem conhecer" e mesmo assim falam mal já diz de cara que não usa realmente linux, apenas instalou e sabe meia duzia de coisas só para mostrar que o linux é inferior ao windows (como a constante desculpa de pendrives que precisam de comando para serem montados, como se não existisse automount a uns 10 anos).
Sergio Fagundes
E você entendeu que foda-se essas características a partir do momento em que se usam profissionais VICIADOS que não sabem realmente oferecer outras alternativas e E POR NÃO SABEREM USAR AS ALTERNATIVAS AUMENTAM OS RISCOS EM QUALQUER MIGRAÇÃO? Ou seja você entende que só existe custo e risco para a empresa por ela tentar usar um profissional VICIADO em windows quando tentam migrar para linux pois "todo profissional de ti ENTENDE de linux" e não "todo profissional de TI TRABALHA com linux"?
Sergio Fagundes
Novamente tentando distorcer. NÃO DISSE QUE NÃO CONSEGUI FAZER E SIM QUE FUI OBRIGADO A USAR OFFICE POR CAUSA DAS PESSOAS VICIADAS EM WINDOWS. Cara desliga o campo de distorção de realidade e tenta falar como um usuário de computador e não um fanboy idiota. E sim POR EXIGÊNCIA do estado eles deveriam usar ferramentas livres e nenhum professor pode OBRIGAR UM ALUNO a usar uma ferramenta que ele não conhece ou que por PREFERÊNCIA não a utiliza. A partir do momento em que eles não me permitem minha preferência significa que estão VICIADOS.
LessTech
Não distorci nada. Se você soubesse fazer a formatação direito não teria que reformatar tudo depois da conversão. E se seus professores usam o MS Office, qual o problema? Porque eles que deveriam aprender e adotar o Libre só para atender você? Isso não é uma questão de vício, mas preferência.
LessTech
Você realmente entendeu o que eu disse sobre as empresas terem características diferentes?
LessTech
O mercado corporativo não se prende a uma plataforma. Ele faz uso do que atende suas necessidades. Se você não entende que as necessidades das empresas se diferem entre si, precisa sair do aquário em que vive.
LessTech
Vamos aos pontos: 1) A analogia ainda não com drogas e vício não colam. Uma pessoa pode lhe influenciar a usar uma droga, mas manter o vício é uma dinâmica completamente diferente. 2) O acesso ao conteúdo é livre. Se as pessoas não buscam alternativas isso não é culpa da MS. Ela, como empresa privada que visa lucro, apenas faz sua parte e investe em marketing, assim como o Google. Ou você realmente acha que existe produtos "de graça" fornecidos por empresas dessa natureza? 3) O Linux é muito diferente do que era a 20 anos. Quem fala mal não necessariamente é um fanboy da MS, mas em geral usuários que ou nunca usaram o OS, ou não experimentaram uma distro adequada às suas necessidades.
Sergio Fagundes
Não se tornam VICIADOS quando recebem o pc porque como eu disse... A M$ VICIA OS CARINHAS INFLUENTES PRIMEIRO, vicio não vem na primeira vez (mesmo o crack que tanto se fala que vicia de primeira), precisa ter a droga e quem o influencie a continuar usando. E a M$ COMO EU DISSE NÃO DÁ DE GRAÇA PRA TODO MUNDO ELA DÁ DE GRAÇA APENAS PARA QUEM PODE INFLUENCIAR OS OUTROS. OU SEJA alicia os vendedores e influenciadores. Não é só baixar e usar, ao que parece você fala bonitinho mas só repete o que a M$ manda dizer. Quando se fala em linux os viciados em m$ começam a gritar... linha de comando. Como se fosse só isso que as distros linux oferecem. Ou usam argumentos de 18, 19 anos atrás para dizer que linux precisa compilar tudo, que os gráficos são uma merda, que não tem jogos... E quanto aos programas... libreoffice é inferior, gimp é uma merda, não roda gta5 pirata. Quando temos 100 pessoas falando que linux é um lixo contra 2 falando que é uma excelente ferramenta quem é que vai influenciar no "baixar e usar"?
Sergio Fagundes
Pelo contrário, estou enxergando completamente o mercado corporativo, um mercado que vem aderindo ao linux por causa do baixo risco e melhor custo. Empresas essas que usam o azure da microsoft para rodar linux. Ou empresas que tem suas VPS todas em linux. Empresas cujo ERP não é um "programinha" em delphi e sim uma intranet onde só precisa de um navegador para acessar os dados da empresa (não é a toa que surgiram os chromebooks sendo pensados para o mercado corporativo). Portanto para o mercado corporativo que você ACHA que teria RISCOS ao mudar é justamente o que mai mudou para linux. Só não muda os mercados VICIADOS que são justamente os não corporativos pois esses contratam qualquer um para trabalhar na TI e com isso contratam justamente os VICIADOS em produtos M$.
Sergio Fagundes
Claro, quando temos pessoal de TI já aliciado no vício pela microsoft realmente fica complicado para uma empresa migrar. E falar que todo "cara de TI" lida com linux é mentira. Quando muito instalaram o ubuntu ou outro similar durante uns dias e quando viram que não rodava WOW direito voltavam para o windows. Quantos você conhece que dedicaram pelo menos 5 anos a usar linux de forma constante (no meu caso 18...)
Sergio Fagundes
Falei que não consegui editar? Você adora distorcer usando palavras bonitas né? EU DISSE CLARAMENTE QUE FUI OBRIGAOD A USAR PORQUE A FACULDADE E OS PREOFESSORES JÁ SÃO VICIADOS e não porque não consegui editar. Muito pelo contrário, fiz todo meu TCC em libre com toda facilidade. Mas por causa do VÍCIO fui obrigado a converter para doc e ter que reformatar o documento. Se não fosse pelo VÍCIO eu teria enviado em odt sem problema nenhum pois os avaliadores teriam libreoffice nas máquinas.
LessTech
Você esta avaliando a realidade de sua empresa, o tamanho de sua organização, a complexidade inerente às suas atividades e a realidade do mercado em que você atua. Alterando qualquer uma dessas variáveis, o business case que para você é positivo, pode se tornar extremamente desfavorável a outra empresa. O que serve para sua empresa pode não servir para outras empresas.
LessTech
Não menosprezei você por não ser corporativo, o que disse é que você não consegue o discernir as suas necessidades específicas das de uma empresa maior, ou mesmo com enfoque ou ramo diferente. Você está olhando apenas o próprio umbigo. Info: O Linux para servidores é, em minha opinião, a melhor solução. Por ser de código aberto, permite customização a necessidades específicas, atendendo o desenvolvimento de sistemas de alta especificidade. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Pare de ficar olhando apenas o próprio umbigo, o mundo é mais do que isso.
LessTech
Como falei,esse negócio de analogia com tráfico de drogas não tem fundamento e soa como mimimi de hater. Se você não conseguiu editar seu TCC, desculpe, mas foi você que não foi competente. Por mais que a sua faculdade se utilizasse do MS Office nas aulas, se você realmente soubesse mexer no Libre Office não teria problemas. Mesmo quando o Libre ainda era o velho Open Office, lá nos idos 2000 e pouco, eu conseguia editar meu TCC sem problemas de configuração. E olha que eu mexia no TCC com o Open e o MS Office.
LessTech
Isso me soa mais como mimimi hater. Sobre sua analogia tosca de "traficante": Disponibilizar algo de "graça" não é sinônimo de "vício". Se o fosse, todo usuário que adquirisse um PC com linux recheado de ferramentas interessantes e com uma interface amigável seria automaticamente "viciado" na plataforma. As alternativas estão aí no mercado. É só comprar ou baixar. Se essas alternativas forem mais competentes que a solução da MS, serão preferíveis. Só isso.
Sergio Fagundes
E o foco não mudou em nada. Apenas estão dando de graça uns produtos capados nos mobiles para fazer com que a pessoa compre o produto completo no desktop ao invés de usar alternativas. Continua o marketing de traficante de drogas.
Sergio Fagundes
COMO EU DISSE dá de graça pra viciar depois cobra um monte, marketing de traficante de porta de escola. Quem ganha windows de graça? Profissionais de computação e TI OU SEJA vicia justamente aqueles que formam o mercado para que eles quando forem trabalhar não possam sair do vício. Traficante de porta de escola dá de graça a droga para aqueles moleques mais influentes e depois de eles estarem viciados tem que trabalhar para o traficante vendendo droga para os outros moleques influenciando eles. Reconhece a analogia? Eu, durante meu bacharelado e especialização ambos fora da área de TI fui obrigado a comprar o office capado para poder fazer meu TCC, e não foi por falta de algo no libreoffice e sim por causa do vício em produtos M$ por parte da universidade. Universidade essa que por sinal recebe windows e office de graça para formar alunos que vão trabalhar e atender pessoas e não vão saber trabalhar com outra coisa pois não tem "formação em TI" (como se isso realmente qualificasse um profissional em tudo que seja relacionado a informática).
Sergio Fagundes
A tá... como se ferramenta não fosse solução. Ou melhor, como se não viesse tudo no CD de instalação do sistema operacional ou não estivesse nos repositórios para baixar e usar DE GRAÇA. E você me menosprezou por não ser um corporativo... Como se corporativo fosse grande diferença do cara que trabalha numa empresa com mais de 100 funcionários e atendendo 20.000 pessoas por semana. Se formos falar de corporativo, lembre que as grandes empresas da internet rodam em cima de linux e soluções virtuais baseadas nessa plataforma (amazon por exemplo). E todos eles pode ter certeza que usaram windows. Vai dizer que amazon não é cliente corporativo?
Sergio Fagundes
Risco? Ou seja o windows constantemente ao mudar o sistema muda suas idéias também, tanto que a retrocompatibilidade do windows depende ou do modo de compatibilidade ou de fazer um programa que use apenas funções padrão do windows. No linux temos o mesmo problema, com a diferença de que sempre poderemos compilar estaticamente um programa uma vez que apenas drivers e programas que lidem de forma direta com hardware precisam do kernel. Ou seja, tem mais riscos fazer um programa se baseando apenas no windows do que no linux. E realmente foi um custo enorme ter que mandar funcionário aprender a clicar num botão para abrir um menu ou usar um editor de texto com a cara do office 2003. Custou quase um milhão de dólares fazer o nosso ERP trabalhar no wine (que por sinal podemos manter sempre o mesmo o resto da vida e não termos de nos preocupar com retrocompatibilidade).
LessTech
O que vem pré copilado é a "ferramenta", não a "solução" que requer o desenvolvimento. Você não é cliente corporativo e possui uma atuação em ramo bem específico, entendo isso agora. E assumindo isso realmente será difícil entender o que falo.
LessTech
Concordo que Ubuntu é competente e tem ótimo suporte. Também concordo da importância da comunidade Linux, até porque se não fosse importante não faria parte dela. Sobre o tal profissional de TI, não conheço nenhum que também não mexa com Linux. O que você não desconsidera em suas colocações é o custo e complexidade de fazer a migração de tecnologias e sua manutenção de forma independente. Não é sempre que migrar vale a pena quando se coloca na ponta do lápis riscos, complexidade e custos. Para algumas empresas migrar pode ser interessante, mas para uma outra parcela não vale nem de longe apena.
LessTech
Eu nunca disse que ela daria o SO de graça. O Windows continua sendo um produto vendável, logo claro que continuarão vendendo. O ponto que disse é que o foco mudou com a troca da gestão. Esse comparativo com tráfico de drogas continua sendo idiota. Como falei não vale a pena processar usuários domésticos, seria impraticável. É mais fácil não prover atualizações e suporte a eles que processá-los. Para alguém que se diz ser tão velho e graduado me surpreendente me surpreende a insistência numa analogia tão esdrúxula. Mas vamos lá, assumindo que o que você disse sobre sua formação e experiência seja verdade, recomendo ler mais sobre gestão estratégica e gestão empresarial.
Sergio Fagundes
O mesmo podemos falar dos que usam serviço corporativo do Ubuntu, que por sinal tem a solução de seus problemas em 1hora na maioria. ISSO dentro inclusive de corrigir bugs em drivers, kernel, UI. Vê se a M$ vai recompilar todo o windows, modificar drivers de terceiros ou coisa assim para um cliente corporativo... E M$ tem comunidade? Claro que tem... uma em que você tem que ter sorte de quem tem a solução ao seu problema tenha o windows na mesma versão e linguagem que você. Graças a DEUS a comunidade linux tem uma linguagem universal que qualquer distro em qualquer linguagem entende... se chama COMANDOS. 99% do tempo não precisamos deles mas quando precisamos temos eles e com direito a helps, manuais... O que o windows tem? Um monte de configurações amontoadas no registro, ícones escondendo ícones e um que outro comando que mal ajuda. E não tem interesse em migrar porque o especialista de ti ou é comprado (viciado) em produtos M$ ou é incompetente mesmo. Profissional competente não se limita a oferecer apenas o que ele está viciado em fazer, mas sabe como distribuir prós e contras. Essa é a famosa conversa de que time que está ganhando não se mexe. Aham... Fala isso pra alemanha.
Sergio Fagundes
A M$ acabou de dar a resposta a seu papinho de gestão diferente... O FOCO CONTINUA SER VENDER O SO tanto que veio com papo de dar gratuitamente o windows pra em seguida mudar de idéia. E o fato de estar legalizado não muda o fato de empresas fazerem contrabando, ou no caso da microsoft , não combater a pirataria e dar de graça o sistema operacional para viciar usuários. OU SEJA estratégia de traficante de porta de escola.
Sergio Fagundes
As ferramentas estão já disponíveis e alguams até já são pré compiladas para as distros, não tem que desenvolver nada. Basta apenas RTFM... E O office web É CAPADO assim como o para android e tudo mais. Essa papo de foco é só para distorcer o assunto. Libreoffice rodando em nuvem SEMPRE é completo (exceto no caso do roll app pois eles precisam de grana também, mas mesmo assim é mais barato que o 365 e em web ou em casa vai ser SEMPRE COMPLETO). E o seu office são um monte de programas standalone e uma interface html5 para web. O libreoffice rodando em numer ele roda em NUVEM e não apenas um monte de programa gravando em disco virtual.
LessTech
Não é o IE que fica. São os componentes compartilhados com o sistema que ele tem que ficam.
LessTech
As pessoas não necessariamente se adaptam a mudanças. E as empresas também erram em suas decisões. Vide o Windows 8 que agora está sendo reformulado como Windows 10. Você mencionou que passou 4 anos desinstalando o office 2007 e instalando o 2003... Por que não instalou o Libre Office? Sobre o "vamos ser diretos", veja o outro post que fiz. Estamos com pelo menos 4 cadeias de conversa rolando em paralelo só neta página... está uma loucura acompanhar isso aqui. huhuhuhu O.o
LessTech
O aplicativo web do Office não é simplesmente "capado". O foco dele não é prover todos os recursos do aplicativo instalado em seu computador (ao menos por enquanto). Leve em consideração que ainda é um produto novo e está em desenvolvimento. Quando se paga o Office 365 você não está comprando apenas o Office online, você está adquirindo também ao menos uma cópia do software completo para instalar em seu PC, armazenamento em nuvem ilimitado e 60 minutos/mês de Skype, além da garantia de atualização de tudo isso sem custos adicionais. Você menciona que pessoas e empresas podem fazer coisas similares de graça... Mas não existe "de graça". Você realmente pode baixar aplicativos free e desenvolver por conta própria as ferramentas e serviços, mas isso exigirá tempo tanto para o desenvolvimento (e isso inclui aprender novas tecnologias), quanto manutenção e aprimoramento da ferramenta. Para a maior parte das pessoas isso é um trabalho que não vale a pena (a menos que você seja desenvolvedor, é claro). E mais: Para que uma empresa que faz bicicleta iria pegar um cara e pagar um salário para desenvolver e manter tudo isso se você pode comprar um serviço pronto? Tudo é uma questão matemática que vai variar de caso para caso.
LessTech
Gostar de um videogame e zoar no trabalho não quer dizer que você seja imaturo. Da mesma forma que idade e títulos de graduação não vão ser garantia de maturidade. Como falei anteriormente, as empresas/pessoas utilizam as ferramentas com as quais mais se identificam e melhor atendem suas necessidades específicas. Não conheço ninguém que vá usar uma submetralhadora para matar uma mosca. Para você talvez o MS Office seja um pacote inútil pelo seu perfil, mas pessoas habituadas a utilizar o Excel para capturar dados externos e processá-los dificilmente mudará de plataforma. Aprender do zero requer tempo e dinheiro (para uma empresa), ao tempo que o suporte técnico dado pela MS ainda é melhor que as alternativas oferecidas pelas ferramentas free. Sobre seu tempo de IBGE, concordo com o uso do Thunderbird. Na verdade apoio 100% o uso de ferramentas open source. Governos e suas instituições deveriam fazer uso dessas ferramentas ao invés de gastar nosso dinheiro, em especial que o output pode ser equivalente e o público não tem como fim o "lucro".
LessTech
Não, para nossa cultura ocidental ser sexista não é correto (a menos que você seja de outra cultura). Sua analogia não tem nem pé nem cabeça. 1) Gratuidade de um OS não é sinônimo de "vício". 2) O tratamento de pessoas físicas obviamente é diferente de pessoas jurídicas. Pessoas jurídicas geralmente visam "lucro", usuários geralmente não possuem este enfoque. 3) Sobre a Corel, se você ler de fontes confiáveis verá que o que houve entre as empresas foi um acordo comercial legítimo. A Corel andava mal das pernas, Microsoft entrou com o dinheiro para acelerar o desenvolvimento em sua plataforma e em contra partida teve o cancelamento do produto que beneficiaria a plataforma concorrente (Linux). Se você for dono de uma empresa e for dar dinheiro para alguém, obviamente não vai querer que o cara invista contra você o "seu"dinheiro. 4) O desenvolvimento para o Windows sempre foi priorizado devido à base de usuários. Vide o Games. 5) Você insiste em comparar gestões diferentes. A MS não está focando tanto em seu OS como um produto comercial separado. O foco é o mobile e serviços. A intenção deles hoje é o efeito halo que um produto (serviço) pode ter em relação a outros. 6) Há uma diferença bem grande entre um traficante e uma empresa empresa que oferece serviços dentro da lei. Se você não sabe distinguir um do outro uma em duas: ou seus pais não te ensinaram direito ou você tem algum desvio psico-social.
LessTech
Sim, ele tem tudo isso. E também desenvolvo trabalhos com esses recursos.
LessTech
Já mencionei em outro post. Uma empresa que começa com uma plataforma e desenvolve sua infra e ferramentas dificilmente terá interesse em migrar para uma nova (a menos que valha MUITO apena). E o suporte da MS ainda é mais satisfatório. Digo isso como usuário de diversos provedores.
Microsoft
e por isso que eu amo essa empresa <3
Sergio Fagundes
Perai, quem é que tá num mundinho mesmo? Um cara que apoia seu conhecimento em coisas que menos de 1% do mercado usam... E ainda quer criticar um cara que trabalha com o GRANDE mercado e baseia seu conhecimento nesse mercado (o não corporativo)? Na boa, eu que parei contigo.
Sergio Fagundes
Coloquei o rollapp apenas para demonstrar como é um serviço em nuvem e não um bando de aplicativos standalone que se conectam por meio de um drive na nuvem. E o office 365 na web é capado em relação ao aplicativo standalone, diferente do libreoffice na nuvem que é COMPLETO. Se paga bem menos no rollapp para poder salvar arquivos em nuvem do que o office 365 sabe porque? Porque o rollapp é um serviço comercial que qualquer empresa e até pessoas podem fazer a mesma coisa DE GRAÇA. Imagine que ao invés e pagar pra ter o office 365 capado você instalaria o office na sua casa, de graça e usaria ele COMPLETO no seu tablet enquanto está no serviço ou numa emergencia faria uma edição de um slide no seu smartphone sem medo de ser feliz porque está usando exatamente o mesmo aplicativo que originou o arquivo. Isso é aplicativo em nuvem e não aplicativos standalone que se CONECTAM num drive.
Sergio Fagundes
SQUL server conheço muito bem, Oracle, Postgre, Firebird, MySQL. Agora M$SQL sgdb mais utilizado???? Email corporativo... eeer desculpe, enquanto corporações que usam exchange não passarem de 35% e as mesmas se tornarem mais do que uma fração ínfima do mercado de repente passo a conhecer mais... E active directory, um LDAP metido a besta... poder me aproveitar de um monte de serviço corporativo usando apenas uma identificação e que só serão usados por uma parcela ínfima... é realmente não conheço.
Cortana
Ah, tá vendo como você não sabe de nada? E eu aqui perdendo meu tempo com um cara CHEIO DE RAZÃO e sem conhecimento algum de mercado corporativo. "Fui-me".
Cortana
Um cara que diz que em 20 anos de informática não conhece o servidor de e-mail mais popular do mundo corporativo (Exchange), não conhece Active Directory, Não conhece o SQL Server que é um dos SGBDs mais utilizados em ERP... É muito ignorante.
Cortana
Bom, se você não sabe, e nem eu, assunto encerrado.
Sergio Fagundes
Simples, não trabalho com mercado corporativo de alto nível, o qual vem migrando pesadamente para linux. Eu trabalho com o mercado realista e que ocupa 99% do resto do mundo. Não baseio meu conhecimento em algo que ninguém com quem trabalho vai usar.
Sergio Fagundes
E o que eu disse que foi ignorante? Prove, conteste... A partir do momento que você apenas direciona o ataque a minha pessoa ao invés das minhas idéias isso é chamado opressão.
Cortana
hahahaha Será que até amanha consigo salvar uma planilha nesse Rollapp? Na boa, se não existisse o Office web, usaria do Docs, mas esse Rollapp é ruim demais. Não, pera. Uso o Office365. Mas como digo, você é livre.
Cortana
Não use seu direito de livre expressão para atestar sua ignorância.
Sergio Fagundes
Não sei... alguem que distribui gratuitamente algo para viciar e depois cobra o olho da cara até onde sei só vi isso em vendedor de maconha de porta de escola.
Cortana
20 anos de informática em qual fundo de quintal? Não conhecer Exchange, nem Active Directory, é muita ignorância tecnológica. Agora tive a certeza de que quem discute contigo perde totalmente o tempo.
Sergio Fagundes
Ok, tão tão basico... MSoffice então tem como diferencial conectar num drive na nuvem e uma cópia BARATA de seus aplicativos para equipamentos android (e detalhe sou insider, tenho acesso ao office no android desde o começo e ele é MUITO limitado em relação ao desktop). Um erro seu MUITO grande é achar que só porque defendo linux vivo num mundinho ou sou atrasado. Paciência, traficante de drogas, digo, puxa-sacos da microsoft é que vivem em mundinho. Acham que o fato de algo HOJE estar ligado a cloud é de extrema importância. Ok, concordo que ISSO é um diferencial REAL e palmas para a microsoft por fazer o óbvio. Só que lembre que o libre RODA em cloud ( https://www.rollapp.com/libreoffice ) COMPLETAMENTE e não uma versão capada como o msoffice para WEB , diferente dos aplicativos da microsoft que USAM a cloud, mas precisam de programas standalone. Em qualquer navegador ou dispositivo eu posso ter meu libreoffice COMPLETO e EXATAMENTE a mesma interface com EXATAMENTE TODOS os mesmos recursos. E detalhe posso implementar isso DE GRAÇA dentro da minha empresa. E isso meu caro muito antes da M$ ir para a cloud.
Cortana
Nossa, quem está distribuindo maconha? Vamos denunciar, cara.
Sergio Fagundes
Que atitude mais fascista você está me oprimindo e ao meu direito de livre expressão. (viu como é fácil falar merda para criticar sem argumentos).
Sergio Fagundes
Kernel NT, desktop desde o windows ME, active directory (quem usa isso mesmo?), directx (desktop), visual studio (fazer programas para desktop, no final os servidores pesados vão ser em linux), sql server da m$ (quem usa isso mesmo?), exchange (ok, esse nunca vi na vida...), azure (um virtualbox glorificado rodando no windows mas é sustentado pelo linux...) Agora: kernel NT - copia do que o linux já fazia com seu kernel directx - tem que agradecer é muito ao opengl, lembra que ele nem existia antes do windows 98? visual studio - delphi... sql server - esse nem se fala, ou fala sim ORACLE azure - virtualbox ou qualquer outro programa de máquina virtual... Não sei o que dizer de active directory e nem de exchange pois NUNCA em mais de 20 anos de informática vi esses dois sendo usados.
Sergio Fagundes
E o de vocês, que qualquer um que se oponha é automaticamente escrachado e ridicularizado é o quê? Pelo menos não sirvo maconha em porta de escola... ops digo distribuo gratuitamente aquilo pelo que vou cobrar depois.
Sergio Fagundes
Se for assim então windows não é sistema operacional, apenas 4 arquivos dele. O resto é tudo impregnado e arbitrário. O fato de usar o LINUX KERNEL não o torna um sistema operacional completo, apenas utiliza a parte do mesmo onde existe o controle de hardware.
Cortana
De onde tirou essa de sistema virtual dentro do Chrome? Chrome OS é Linux com o Chrome impregnado, totalmente autoritário. Tudo o que roda nele está na web ou é alguma extensão do Chrome. Até os atalhos bonitinhos like Windows 7 apontam para o Docs.com.
Cortana
Quanta bobagem. Quanto ódio ao que não lhe interessa. Cara, se algo não te interessa, não usa. Agora tentar convencer alguém de que não deve usar, é absurdo. Seu comportamento é de um fascista. Chrome OS é o Linux mais autocrata que existe dentre todos os sistemas operacionais que existem, pois não permite que ninguém, se quer, instale outro navegador, o que dirá removê-lo. Mas tudo bem usa quem quer. Agora dizer que a Microsoft é que faz errado de incluir o IE, é ser parcial e tendencioso demais na defesa do fascismo.
Cortana
Ah, sim. Se ela se aproveita do trabalho dos outros, quem é que criou o kernel NT, o Active Directory, o DirectX, o Visual Studio, o SQL Server, o Exchange, o Azure e etc.? E a mim mesma, quem criou? O dono disso é muito estúpido a ponto de não reivindicar seus direitos. Prefere deixar que essa malvada Microsoft ganhe em cima do seu trabalho.
Cortana
Nunca vi alguém com suposições tão estúpidas quanto as suas.
Cortana
Você deve falar só por você, dizer que nunca viu ninguém usar alguma coisa só mostra o quanto seu mundo é pequeno. Eu, já vejo gente usando isso por todo o lado que vou. Vejo cada vez mais empresas assinando o Office365, usando Exchange com 50GB para cada caixa de correio + 50GB para arquivamento, usando Sharepoint, usando o Lync, usando OneDrive Business, usando Yammer, usando Outlook, OneNote, Word, Excel, PowerPoint... Só para falar do Excel, o cara começa um trabalho na sua estação de trabalho, e termina no seu tablet Android, ou mesmo na versão web, de onde quer que esteja. É exatamente a mesma ferramenta, a mesma aparência e o mesmo resultado. Não importa se ele está no Windows, no iOS, no Android, no Mac OSX, ou web. Você só pode estar brincando quando pergunta o que o MSOffice faz que o Libre não faz. Você está preso em um passado distante do pequeno software standalone. Estamos em 2015. Cloud, tá ligado? MS Office é muito mais que isso. Só do Calc não poder se conectar ao Sharepoint, ter o recurso de PowerBI que os gerentes adoram, já é descartado. Isso só falando de algo que vi acontecer essa semana em uma empresa. Mas as diferenças são enormes. Agora, se você acha que 99% das pessoas só precisam de algo tão, tão básico quanto é o LibreOffice... O Windows 10 virá com alguns aplicativos do Office para uso básico, o que já descarta totalmente o LibreOffice. Mas se mesmo assim você prefere o LibreOffice, eu respeito. O que não é admissível, é ver uma pessoa como tu, de tão pequeno conhecimento de mundo dizendo que ninguém precisa de alguma coisa.
Sergio Fagundes
Publisher tem o Draw... E como disse realmente onenote e outlook até são diferenciais... pra quem eu não sei, nunca vi ninguem usar mas tudo bem, nada como um leitor de email e um bloco de notas glorificado, como se não tivessem alternativas em SL mas como estamos falando apenas do libre ok. Usar em nuvem... Libreoffice RODA em nuvem muito antes do office pensar nisso. Imagine as possibilidades. Detalhe é possível fazer isso em uma REDE LOCAL sem custo para a empresa. Imagine as possibilidades. E o público consagrou o msoffice do mesmo jeito que uma escola consagra a maconha dada de graça pelo traficante na porta... Fato simples, tem mais tempo de casa é mais conhecido. Mas muitos países migraram para uso de Libreoffice portanto demonstra que não basta ter idade, tem que ter versatilidade. Agora voltando e sem frescura, o que o MSOffice é tão superior que 99% da população necessita tão desesperadamente que seja ele e apenas ele o office existente no mundo?
Cortana
Primeiro que o MS Office já não é mais um software isolado como é o Libre Office, ele se tornou um serviço. OneNote e Outlook não têm equivalentes no Libre Office. OneNote é algo que, ao mesmo tempo que é simples, é incrível. Outlook é um cliente de e-mail incrível, melhor ainda quando conectado ao Exchange. Publisher tem equivalente? Nem sei. Sway é mais um que está chegando para o pacote. Cada um dos aplicativos do pacote Office são conectados com a nuvem, o que amplia em muito as possibilidades. Quanto ao Word, Excel e PowerPoint, o público já os consagrou.
Sergio Fagundes
Lembrando que libreoffice tem: Editor de Texto Editor de Planilhas Editor de Slides Desktop Publishing Banco de Dados Linguagem de programação
Sergio Fagundes
QUAIS NECESSIDADES ESPECIAIS???? Tá difícil de obter resposta direta!
LessTech
Como mero editor de texto e planilha, realmente não vejo nada. A preferência pelo MS Office, conforme mencionei em outro post, decorre geralmente de necessidades especiais.
LessTech
Ela pega a ideia, modifica e vende. Até os ingredientes do bauru, se misturados em outra ordem podem dar em outra coisa diferente do bauru. O problema da MS foi que ela parou no tempo por muito tempo, tentando "criar um futuro" que não era exatamente o que as pessoas queriam. Com isso ela apanhou e aprendeu. A saída do careca do cargo de CEO foi o primeiro passo. De Fev/2014 pra cá o Indiano realmente tem melhorado as coisas por lá. Hoje ela não foca no OS dela, ela enfoca serviços multiplataformas, tentando ser o melhor naquilo que oferece (que ainda falta bastante ajuste). E se não consegue fazer o melhor naquilo, compra as cabeças por meio da aquisição de empresas. E não há nenhum problema nisso, todas fazem.
Sergio Fagundes
É pratica comum homem ser sexista, isso é correto? Crítico uma empresa que COPIA tudo que vende. Não CRIA NADA e é glorificada. Distribui produtos de GRAÇA apenas para "viciar" usuários e ainda por cima incentiva a pirataria (nunca soube de nenhum usuário processado por usar windows pirata, mas duas empresas com quem trabalho já sofreram auditoria) para que mais pessoas sejam presas a seus produtos. PAGA BILHÕES DE DÓLARES para que as empresas não desenvolvam para seus concorrentes diretos (material desenvolvido para ios, android e OSX que nunca chegam a linux, que seria uma cronologia mais lógica devido a grande similaridade dos sistemas e ferramentas de interprogramação, mas saem para windows que é totalmente diferente, corel draw que teve o wordperfect "comprado" pela M$ quando a Corel tentava colocar no mercado o Corel Linux, em seguida ela desiste, e por ai vai...). Isso é pratica de mercado? Um traficante de drogas faz a mesma coisa e é preso por isso.
Sergio Fagundes
Não respondeu merda nenhuma, maturidade não é resposta objetiva. maturidade é um conceito subjetivo. Eu me percebo como imaturo, adoro videogame, leio gibi da mônica, assisto desenho animado e não perco uma chance para zoar alguem no local de trabalho... No entanto tenho 42 anos, uma faculdade e uma especialização na área de alimentação, cursos na área de ciências da computação e sou profissionalmente respeitado... Ou seja maturidade depende de percepção... Agora segundo sua própria conceituação, para discordar de algo é preciso ser objetivo. E em nenhum momento isso aconteceu, apenas você falou de mais aplicativos e isso até concordo, ter um leitor de email, agenda e um bloco de notas glorificados (thunderbird, ops, digo outlook e onenote) realmente é ter mais aplicativos. Quem usa isso não tenho a menor idéia, só vi usarem o outlook express quando ainda não existia webmail, depois disso nunca mais vi, mesmo durante meu tempo de IBGE usávamos thunderbird. Agora tirando aplicativos que nunca vi usarem (e com isso considerando que trabalho com "usuários básicos", ou seja a maioria da população) o que REALMENTE o msoffice é superior (estou no aguardo da resposta de você dizendo, idade... pelo menos isso seria objetivo apesar de não explicar nada)
LessTech
Não. É não uso "palavras bonitas" para fugir. Este é meu vocabulário. Talvez você apenas por não estar acostumado. Os conceitos de mensuração que mencionei são mais comuns ao meio acadêmico, mas peguei emprestado para tentar tipificar as diferenças, a relatividade das perspectivas, ante os parâmetros adotados. Se você atentar ao que escrevo, não estou "fugindo", estou tentando lhe instigar à uma resposta que não dê brechas. É um exercício. Os "fatos" que você mencionou até o momento em nada fogem à prática comum do mercado, você condena a empresa X por uma prática comum à empresa Y, Z... E até a todo um setor. Não há muita diferença entre time A é B apenas pelo que você apresentou.
LessTech
Já foi respondido no outro post.
Sergio Fagundes
Nisso concordo contigo... só que nunca passou de um conceito (lembra Jurassic Park - Ei isso é unix, eu sei isso..., não era muito diferente). Todos os outros inovaram ao CRIAR algo novo em cima daquilo. É como o bauru. Existia o pãozinho, mas dai adicionaram presunto, queijo, tomate, fizeram algo com outro sabor. Diferente do que é feito na M$, ela pega tudo que está pronto, empacota e vende. M$ está mais para um supermercado do que um restaurante.
Sergio Fagundes
Conheço moleque que tem mais maturidade que muito adulto. Agora por favor uma resposta objetiva e não subjetiva...
Sergio Fagundes
Nossa gosto de falar bonito pra fugir de ser obrigado a dar resposta direta. Ou seja se uso argumentos conhecidos para criticar um time que não gosto então vou estar menos certo que um cara que goste do time e use os mesmos argumentos. Ok...
Sergio Fagundes
Maturidade? Conheço muito moleque mais maduro que muito marmanjo. A interface ribbon? Sério? Passei 4 anos apagando 2007 e instalando 2003 e XP então porque o povo é burro demais pra entender "interface amigável"? E que aplicações tem a mais? Outlook, Onenote? Certo, duas coisas que a comunidade opensource tem a tempos e que não tem a menor necessidade de ficar duplicando esforços só pra "ficar igual". E claro, tem uma coisa que office tem a mais, tamanho, consumo de memória... Agora vamos ser diretos, o que o MSOFFICE tem que o Libre não seja capaz de fazer. Afinal de contas você falou que Libre é para usuário básico.
Sergio Fagundes
Velho para de se fazer de sonso... Execute esse procedimento, vai na pasta do IE e mande exibir os arquivos escondidos.
LessTech
Leia: http://lifehacker.com/5164286/windows-7-lets-you-finally-uninstall-internet-explorer-kinda
LessTech
A resposta para sua pergunta: Maturidade. MS Office ainda possui interface mais amigável para aprendizado e tem mais aplicações em relação ao Libre Office (ao menos por enquanto). Mas isso é inerente ao nível de maturação do produto. Nada impede do Libre Office alcançar ou mesmo superar o MS Office. No entanto, ainda não estão de igual para igual. Com o lançamento de versões simplificadas e free de seu produto (que atenderão à grande maioria dos usuários), em especial com o Windows 10, o produto MS fica ainda mais competitivo. Sobre você não receber planilhas em seu trabalho com VBA, não vejo nada mais comum ou óbvio. VBA e afins são usados para cruzar dados de fontes diferentes e automatizar atividades. Não conheço nenhuma empresa (ou área) que, em condições normais, envie uma planilha de "work level" para fora. O que geralmente se manda são outputs, não a ferramenta que gera esse output. Outra possibilidade é essas empresas que apenas usarem a ferramenta de forma básica. Neste caso elas não lidam com muita informação ou complexidade, ou possuem aplicativos externos que o fazem. Também pode ser o fator técnico: o mercado brasileiro carece de profissionais com conhecimento avançado da ferramenta. Concordo que padrões de programação mudam. Mas esta regra não precisa necessariamente se aplicar ao MS Office, tendo em vista que o VBA é um produto da Microsoft usado dentro de outro produto Microsoft. Mas também nada proíbe que a empresa venha adotar outras línguas em seu pacote para ampliar possibilidades. Sobre a compatibilidade, como mencionei, o problema não é exclusividade do MS Office. Se você pegar qualquer outra ferramenta e tentar abrir no Libre Office, e vice versa, problemas de compatibilidade também ocorrem.
LessTech
Mentira, não. "Menos certo" talvez. Depende da "realidade" que está em análise e o critério que dá lastro à argumentação. Se você avalia um time por seus critérios qualitativos subjetivos (antropológicos, culturais, etc) o conceito de "certo" mudará de acordo com a perspectiva do observador (ou orador nesse caso). Se você analisa com base em critérios qualitativos objetivos ou quantitativos, o "certo" tende à imparcialidade. Dessa forma geralmente se obtém o consenso.
LessTech
Sim. É inovação se ninguém fez antes. Só que não é uma inovação disruptiva e sim incremental.
LessTech
Maturidade.
LessTech
Sim, e o conceito de interface gráfica em um OS é da Xerox.
Lucas Dillmann
Defina "qualidade" no contexto do Android. Fiquei curioso para ler seus argumentos. Sem eles, sua afirmação não passa de uma frase vaga e sem valor algum.
Sergio Fagundes
E lembrando o conceito de OFFICE APPS é da IBM...
Exibir mais comentários