Início » Mobile » Moto Z2 Play: coloca aqui, tira ali

Moto Z2 Play: coloca aqui, tira ali

Segunda geração do smartphone modular da Motorola tem hardware mais potente e design mais fino, mas menos bateria

Por
27/06/2017 às 15h10
8

Prós

  • Capacidade de armazenamento e RAM de sobra
  • Duração da bateria ainda é boa
  • Excelente desempenho
  • Não tiraram a entrada de fone de ouvido

Contras

  • Câmera é inconsistente e vai mal com pouca luz
  • Reconhecimento de voz falho e inconveniente
  • Tem um tumor (ainda maior) na traseira

Lançado em 2016, o Moto Z Play era o modelo mais acessível do smartphone modular da Motorola. Mais acessível, no entanto, não significa pior: ele tinha entrada de fone de ouvido, desempenho consistente e bateria impressionante, diferente do irmão mais caro. Era um aparelho completo de fábrica, o que ironicamente acabava dispensando a necessidade de módulos.

A segunda geração traz melhorias em quase todos os pontos: está mais barata, possui o dobro de armazenamento, o processador foi atualizado e a lente da câmera traseira tem abertura maior. Em compensação, a bateria encolheu. Será que a autonomia continua boa? Vale a pena fazer um upgrade? Eu conto tudo nos próximos parágrafos.

Em vídeo

Design e tela

O Moto Z2 Play é notavelmente mais leve que o antecessor. Com 6 mm de espessura, ele é quase tão fino quanto o Moto Z, mas sem os mesmos comprometimentos: as bordas são chanfradas, não pontudas, o que contribui com a ergonomia; a traseira, embora também seja de metal, não fica melecada de impressões digitais; e não há necessidade de um infame adaptador de USB-C para 3,5 mm.

É importante lembrar que a desagradável protuberância na câmera traseira está ainda maior, então a espessura é a praticamente mesma do Moto Z Play se você utilizar uma capinha para esconder o calombo. O problema é que, na segunda geração, a Motorola não está mais enviando a Style Shell no kit básico, então prepare-se para gastar mais dinheiro com o acessório.

Boas características da geração anterior se mantiveram, como o alto-falante na frente (de boa qualidade, embora com volume baixinho); a bandeja que permite colocar dois chips de operadora e um microSD simultaneamente; e o leitor de impressões digitais sempre acessível, agora com suporte a gestos (deslize para a esquerda para voltar ou direita para abrir a tela de aplicativos recentes).

A tela AMOLED de 5,5 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels entrega boa definição, cores equilibradas, sem exagerar na saturação mesmo no Modo Intensidade, e brilho satisfatório para visualizar o conteúdo do display sob sol forte. As cores são mais frias, o que torna os brancos excessivamente azulados para o meu gosto — a Motorola podia ter liberado um ajuste de temperatura de cor nas configurações.

Software

O Android 7.1.1 Nougat do Moto Z2 Play mostra diferenças em relação aos smartphones anteriores. A tela inicial é uma mistura do finado Google Now Launcher com Pixel Launcher, trazendo um widget de previsão do tempo e uma bandeja de aplicativos que se abre deslizando o dedo para cima. A Motorola também personalizou os ícones de aplicativos nativos, como Telefone, Contatos e Configurar, colocando um efeito de gosto duvidoso que lembra fatias de uma pizza.

No launcher, faltou cuidado ao adicionar o suporte ao recurso de menus em ícones. No Twitter, por exemplo, basta segurar o dedo em cima do ícone (na tela inicial ou no menu de aplicativos) para ter acesso a um menu (Digitalizar Código QR, Nova Mensagem, Novo Tweet e Buscar). O problema é que não há nada indicando quais ícones possuem menus; é preciso ir na tentativa e erro. Não é intuitivo.

A empresa continua com a boa estratégia de não lotar o smartphone com softwares inúteis. Além do pacote padrão do Google, o Moto Z2 Play vem com o App Box (lista de aplicativos nacionais), um gerenciador de arquivos (que permite enviar dados pelo computador por Wi-Fi), duas ferramentas de suporte, além do Moto, que centraliza os diferenciais de software.

O aplicativo Moto reúne os conhecidos gestos (agite duas vezes para ligar a lanterna, gire para abrir o aplicativo de câmera, entre outros); o Moto Tela, que mostra prévias de notificações mesmo com o aparelho em standby; e uma versão atualizada do Moto Voz, que permite abrir um aplicativo a qualquer momento com o comando “Me mostra [alguma coisa]”.

O Moto Voz se mostrou bem inconveniente durante minhas semanas de teste. O demorado processo de configuração envolve falar dezenas de frases e mesmo assim não torna o recurso preciso — o Moto Z2 Play ligou inúmeras vezes em meio a conversas em restaurantes, músicas tocando no ambiente ou alguma interferência da TV. Ele só não é tão ruim porque é silencioso, não retornando informações em áudio e, depois de alguns segundos, a tela desliga sem que eu precise fazer nada.

Depois de reconfigurar o Moto Voz e continuar com os acionamentos involuntários do recurso, eu decidi desativá-lo no aplicativo Moto, já que ele não facilitava minha rotina (o reconhecimento estranhamente falhava quando eu realmente precisava do assistente) e estava drenando a bateria.

Câmera

A câmera traseira do Moto Z2 Play traz bons números, com sensor de 12 megapixels e lente de abertura f/1,7, melhor que a f/2,0 do antecessor. Só faltou a estabilização óptica, que continua restrita ao smartphone mais caro da Motorola. No entanto, a qualidade das imagens foi apenas satisfatória — na verdade, se levarmos em conta os bons resultados do Moto Z Play dentro de sua categoria, foi até decepcionante.

Com boa iluminação, as fotos tiveram qualidade razoável. As cores são pouco saturadas, uma característica típica de câmeras da Motorola, que pode dar um aspecto de foto “lavada” para alguns, mas me agrada. O alcance dinâmico, porém, poderia ser melhor. Parece que há uma tentativa de forçar um contraste na imagem, o que acaba prejudicando o nível de detalhes em áreas de sombra.

Já com luz artificial ou em cenários noturnos, o Moto Z2 Play se mostrou muito inconsistente. Foi comum ter que refazer a foto porque a iluminação estourou ou o foco estava errado; o software raramente acertava no primeiro clique. Mesmo as melhores imagens apresentaram sharpening excessivo, criando bordas duras e gerando o curioso efeito no qual um objeto fica “nítido” e borrado ao mesmo tempo.

Não é uma câmera ruim, mas definitivamente não é nenhum avanço em relação ao Moto Z Play.

Hardware e bateria

Os intermediários estão cada vez mais próximos dos topos de linha em capacidade de memória. A Motorola seguiu a tendência com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento no Moto Z2 Play, o que deixou o aparelho mais competitivo em relação a opções como o Zenfone 3 Zoom. Já o processador recebeu um pequeno upgrade de frequência em relação ao Snapdragon 625, mas manteve o chip gráfico.

Na prática, o Moto Z2 Play continua rendendo tão bem quanto o Moto Z Play. Não há engasgos na interface, os aplicativos abrem rapidamente e o multitarefa é ágil como no antecessor. Jogos rodam sem travadinhas, desde que você não exija gráficos na qualidade máxima, quando a Adreno 506 do Snapdragon 626 começa a mostrar suas limitações.

É um bom hardware porque atende todo mundo que não roda games pesados ou tarefas mais complexas. Além disso, o gigabyte adicional de RAM, embora quase não faça diferença atualmente, pode dar uma sobrevida ao aparelho.

A grande crítica fica por conta da bateria. Não que ela seja ruim, mas é “menos melhor” que a do Moto Z Play: não houve melhoria na eficiência energética que compensasse a perda de capacidade.

A bateria de 3.000 mAh permitiu que eu chegasse ao final de todos os dias com níveis entre 45% e 50% de bateria, com utilização das 9h às 23h, sendo 2h de streaming de música no 4G+ e 1h40min a 2h de navegação, também na rede móvel, com brilho no automático.

Nas mesmas condições, o Moto Z Play chegava a 65% de bateria no final do primeiro dia, o que garantia um segundo dia de uso comigo (ou carga de sobra em um dia muito intenso). Já o Moto Z2 Play precisa de uma tomada todos os dias, como quase qualquer smartphone do mercado. Só mais um no meio da multidão.

É uma pena, porque a decisão da Motorola de afinar o design tirou o maior diferencial do Moto Z Play, que era a autonomia muito acima da média. Além disso, foi contra a tendência do mercado, de ter baterias cada vez maiores (vide os 5.000 mAh do Zenfone 3 Zoom ou 3.600 mAh do Galaxy A7). E, racionalmente, quase ninguém quer corpo mais fino em detrimento da bateria.

Conclusão

O Moto Z2 Play é uma questão de trocas. Em relação ao antecessor, que ainda é um bom negócio com as promoções do varejo (ele chega a custar R$ 1,3 mil), você perde duração de bateria, mas em compensação ganha um design mais fino, além de 1 GB de RAM e 32 GB de armazenamento extras que podem fazer a diferença no futuro.

O upgrade faz pouco sentido para quem já é dono de um Moto Z Play: não há diferença relevante no desempenho, e você ainda terá uma autonomia menor. Mas ele pode ser uma opção interessante para quem procura um aparelho rápido, com tela boa, bateria decente e bastante espaço.

Os concorrentes atuais são o Galaxy A7 (2017) e o Zenfone 3 Zoom. O primeiro entrega mais bateria e tela, mas menos RAM e armazenamento. Já a opção da Asus é melhor em quase tudo, principalmente na bateria, mas o software mal feito é um ponto a se observar na hora da escolha.

E, como de costume, a faixa dos R$ 2 mil abriga topos de linha de gerações passadas. Desses, a opção mais forte é o Galaxy S7, que seria minha escolha atual — perde-se em armazenamento (32 GB, mas expansível com microSD) e bateria (3.000 mAh, que rendem menos por causa do hardware mais potente), mas ganha-se em processador, tela e câmera.

No final das contas, o Moto Z2 Play é apenas mais uma boa opção no mercado. Ele tem suas qualidades e defeitos, mas seus futuros proprietários deverão ficar bem satisfeitos.

Como comprar com desconto?

testador-cupons-checando

Você pode utilizar a nova extensão do Tecnoblog para economizar alguns caraminguás na hora de trocar de aparelho. Ela tem um módulo Testador de Cupons que busca e aplica o maior desconto disponível na internet no seu carrinho de compras. É tudo automático, então qualquer um consegue utilizar, e é completamente grátis!

ta-caro

Outro recurso muito legal é histórico de preços. Quando você acessar a página de um smartphone, por ex, a gente já consegue te dizer se ele está com um preço legal. Esse recurso te ajuda a não cair em nenhuma "promoção", dessas que oferecem tudo pela "metade do dobro". Tenho certeza que vai ser muito útil em datas especiais, como na Black Friday.

Curtiu? Então clique aqui para instalar. ;)

Especificações técnicas

  • Bateria: 3.000 mAh;
  • Câmera: 12 megapixels (traseira) e 5 megapixels (frontal);
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11n, GPS, Bluetooth 4.2, USB-C, NFC, rádio FM;
  • Dimensões: 156,2 x 76,2 x 6 mm;
  • GPU: Adreno 506;
  • Memória externa: suporte a cartão microSD de até 2 TB;
  • Memória interna: 64 GB;
  • Memória RAM: 4 GB;
  • Peso: 145 gramas;
  • Plataforma: Android 7.1.1 (Nougat);
  • Processador: octa-core Snapdragon 626 de 2,2 GHz;
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, bússola, giroscópio, impressões digitais;
  • Tela: AMOLED de 5,5 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels e proteção Gorilla Glass 3.

Notas Individuais

Design
8
Tela
8
Câmera
7
Desempenho
9
Software
7
Bateria
8
Conectividade
9
  • jairo

    Não compraria.

  • Pedro Cavalieri

    Eu sempre fico maravilhado nos reviews do Higa, quando ele diz que no teste de bateria, ficou “2h em streaming pelo 4g”… Que glorioso plano de dados é esse?

    Seria o…
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .

    TIM BETA??????????

    • Bruno Pinho

      Chuto que ele usa o Deezer, que não desconta da franquia de dados pra quem usa Tim…

      • Spotify, mas nem consome tanto (~60 MB/hora).

        • Pedro Cavalieri

          Sensacional… Nunca fiz nem o teste, achei que consumiria horrores… Tomei por base para o meu “achismo” o tamanho médio que cada arquivo de música teria, mas obviamente estamos falando de algum tipo de compressão, não? Ou o streaming simplesmente não funciona da mesma forma que o download…

          • Tom

            Tem como ativar streaming com maior compressão (acho que com 128kbps ou 92 kbps) em redes móveis, lembrando também que geralmente esses serviços usam ACC(.m4a) ou vorbis(.ogg).

          • O Spotify (e serviços semelhantes) tem a vantagem que ele controla os arquivos E o player, portanto ele não precisa se preocupar em usar um formato amplamente aceito (e ineficiente) como o MP3.

            No caso, para streaming em celulares ele usa Ogg Vorbis 96kbps em qualidade padrão, e 160kbps em alta qualidade, ou seja, uma hora em alta qualidade dá cerca de 72MB.

        • Isso na qualidade normal?

        • Ainda bem que você tem:

          20Gb/mês + SMS Ilimitado + 1.000 minutos né?

      • Pedro Cavalieri

        Tim… BETA???

    • Pedro Zanini Pretto

      Impressionante como, em qualidade automática, o streaming do Spotify consome pouca banda. Eu uso pelo menos 2h todo dia via 4G (a equalização no celular é infinitamente melhor que no meu laptop) e não gasto nem 100mb. Já em qualidade máxima, já gastei mais de 300mb é meia hora.

  • Digo Meister

    O aparelho perdeu seu grande apelo em relação à concorrência que era a bateria, agora é só mais um intermediário. Bom, mas sem nada que o identifique como referência de mercado como antes.

    • Anderson

      Ele tem a versão Turbo, que vem com um snap para a bateria.

      • Digo Meister

        Pois é, só que o snap não é uma exclusividade dele.Continua sem ser uma referência.

        • Anderson

          É, nisso você tem razão. A Lenovo tem pecado muito no lançamento dos últimos smartphones da linha Moto.

    • Edivaldo Pazeto

      nenhum aparelho tem que ter apelo…tem que ter qualidade, se vc nao quer tem quem queira. Ninguem vai comprar so por causa da bateria, e sim por causa da qualidade que a marca proporciona e pelo desempenho dele em si. Apelo é coisa pra modinha.

      • Digo Meister

        Nope. Apelo é coisa para vendedor. Conheço várias pessoas que compraram pela bateria porque o vendedor disse que era o melhor. Como eu disse, de resto é um aparelho como vários outros do mercado.

  • pedroca

    ate agora me pergunto pq nao foi usado o SD 630 nesse aparelho…

    • Snapdragon 630 só no trimestre que vem.

  • David Diniz

    OXE! A TIM já está com 4G+ também? OO

    • 1800+2600

      • David Diniz

        Igual a vivo. Mas a vivo só tem 4G+ em bairros nobres, o resto é o 4G convencional

    • evefavretto

      Provavelmente TODAS devem ter CA(até a falida da Oi), só não tão fazendo propaganda.

      Ah, a TIM aparece opções de VoLTE no meu Z Play aqui.

      • David Diniz

        @evefavretto:disqus Aclaro aqui em SP male male tem 4G decente 4G+ nem em sonho.

        Aliais nem iPv6 a claro tem ativo na rede(e no vírtua tem vai entender).

        • evefavretto

          Claro tá fazendo CGNAT de verdade agora, imagino que IPv6 chega logo.

          E, bem, a Claro tá usando b3 em lugares. Parece que em BH usam 15Mhz

  • Faltou citar alguns detalhes.

    1) O Z² Play possui Rádio FM (um tremendo diferencial no meu uso) e o Z Play não.

    2) O fone de ouvido que vem nele é infinitamente superior ao que vinha no Z Play.

    Eu não consigo pensar num celular que entregue 4gb RAM, Android atualizado sem Custom Roms, Rádio FM e boa bateria fora ele.

    • Trovalds

      Em geral os modelos de review não inclui os acessórios. E rádio FM faz diferença num celular a ponto de ser notado como diferencial?

      • Para o meu uso (que é 5 vezes por semana de um programa de rádio com duas horas e meia de duração) é sim.

      • Eu também gosto de rádio no celular e pra mim é um diferencial.

        Tinha o Z Play e senti muita falta, pois no meu X Play tinha. Agora comprei o Z2 Play (1,4) e tô esperando chegar.

      • Samuel Cesar

        Pessoas que curtem futebol acabam optando por um que tem FM, pq em lugares como transporte coletivo tem a informação ao vivo de como está a partida do seu clube.

      • No video do review apareceu o fone.

    • R0gério

      Também me interessa a opção de ter FM. Será que disponibilizarão no Z Play via atualização de software? O hardware dos dois modelos é tão semelhante…

      • Gertrudes, a Lhama

        O Rádio FM precisa de um componente de hardware específico pra funcionar. Não é só ativar via software.

        • R0gério

          Sim, mas esse hardware pode ser ativado ou desativado por atualização. Aconteceu com o Razr i, por exemplo.

  • Trovalds

    Eu sempre venho nos reviews do Higa pelas guloseimas… se não estou errado: creme, pistache e chocolate. Baita combo.

  • Felipe

    Saudades de quando era o Moto E, Moto G e Moto X. Hoje eu já não entendo mais nada, eles usam o alfabeto inteiro e ainda colocam variações

    • Gertrudes, a Lhama

      É fácil! Tem o C, E, G, e Z! E boatos que vai voltar a ter X também.

      Aí dentro desses, tem os Plus, Play, Turbo, Force, Play, adiciona uns número aleatoriamente ali no meio também.

      Ah, e não esqueça que nos USA tem um nome diferente, então se for pesquisar alguma coisa, dá pra botar o nome de lá pra conseguir achar mais coisas.

  • Rodrigo Moralles

    Ou SEJE, compre o S7 e seja feliz.

    • Queria gostar do software da Samsung, daí não teria escolhido o Z2.

      Não me desce aquela UI e nem aqueles recursos fuleiros, mas é um lindo aparelho.

  • Brendonxxx

    Bom review, mas esse seu teste da bateria está diferente dos outros review que eu vi onde o aparelho dura bem mais do que no seu teste, ainda mais que eu adquiri o aparelho e eu consigo quase 2 dias com uma só carga ou 1 dia e meio quando eu jogo ou abuso do 4g,não estou criticando apenas uma observação mesmo.

  • jokerpo

    Qual teria câmera melhor, Moto Z2 Play ou Galaxy A5/A7 (2017)?

    • Z2 Play não tem estabilização ótica, logo se esses outros aí tiverem já ganha fácil.

      • Digo Meister

        A qualidade entre eles é parecida, mas creio que o Z2 Play tenha um alcance dinâmico melhor de sombras e áreas iluminadas, pois a fotos dessa linha A da Samsung costumam estourar a exposição deixando-as muito brancas. E respondendo à dúvida do Baidu, eles também não tem estabilização óptica.

    • As câmeras dos modelo A da samsung não valem a pena, infelizmente. Não que sejam péssimas, mas não valem o que custam.
      O Zenfone 3 Zoom tem camera boa, dá uma olhada nele.

  • Geraldo Cabral

    A informação sobre o “e não há necessidade de um infame adaptador de USB-C para 3,5 mm.” acho que está errada, pelo menos não consegui conectar no meu Z2 o cabo do modelo padrão, ou seja meu conector é unicamente USB tipo C

  • Pedro Zanini Pretto

    Uma pena a Motorola não apresentar nunca uma boa opção de aparelho com tela em tamanho razoável, em torno de 5”. Acho que no Brasil só a Samsung ainda oferece mid e high end com telas desse tamanho (Apple não conta).

    • Tom

      O Zenfone 3 tem opção com 5.2 e dizem os rumores que o novo moto x vai ser de 5.2.

  • Christina Pretti

    Problema: meu Moto Z2 Play, adquirido no dia 01 de junho, sofreu uma queda de uma altura de aproximadamente 60cm. Como não havia capas ou películas protetoras no mercado a tela sofreu uma grande rachadura. Depois de manter contato com o site, assistência técnica e fábrica da Motorola, descobri que ainda não existem peças de reposição no mercado. Como uma fábrica nacional não disponibiliza de imediato peças de reposição?

  • Hudson Felicio

    Eu tinha um Moto X,troquei pelo Moto Z play, arrependimento total sem o comando de voz,sou deficiente físico e o comando de voz era essencial pra mim.

    • Maicon Bruisma

      Mas o Moto Z Play tem o Moto Voz igual da linha X

  • Luis

    Com essa analise aumentou ainda mais minha duvida pela minha escolha: Zplay, z2play ou zenfone 3/zoom… Queria um asus, mas a zenui nao da pra usar (oooh bichinho feio), ja o z2play nao vejo ele como mudança gritante para o 1, acho que vou apostar no zplay 1 mesmo, mais barato e praticamente igual ai 2

  • Karina Rsousa

    O z2 play não deixa nada a desejar pra quem buscava um smartphone mais caro como o S7, S7 Edge ou até mesmo S8… Engraçado como as críticas pesam em cima da Motorola, colocam fãs de Samsung pra fazer a matéria e queimar o produto que é o único 64gb abaixo de R$ 2000… A Motorola ainda consegue entregar Snapdragon e experiência do Android puro atualizado pro consumidor por um preço muito mais acessível.

    • Maicon Bruisma

      Primeiramente, não lembro do Higa ser fanboy da Samsung, e olha que visito o site e ouço podcasts com ele faz um tempinho; segundo, não seja tola de comparar o Z2 Play ao S7 e principalmente ao S8 pq ele fica devendo sim, em câmera, tela, processamento e principalmente design; terceiro, tem Zenfone 3 4gb/64g por 1700 ou menos, Zenfone 3 Zoom 4gb/64gb por 1900, então não, ele não é o único 64gb abaixo dos 2 mil. Ah, já ia esquecendo, a Motorola não oferece android puro, isso eu tenho no meu Nexus, o que a Motorola oferece é um Android com poucas modificações onde depois de um tempo fica uma merda, as atualizações chegam sem nenhuma otimização, e olha que não há muito o que otimizar num android onde não se faz praticamente nada. Tive X1, X2, G1, G2, G4, X Play e X Force, e com exceção do X1, todos os outros sofreram com as atualizações, inclusive modelos de amigos e familiares.

      • Hudson Felicio

        O moto voz do moto z play não funciona amigo.

      • Frank Vinnicyus

        Falou tudo. Meu Moto Maxx parou de funcionar recentemente, queria comprar um aparelho com boa bateria e câmera. O Z Play no primeiro quesito não tem nem o que discutir, já a câmera eu testei na loja e achei bem decente, mesmo sem estabilização ótica. Porém, após algumas atualizações, com menos de 1 ano de uso o Maxx já apresentava lentidões e travamentos que não ocorriam no começo, mesmo dando Hard Reset. Isso me fez ficar com o pé atrás em comprar outro aparelho da marca. Acabei indo de S7 Edge pela menor chance de passar raiva.

        • Maicon Bruisma

          O que eu mais passei raiva foi com o X Play, tive de trocar a ROM pq não dava pra manter 4 apps abertos que já reiniciava todos, lentidão nas transições mesmo eu tendo desligado as animações, etc.

  • No meu caso, que vinha de um Moto X Play de 2015, a escolha ficou pro Galaxy S7 (no caso o edge, pagando um tanto mais). No fim, as opções a mais que o software da samsung dá atualmente são até mais legais que um android puro (com uma câmera sem personalização nenhuma, por exemplo).
    A segunda escolha seria o Zenfone Zoom.
    Infelizmente, os motorolas se tornaram “apenas mais um bom celular”. Não são ruins, mas o que oferecem de vantagem em relação aos outros? Os módulos? zzzz

    Daqui algum tempo, quando cair de preço, vai valer a pena pelo preço. Isso se o Zenfone Zoom 3 não ficar mais barato também..

    • Maicon Bruisma

      O modelo do Zoom de 4gb/64gb tá 1800e pouco. Com mais bateria e uma baita câmera.

    • Samuel Pereira

      Pois é…pagar 2000 mil reais em celular intermediário…na boa, pego um top do ano anterior, mas não pego um intermediário por 2000 mil reais. Da para pegar S7, Zenfone, Moto Z (o top), Xperia…trocando em miúdos, da para pegar qualquer top de 2016.

  • Anderson

    Comprei o meu ontem e estou gostando muito do desempenho dele, ainda mais se comparado com o meu Moto G 1a Geração, que mais parecia um celular lançado em 2010, de tão lento que estava, além do constante superaquecimento e travamento.

  • Bruno Alexandre

    Boa noite pessoal eu tenho um moto G4 ele estar com alguns problemas ele está abrindo os app sem ao menos tocar na tela tem hora que até para desbloquear não dá pq a tela fica oscilando alguém pode me ajudar ?

  • leoleonardo85

    Belo Review, mas vou ficar com o meu Moto Z Play por mais um tempo, ele me atende muito bem em tudo que preciso.

  • Gilda Oliveira

    o Z2 play nacional tem bússola mesmo?

  • D’ Carvalho
  • Quero o icon pack dele