Você está na rua e, de repente, começa uma chuva forte. O guarda-chuva ficou em casa. O que fazer? Uma startup chinesa resolveu lançar um serviço de compartilhamento de guarda-chuvas: você chega em um ponto, retira um guarda-chuva, devolve em outro ponto e pega pelo tempo utilizado. Mas tem um problema: as pessoas não estavam devolvendo os guarda-chuvas.

A E Umbrella comprou 300 mil guarda-chuvas para abastecer seu serviço e perdeu quase todos em menos de três meses, segundo o The Verge. A startup entrou em operação em abril e contou com investimento de 10 milhões de yuans chineses (aproximadamente R$ 4,8 milhões).

Os pontos de aluguel da E Umbrella estão presentes em 11 cidades da China e são localizados perto de estações de ônibus e trem. Para pegar um guarda-chuva, basta fazer o pagamento por meio de um aplicativo, que então libera um código de desbloqueio. O preço é de 19 yuans na retirada (R$ 9,17) e meio yuan (R$ 0,24) a cada 30 minutos de aluguel.

Você pode argumentar que os custos já embutiam as despesas da startup com guarda-chuvas não devolvidos (um vendedor ambulante em São Paulo sempre aparece na sua frente quando começa a chover e normalmente cobra R$ 10), mas parece que essa não é a realidade da E Umbrella: o fundador diz que o custo total para substituir um único guarda-chuva é de 60 yuans (R$ 28,95).

Mesmo com esse prejuízo, a E Umbrella ainda não cobra taxa dos usuários que não devolvem os guarda-chuvas. E não vai desistir da ideia: o plano é adicionar 30 milhões de guarda-chuvas ao serviço até o final do ano.

¯\_(ツ)_/¯

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Japonegro Vulgo Ikeda

Parabéns pela iniciativa Lucas.

Débeis realmente não sentem vergonha em digitar errado, falar errado, e continuarem limitados ao dialeto incompleto.

Triste.

Vitor Hugo
que bom que não preciso de audição pra ler e poxa, cara... 2017 e você fazendo piadinha homofóbica?
MARIO ASSIS
Mais fácil instalar vending machines com capas de chuva descartáveis. Com certeza elas custam infinitamente menos, uso somente para o percurso necessário, não acumulo material em casa e não preciso voltar ao ponto para devolver.
Zafarion
Com certeza os 9 reais cobrem o custo do guarda-chuva (acho que cobre o custo de 2 ou 3), ainda mais na China. Por isso a empresa vai continuar com o serviço, pois está sendo lucrativo apesar dos "roubos". É melhor pra empresa manter esta idéia de "aluguel" e se fazer de vítima do que simplesmente vender por este preço (9 reais) afinal, se o locatário devolver, a empresa sai no lucro.
Rdo Valdo da Silva
Na locação,eles deveriam cobrar pelo valor integral do guarda-chuva, e ao devolver em outra estação, o Cliente receberia a diferença. Na hipótese do Cliente não devolver, a empresa já teria garantido o recurso para a reposição do bem.
Thiago Vieira
Pelo que entendi a jornada mapeada é quando você desce do ônibus/metrô e está chovendo: então aluga um guarda-chuva e vai pra onde quiser. Na volta, antes de embarcar você devolve o guarda-chuva.
Daniel San
Os 19 yuans na retirada (R$ 9,17) são o caução.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Ser burro tem solução ser ignorante não.

Mago Erudito®
Ser burro tem solução ser ignorante não.
Jack Thekilla
minha dica, vai tomar no seu cu.
Carlos Eduardo
Todo viado é surdo..
A.I. de Pirocoptero
Se o ensino médio brasileiro ensina que ser troll, hater ou chato da internet é melhor do que ser uma pessoa que erra de vez em quando, não, obrigado.
Lucas Carvalho
Obrigado pelo conselho (de m****), mas não.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Essa startup me parece que fez intercambio com a do ônibus sobre carros.

1. Se tiver chovendo tem que ter muita sorte para conseguir um guarda-chuva desses.
2. Como o custo de reposição deles é maior do que o valor que pago para o camelô?
3. Lavagem de dinheiro?

Mago Erudito®
Essa startup me parece que fez intercambio com a do ônibus sobre carros. 1. Se tiver chovendo tem que ter muita sorte para conseguir um guarda-chuva desses. 2. Como o custo de reposição deles é maior do que o valor que pago para o camelô? 3. Lavagem de dinheiro?
Exibir mais comentários