Início » Legislação » Justiça de SP condena Apple porque iPhone de 16 GB não tem 16 GB livres

Justiça de SP condena Apple porque iPhone de 16 GB não tem 16 GB livres

Por
11/07/2017 às 12h21
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A Justiça de São Paulo determinou que a Apple retire do ar em até 30 dias as “ofertas enganosas” sobre as capacidades de memória dos iPhones e iPads vendidos no Brasil. Pela sentença, a Apple fica obrigada a divulgar a capacidade de armazenamento disponível para o usuário em suas propagandas. Um iPhone 5s de 16 GB, por exemplo, tem aproximadamente 13 GB para guardar fotos, músicas e aplicativos.

A ação foi movida pela Proteste em 2015 e julgada procedente pelo juiz Felipe Poyares Miranda. De acordo com a decisão, uma perícia identificou que o iOS e os aplicativos pré-instalados ocupam, em média, 3 GB da memória interna assim que os aparelhos saem da loja. Por isso, a Apple deve informar claramente em seus anúncios que a memória utilizável é de 13, 29, 61 ou 125 GB.

Quem entende de tecnologia sabe que todos os produtos da Apple (e das outras fabricantes) têm menos armazenamento disponível para o usuário que a capacidade total da memória flash. No entanto, a decisão vale apenas para o iPad Air, iPad Air 2, iPad mini 2, iPad mini 3, iPhone 5s e iPhone 6. A Apple não vende mais oficialmente nenhum desses produtos no Brasil.

A Proteste também pedia indenização por danos materiais aos consumidores, mas o juiz considerou o pedido improcedente, porque a Apple “fornece gratuitamente aos seus consumidores espaço de memória em ambiente externo aos aparelhos (iCloud) superior à memória faltante não informada em suas ofertas”.

Se a Apple não cumprir a decisão, terá de pagar multa diária de R$ 100 mil. A empresa ainda pode recorrer.

Mais sobre:
  • Bruno Alexandre

    Como assim? hauhauahauahua me parece até má fé processar a empresa por isso

  • Ainda dá tempo de incluir algo no processo?

    Processem ela por terem fabricado aquela aberração chamada iPhone 5C com “8Gb” de armazenamento.

    • Marcelo Rodrigues

      E daí? Eles fabricaram e especificaram a capacidade, oras. Capacidade inclusive compatível com a concorrência, na época. Aí a pessoa não lê, compra achando que é um iPhone 5 completão, e vem dar uma de João sem braço.

  • Parece que estão querendo se aproveitar da Apple, especificamente, nessa situação, já que praticamente TODOS os equipamentos têm a mesma característica. Compre um notebook que está anunciado com 500GB de HDD e vai ver se irá achar exatamente 500GB de espaço para você usar nele.

    Falta um pouco de conhecimentos básicos de tecnologia para as pessoas e, principalmente, para o judiciário, que tem praticado sentenças absurdas que extrapolam a realidade da qual vivemos HOJE.

    E ainda acho que anunciar a quantidade “livre” de espaço é tão genérico e vasto que ainda causaria mais confusão, já que os sistemas operacionais e aplicativos costumam variar em relação ao tamanho dependendo de sua versão.

    • Laerte Victor

      ai eles vão e mudam para Gb ao invez de GB e deixar as pessoas mais confusas ainda uahsuahsuhaushahuahsuhuas

    • Thyago Neves

      Depende do que você está falando, se vc está falando que o sistema operacional diz que tem 465GB ao invés de marcar os 500GB anunciados, saiba que isso é apenas uma notação de conversão usada pelas fabricantes que é diferente da usada pelos sistemas computacionais.

      As fabricantes usam 1000 e os sistemas computacionais usam 1024, por isso 1 megabyte = 1024 bytes no modelo computacional, já para as fabricantes 1 megabyte = 1000 bytes.

      Portanto, um HD que possui 500.000.000.000 bytes é lido como 465GB nos sistemas operacionais, porém é anunciado como 500 GB, ou seja, o fabricante está te dizendo que o disco possui 500 milhões de bytes usando notação científica.

      • Entendi e está certo mesmo, Thyago. Mas eu me referi à situação do processo. Qualquer equipamento que você compre e te anunciem X capacidade, o valor real disponível será sempre menor do que o efetivamente anunciado.

        Lembro quando comprei o iPhone 3GS de 8GB e eu só tinha mais ou menos 6GB livres para minhas necessidades. Achei estranho naquela época, mas entendi perfeitamente o que isso representava e não me senti enganado como esse processo quer dar a entender.

        • Daniel San

          A diferença é que no PC você tem opção de trocar o armazenamento, adicionar mais HDs, trocar de sistema operacional, usar LiveCD, LiveUSB, boot pela rede… Já no iPhone a memória que você tem é aquela e pronto. Mas eu concordo que de um ponto de vista técnico, não tem lá muita diferença, e fica até difícil dar uma medida real nesses casos, porque vem uma atualização e os valores já são outros…

          • Ed. Blake

            Isto é irrelevante para o caso. O foco aqui é: Armazenamento anunciado X armazenamento dispoinível.

        • Gnull

          Mas isso é sim um problema, os anúncios não identificam se é a capacidade total ou se é livre. Muita gente não tem conhecimento nenhum sobre isso. Aliás, as informações sobre o produto devem ser claras, sem deixar qualquer margem para interpretação, o que não é o caso.

      • Ed. Blake

        A questão é: Em qualquer notação o sistema operacional ocupa armazenamento e quando o mesmo já vem instalado, o armazenamento disponível ao usuário é menor do que o anunciado.

        O que o legislador não entendeu aí é que o que é anunciado não é o armazenamento disponível ao usuário e sim a capacidade total do disco. Não é porque o usuário irá usar geralmente 1.2GHz de um processador de 2.0GHz que ele deva ser anunciado assim. Se a coisa chega até as memórias RAM o anpuncio entra em looping.

    • ochateador

      A fabrincante anuncia 500 Gigabytes e só vem 465 Gigabytes.
      Daí mudaram para Gibibytes (ou algo do gênero).

      Dá raiva dessas merdas.

      • jacob

        São 500 Gigabytes. O sistema operacional marca erroneamente como 465 Gigabytes, quando o certo são 465 Gibibytes. É convenção do Sistema Internacional de unidades.

        Inclusive, se você plugar esse HD de 500GB num Mac, ele vai mostrar os 500GB corretamente.

  • Daniel Goldman

    Por mais absurdo que possa parecer pra nós, os entusiastas de
    tecnologia, eles não estão errados. Errado é se acostumar a engolir
    informações pela metade. Eu é que não vou ser maluco de reclamar de uma medida que no fim me beneficia.

    • Paçaro

      A Apple não diz que o aparelho tem X gibas disponíveis pro usuário, mas sim que tem X gibas de armazenamento. Independente de qualquer coisa, eles não mentiram sobre a capacidade de armazenamento.

      • WENDELL F MEDEIROS

        Na verdade omitiram, isso resulta como uma atitude que pode lesar o consumidor.

        Não é falado que a capacidade de 16 Gb na verdade é de 12 Gb utilizáveis (caso não hajam atualizações).

        Omitir informação pode ser tido sim como ato que visa enganar o consumidor.

        Afinal na hora da propaganda eles vendem que você tem 16Gb para armazenar fotos videos e afins, ou seja, eles tem que entregar isso disponível.

        • Gnull

          Eu acredito que a omissão se dá pelo fato de não ser especificado se os 16GB são de memória ou são livres. Simplesmente anunciam “iphone 16GB”, sem qualquer outra informação. Isso também é abusivo e concordo que pode enganar o consumidor.

  • EGM

    Se for assim todos os dispositivos eletrônicos com memoria estão fudidos…

    • Ed. Blake

      Enquanto legisladores não souberem como funcionam bits e bytes e não tiverem interesse de entender o aspecto técnico de uma acusação envolvendo tecnologia antes de declarar uma sentença, o risco é válido.

      • Gnull

        A questão não é essa, o juiz se baseou no direito a informação do consumidor. No caso somente consta a informação de que o aparelho tem 16GB. Mais nada. Não diz a memória livre, nem a utilizada pelo sistema e pelos apps.
        Quando traz qualquer informação desse tipo o traz de maneira genérica, do tipo “o espaço disponível é menor e varia de acordo com diversos fatores”. Só que o consumidor tem o direito de saber exatamente qual é esse espaço menor.
        O perito no processo constatou que em médica o sistema usa 3 GB da memória. Assim, a fabricante poderia usar essa informação e informar a memória livre do aparelho.

        o espaço disponível é menor e varia de acordo com diversos fatore
        o espaço disponível é menor e varia de acordo com diversos fatore

        • Heliomah

          o informado é que o aparelho tem 16gb por exemplo, e ele tem quanto? quanto? bingo! 16gb portanto a informação está correta. Picuinha, bobagem, o judiciario cheio de processos urgentes perdendo tempo com esse tipo de bobagem.

          • Gnull

            Em momento nenhum eu (nem mesmo o juiz) neguei que ela não oferece os 16GB que anuncia. Ela só não informa o quanto estará livre e o consumidor não pode ser obrigado a adivinhar isso.
            Mas fazer oq, seu entendimento deve ser usado pelas empresas mesmo, de todos os ramos, daí quero ver tu comprar uma garrafa de cerveja com 1 litro de armazenamento mas que só vem meio litro de cerveja. Nessa hora não será mais bobagem.

          • Heliomah

            cerveja não pode, ai já é sacanagem, tu pegou pesado agora, se mexer com minha cerveja ai vai ter confusão. KKKKKKKKk.
            Brincadeiras a parte, o exemplo está correto, mas se tiver a informação que no litrão só tem 500ml, tudo bem, muitos produtos diminuiram a quantidade mas na embalgem é informado isso. Ok, a informação existe mas vc alega que esta informação é de difícil acesso para o consumidor por estar em manuais, ou sites do fabricante. Ok, vc venceu, vamos pedir a apple para disponibilizar esta informação na caixa do produto ou em outro local facil para todos verem, sabe qual a diferença que isso vai fazer na prática? sabe o que significa isso? Nada.

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            A informação de redução de quantidade/volume nos produtos é para evitar enganar quem está comprando, pois as empresas faziam isso de propósito, manter o preço e reduzir o produto, não é o caso de eletrônicos.
            Estado que acha que tem que legislar sobre tudo e todos é um lixo.
            Sobre a cerveja, na garrafa cabe mais que 600ml, tem um espaço com ar, vamos obrigar a encher até o talo então? kkkkkk

    • Josué Júnior

      Só vai acontecer com a APPLE, porque só os coxinhas usam: Temer, Aécio, Juízes e Desembargadores…

      • Cássio Amaral

        Ao contrário, quem mais usa iGadgets são os mortadelas esquerdistas de elite, os famosos “comunistas de iPhone”.

        • Vinicius

          Todo mundo usa IPHONE, coxinha e mortadela.

        • Por falar nisso, qual é a dos socialistas de iPhone?

          Quando a gente chama eles de hipócrita, respondem dizendo que socialismo não é voto de pobreza…

          Beleza, mas o ponto não é esse. É simplesmente porque é uma das cadeias de produção mais desgraçadas e filhas da puta com os trabalhadores, que eles dizem tanto representar e estar do lado.

          Me parece um vegano que come carne, não faz sentido.

          • Heliomah

            quer matar um socialista de raiva? faça duas perguntas para ele
            1- em que país do mundo o socialismo deu certo? China não vale, nem é socialista nem totalmente capitalista, é um mix próprio.
            2 – Quer ir morar em Cuba, Venezuela, Coréia do Norte? kkkkkkkkk

  • Jefferson Rodrigues

    Deveria processar as fabricantes por não entregarem a quantidade exata de memória RAM. Elas dizem que um aparelho tem 1GB de ram, mas é sempre abaixo do informado. O meu Gran prime tem só 884MB. Ainda faltam 140MB para completar 1GB. Cadê o resto?

    • Thyago Neves

      Ele tem sim, mas não fica disponível, somente os 884MB estão disponíveis o restante é reservado pelo sistema operacional para as funcionalidades básicas.

      • Jefferson Rodrigues

        Não é verdade! Já baixei apps que fornecem informações do sistema, e todos eles falam que o meu aparelho só tem um total de 884MB de RAM. O que o sistema usa para essas funcionalidades básicas são mostradas pelo próprio aparelho.

        • Gnull

          Então fosse enganado

          • Jefferson Rodrigues

            Fomos! Todos os smartphones são assim. Até o seu! Kkkk

          • Gnull

            Quando vou lá no “sobre” aparece a informação que ele tem 3,00 GB

          • Jefferson Rodrigues

            Qual a marca do seu?

          • Gnull

            Xiaomi Mi5

          • Jefferson Rodrigues

            Manda aí o print.

          • Gnull
          • Jefferson Rodrigues

            Vá nessa parte e some a memória em uso e a sem uso. Se der o mesmo resultado do seu print, então está certo. Só lembrando que 3GB são 3072MB.

          • Jefferson Rodrigues
          • Gnull

            Não tem isso aí não.

          • Jefferson Rodrigues

            Como você sabe quais apps estão rodando?

          • Gnull

            Clico no botão menu e aparece, mas não mostra o uso da memória.

          • Jefferson Rodrigues

            Todo Android tem essa função. Então, a Xiaomi a removeu.

          • Gnull

            Aqui só aparece os apps abertos e a quantidade de memória livre total. Ex. 900 MB de 3 GB

          • Jefferson Rodrigues

            Então, não dá pra ter a certeza se ela realmente entrega a memória prometida.

    • Evandro Luiz

      Você esta confundindo 1Gb com 1GB. Um é contabilizado em bits e o outro em bytes, são tamanhos diferentes.

      • Jefferson Rodrigues

        Nas embalagens dos aparelhos e nos sites das fabricantes, elas falam GB de RAM, e não Gb.

  • Guilherme

    é muita falta do que fazer mesmo

  • Diego F. Duarte

    “Ah mas isso e falta do q fazer…” Mas tecnicamente:

    1- E propaganda enganosa realmente
    2- A apple ja foi processada em varias ocasioes por isso.

    • Jhon

      Em nenhum momento a Apple diz que são 16GB disponíveis pro usuário, mas sim que ele vem com uma memória flash de 16GB.

      • Marcelo Rodrigues

        Exatamente. Esse é o ponto. Nego confunde capacidade com “disponibilidade”.

        • WENDELL F MEDEIROS

          Esse é o ponto, a Apple se aproveita do desconhecimento do produto.

          A menos que seja um usuário intermediário ou avançado dificilmente um leigo saberá que seus 16Gb de armazenamento na verdade são 12 e tendem a diminuir em cada atualização.

          Resumindo: Omitir também pode ser tido como enganar.

    • Bruno de Oliveira

      Todos os componentes de armazenamento não tem a memória que diz ter. Mesmo componentes que não tenham OS instalado. Vide HDs, SSDs, que nunca tem o tamanho real informado, eles arredondam.

      • Vitor Hugo

        Acho que na verdade eles têm, mas os sistemas operacionais não são capazes de ler o tamanho real.

      • Thyago Neves

        @disqus_Df6hjiHbh6:disqus, na verdade, todos os HDs e SSDs tem sim o tamanho que você está pagando.
        O que ocorre é que uma unidade de armazenamento é medida em bytes e o valor de conversão de byte -> kilobyte -> megabyte -> gigabyte na computação é de 1024, porém por simplificação, as empresas usam 1000.

        Por exemplo, um HD de 500GB é composto por 500.000.000.000 de bytes; usando a notação computacional, em kilobytes são 488.281.250 (bytes/1024 = kilobytes), em megabytes são 476.837 (kilobytes/1024 = megabytes) e em gigabytes são 465,66 (megabytes/1024), que é o valor mostrado pelo seu sistema operacional.

        Se usar a notação de conversão como demonstrei, e pegar 500.000.000.000 bytes/1000 (usando a notação das fabricantes de discos) = 500.000.000 kylobytes/1000 = 500.000 gigabytes/1000 = 500 gigabytes, que é o valor anunciado pelas empresas.

        Espero que tenha ficado claro. Até.

        • Bruno de Oliveira

          Isso mesmo, eu já sabia disso, por isso falei que eles arredondam, calculam com 1000 e não 1024.

          • Thyago Neves

            Não é um arredondamento, é notação científica.

            Em outras palavras, eles estão te dizendo que esse disco tem 500GB ou seja, possui 500 milhões de bytes em notação científica.

            É apenas uma maneira diferente de calcular, as duas estão corretas.

          • Bruno de Oliveira

            Não deixa de ser arredondamento né amigo. Foi decidido usar valores decimais, e não binários, pela facilidade de associação das pessoas, pela semelhança que 1Km tem 1000m, e 1Kg tem 1000g. 😛

    • Daniel H. G. Mescoloto

      Me diga um HD que fala “tenho X de capacidade” e realmente tenha esse espaço livre. Mesmo sem OS

      • Thyago Neves

        Leia um pouco mais abaixo minha explicação que você verá o motivo.

        • Daniel H. G. Mescoloto

          Sim, por isso que nenhum tem a capacidade que falam que tem. Mesmo sem OS e afins instalados.
          Um HD externo falando que tem 1TB tem na verdade uns 931gb. O que é bastante coisa de diferença.

          • Thyago Neves

            Sim, mas na verdade todos eles tem, pois usando esse caso que vc citou, possui sim 1TB (para as fabricantes), pois ele tem 1 bilhão de bytes que convertendo usando a notação 1000 dá 1TB (é o que eles fazem, usam a notação científica para indicar que tem 1 bilhão de bytes no drive), já usando a notação computacional, fica 931GB.

    • Emanuel Schott

      Onde é propaganda enganosa? Por um acaso o iPhone de 16GB vem com um chip de memória flash de 10GB?

  • Luander Falqueto Beltrame

    Engraçado que o espaço do iCloud conta como armazenamento para negar o pedido de indenização, mas não serve como armazenamento no restante da ação.

    • Bem-vindo ao judiciário, onde quem mais ganha (ou só ganha) são os advogados.

      • Ed. Blake

        Você por aqui, onde não se chama a Pior Coréia de Pior Coréia? =)

  • Paçaro

    masoq

  • Senhor Bean

    Não entendi uma coisa, se a Apple não vende oficialmente nenhum desses produtos afetados pela decisão judicial, o que ela tem que cumprir afinal?

    • Marcelo Rodrigues

      Não vende oficialmente na loja dela, mas vende em outras lojas com a garantia da Apple, como é o caso do iPhone 6.

      • Senhor Bean

        Entendi.

  • TANGA FROXA

    Então condena a Samsung também, a pior de todas nesse quesito de bloatware no smartphone.

  • Carlos Taylor

    Parece que algum jumento da justiça de SP comprou um iPhone e não gostou de descobrir que o sistema do aparelho ocupa parte da memória..

  • Cleber N

    Não acredito que li isso. Se for assim, vão ter que processar fabricantes e distribuidores de HDs, smartphones e tudo que envolve armazenamento em geral. :/

    Quando eu penso que estamos progredindo, eu leio coisas assim. Aff. :'(

    • Renato JS

      Provavelmente algum “nobre” deputado pegou o Iphone encheu a memória com imagem de grupo de whatsapp e então percebeu que não é 64GB para fotos e então, claro, resolveu resolver o problema [dele] transformando em uma ação judicial.

      Um dia desses do Temer queria proibir o uso de imagens em memes, essa é nossa política e como ela entende de tecnologia.

    • Neto

      Só eles colocarem valor útil e valor total, algo assim. É questão da informação anunciada e a real. Eu não iria gostar de comprar um carro que no anúncio fala porta malas de 20 litros, porém abro ele e vejo que tem algum item obrigatório no carro (que se eu tirar deixa de ser útil o carro) que consome 5 litros do meu porta malas.

  • Ricardo D’Aquino

    Adoradores da maçã chorando nos comentários kkkkk

    • Gustavo Michels

      Ué, isso vale para qualquer celular indiferente se for Apple ou não.

  • Leandro

    O aparelho não deixa de ter aproximadamente 16GB de capacidade. Eles fizeram propaganda informando que tem 16GB livre ou que a capacidade da memória instalada é de 16GB? Ser juiz assim está fácil, não conseguem raciocinar em questões tão óbvias.

    • Gnull

      Aí está o problema, ninguém informa se é livre ou se é de capacidade, a propaganda é “iphone 16gb”. isso é sim abusivo, muitas pessoas não tem qualquer conhecimento técnico e realmente acham que terão 16gb para usar como quiser.

      • Cesar Osvaldo Müller

        Maaaaasssss tem 16 gb

      • Leandro

        Não, não é abusivo, porque o aparelho de fato tem 16GB.

        • Gnull

          de armazenamento ou livre? é esse o vício da informação.

        • WENDELL F MEDEIROS

          Não meu caro, o aparelho é vendido como tendo 16Gb de armazenamento.

          Sem o SO você não tem um aparelho funcional, logo, este armazenamento não existe, sabido deste detalhe, a empresa é obrigada a dizer o tamanho real ou criar uma partição para o sistema.

          Foi sim abuso da empresa, gostaria de dizer que não, mas é de fato abuso.

          Promete-se um espaço que é irreal, ou seja, a menos que você remova o SO este espaço não pode ser utilizado, e como a Apple não permite substituir o SO ou rodar ele em Live…. este espaço não deveria ser contado no valor final.

          É logica simples, devemos parar de defender esse tipo de prática, porque não se compra um carro que diz ter espaço para 5 pessoas e no fim tem uma coluna no banco do passageiro que só permite levar 3 pessoas no total.

        • WENDELL F MEDEIROS

          Aliás, se você abrir o processo que está disponível aqui na matéria você verá que foi verificado que na propaganda não informava o tamanho real e que a empresa era obrigada a informar de maneira clara e direta o tamanho real, justamente para evitar esse tipo de confusão.

          Logo, a Apple aproveitou-se da ambiguidade e foi solicitado que essa informação torne-se clara em suas propagandas.

      • Ruben Silva

        Não é abusivo, porque o aparelho de fato tem 16GB e se os consumidores deixassem de ser ignorantes, o seu tempo para verificar as configurações do aparelho e lá está bem explicito esse ponto.
        https://uploads.disquscdn.com/images/8bea5a6fe694f8da6bb858be6b9e77f82892741c93b91334a990947d443a10ae.png

        • Gnull

          Só que essa informação tem que estar no anúncio e não no site da fabricante.

          • Ruben Silva

            Desde quando? Isso sim é um abuso, agora um comercial vai ter que conter todas as informações do aparelho? Para isso nem é preciso site.
            Porque afinal das contas eles não estão mentido, o aparelho tem 16GB.

          • Gnull

            Desde quando a lei manda ué. Não é o comercial que tem que ter todas as informações, contudo, se o comercial falar que tem 16GB deve sim constar a quantidade disponível.

          • Ruben Silva

            Enfim, brasil e suas leis super necessárias quando os consumidores não passam de uns ignorantes. Nem perco meu tempo com isso.

          • Gnull

            Você está sendo muito superficial. A lei busca proteger o consumidor de abusos, como omissão de informações.

            Imagine tu comprar um produto que tu tem alergia e ele não trazer qualquer informação de seus componentes alérgicos e toda vez que tu for comprar ter que ir no site e conferir lote por lote as informações… pois é…

            Ou comprar uma caia de leite do tamanho de 1 litro e vir só metade, sem qualquer informação na caixa, mas se tu for no site e procurar bastante vai ver que só vem metade…

            Exemplos não irão faltar. A lei serve para evitar os abusos, se deixarmos margem para abusos eles haverão com certeza.

          • Neto

            Agora todo mundo tem que virar especialista para comprar um produto? As informações básicas de qualquer produto devem vir clara nas propagandas. Quem dera alguém entrar com um processo nas empresas telefônicas nossas para falar “a verdade” das velocidades das nossas intern

          • Neto

            Agora todo mundo tem que virar especialista para comprar um produto? As informações básicas de qualquer produto devem vir clara nas propagandas. Quem dera alguém entrar com um processo contra as empresas telefônicas sobre as propagandas de internet delas.

          • Ruben Silva

            Não sabia para simplesmente ler umas informações acerca do produto é preciso ser especialista.

          • Neto

            Ler informações que não constam no anúncio e sim nas linhas pequenas do produto não é algo para leigos também (maioria dos compradores). Se eu compro um carro que no anúncio está dizendo que possui 20 litros de porta malas, abro ele e tem algum item obrigatório do carro que me consome 5 litros do mesmo (está descrito nas entranhas das linhas minúsculas), logo está errado o anúncio. Isso serve para tudo.

          • Corvo

            Sendo assim deveriam processar também os fabricantes de automóveis, HDs, motocicletas, etc, afinal um caro “mil” tem 999cc, motos 50cc tem 49cc, HDs de 500Gb tem uns 480Gb, e por aí vai…

          • Neto

            Você está misturando as coisas, pois no caso da apple não foi por questão de arredondamento. 16 para 13, 8 para 6 gb não é arredondamento. E muitos casos ocorre a diferença devido a conta que fazem com 1000 ou 1024 bytes, que também não foi o caso da apple.

          • Corvo

            Ok mas não só a Apple, todas as fabricantes de Smartphone divulgam a capacidade total e não a capacidade disponível, o que deve ter ocorrido é que um dePUTAdo comprou um Iphone e ficou putinho da vida por isso.

          • Neto

            Isso ai, concordo 100% contigo. Não é só ela que deveria estar no processo e também não é só as fabricantes de celular.

    • Maicon Bruisma

      Na verdade se analisar a propaganda, muitas da Apple falam que você tem aquilo de armazenamento para usar, já se olhar algumas da Motorola, por exemplo, eles falam que “tem muita memória”, não dão números.

  • Anderson Lopes

    Essa de “memória utilizável” deveria ser usado por todas empresas. A muito tempo eu queria um smartphone e não sabia o quanto tinha de memoria livre, cada empresa usa um sistema personalizado de tamanhos diferentes dai fica difícil saber se estou tendo benefícios. Por isso escolhi a Motorola por ter um sistema mais limpo.

    • Ruben Silva

      Todas as empresas disponibilizam essa informações, basta procurar um pouco antes de sair por aí comprando as coisas. https://uploads.disquscdn.com/images/8bea5a6fe694f8da6bb858be6b9e77f82892741c93b91334a990947d443a10ae.png

      • Anderson Lopes

        Bom saber que a Apple da pelo menos uma estimativa de quanto o sistema ocupa.
        Mais isso não acontece com todas as marcas.

        Samsung = * A memória disponível para uso do consumidor pode sofrer variações,
        conforme versão do sistema operacional, aplicativos e/ou outros fatores.
        LG = *Parte da memória será consumida com o Sistema Operacional e aplicativos previamente
        instalados pela LG e pela operadora.

        Só lhe avisa que sua memora foi consumida, sabe lá quanto tem livre!!!
        Tirando alguns sites oficiais, as demais lojas que vendem não disponibiliza nenhuma informação do tipo.
        Eu tinha que ir até a loja física e mexer no aparelho pra tirar minha duvida isso quando tinha disponível e ligado.

  • Magnosama

    Cara,
    eu sempre achei um absurdo venderem um aparelho de 16 GB, ou o que for, sem que isso fosse realmente o espaço livre de armazenamento. Enfim…

  • Felipe Xavier

    Não somente a Apple, mas todas fabricantes deveriam ser obrigadas a informar:
    Aproximadamente X GB de espaço disponível ao usuário.

    Já vi muito usuário leigo achando que os 8GB seriam espaço disponível.

    • Renato JS

      Mas comprar um aparelho achando que é 8GB de espaço disponível é simples ignorância do consumidor. Basta perguntar ao vendedor na loja, ou em lojas virtuais, ler nas especificações do produto.

      • Marcus Araújo

        Mas é exatamente por isso que a informação deve ficar a mais clara possível: não restar dúvidas ao consumidor. E se restar, ser formalmente documentada estas informações.

    • Ruben Silva

      Mas a apple já informa isso, a culpa não é dele se o consumidores são ignorantes e não verificam as especificações do produto. https://uploads.disquscdn.com/images/8bea5a6fe694f8da6bb858be6b9e77f82892741c93b91334a990947d443a10ae.png

      • WENDELL F MEDEIROS

        O juiz deixou claro que o problema não é a informação existir no site e sim dela não ser clara e direta nas propagandas.

        Ou seja, a Apple está pagando por informar de maneira incorreta as informações do produto em suas propagandas.

        Letras pequenas existem p isso.

  • Ed. Blake

    Deixa eu ver se eu entendi: Resolveram penalizar judicialmente uma empresa por um detalhe técnico que todas as concorrentes (e todo o mercado de memórias) também fazem devido a uma falha de entendimento técnico da acusação e do Estado por produtos que ela não comercializa mais e ainda queriam indenização? Só pode ser piada isso.

    Já pensou se a Proteste resolve levar essa piada judicial para o campo das memórias RAM também? As pessoas vão ser indenizadas pelas memórias RAM que nunca mostraram a capacidade total anunciada disponível com o aparelho ligado?

    • A.I. de Pirocoptero

      Uma analogia:

      – Memória de armazenamento é que nem uma caixa d’água: você vende por volume. Neste caso aqui, lembremos que a caixa d’água tem um espaço menor para armazenar a sua água pois deixou o resto da caixa para um volume de um filtro de água. Ou seja, de uma caixa d’água de 100 L, 20 L é do filtro. Então uma caixa de água deveria ser anunciado como 90 L

      – Memória RAM é espaço de passagem, tal como canos. Vende-se pela vazão. Se a vazão de uma RAM é de 1024 MB, tal como um cano tem vazão de 10 L / s, então é difícil ter um espaço usado para outras coisas, uma vez que a capacidade ali deve ser sempre livre.

    • Quando eu fui comprar meu ultimo celular vi no anúnico da Motorola a informação que a memória disponível era menor. O problema nesse caso é que a Apple não dá destaque pra essa informação no ANUNCIO. Por isso propaganda enganosa

      • Gnull

        Além de não dar destaque, ela destaca os 16GB, fazendo o oposto do que deveria. Por isso a penalização. Soa como má-fé da empresa.

  • André Kittler

    Quer dizer que a Apple é obrigada a anunciar a capacidade correta do armazenamento que resta em seus devices, removendo o que o OS utiliza, porém isso é valido apenas para os aparelhos que ela não vende mais?
    E nos que vende ainda pode ficar como está que está claro o bastante?
    É isso mesmo?

    • Ruben Silva

      Vai entender a lógica do Brasil, enfim kkkkkkkkkkk rir pra não chorar pelas desgraças do país.

  • Gustavo

    Não sei nas lojas, mas no site da Apple sempre teve a informação

    1GB = 1 bilhão de bytes; a capacidade real após a formatação é menor.
    https://web.archive.org/web/20140104235651/https://www.apple.com/br/iphone/compare

    E mais recentemente, provavelmente por causa da ação, eles alteraram a mensagem para

    O espaço disponível é menor e varia de acordo com diversos fatores. A configuração padrão ocupa de 4GB a 6GB de espaço disponível aproximadamente (contando o sistema operacional iOS e os app incluídos), dependendo do modelo e ajustes.
    https://www.apple.com/br/iphone/compare/

    • Cesar Osvaldo Müller

      Eles alteraram a algum tempo

  • WENDELL F MEDEIROS

    Rapaz, 16Gb é 16Gb.

    O aparelho é vendido com esta capacidade de armazenamento prometida ao usuário, ou seja, o usuário pode armazenar até 16 Gb de dados, mas remover esta capacidade devido a alocação do sistema já torna-se um problema, pois, efetivamente o usuário não terá essa quantidade disponível já que ela é permanente e tende a ser reduzida com atualizações.

    A Apple e outras empresas agora terão que se virar para corrigir isso, afinal a forma mais simples é trabalhar com duas partições, uma alocada para o sistema operacional e outra com o valor total ou mais próximo possível do prometido.

    Sabemos da realidade portanto torna-se complicado você adquirir um aparelho com capacidade de armazenamento prometida de X Gb, mas com possibilidade de uso de apenas 60 % disso, por exemplo.

    Não é atacando a Apple ou qualquer outra, mas sim, essa prática é errada, deve ser bem claro na hora da compra, se não pode utilizar 16 Gb explique o motivo, afinal o Brasil não é composto apenas por entendedores de tecnologia, concordam?

    • Gnull

      O pior de tudo é que não dá de saber se o sistema vai usar 2, 4 ou até 8 GB da memória. As empresas deveriam informar o armazenamento total e o armazenamento livre por isso.

      • Ruben Silva

        Dá sim! Basta procurar no site oficial que eles afirmam isso, pena que os consumidores são ignorantes e não procuram antes de sair por aí comprando tudo.
        https://uploads.disquscdn.com/images/8bea5a6fe694f8da6bb858be6b9e77f82892741c93b91334a990947d443a10ae.png

        • Gnull

          Já te respondi lá embaixo, a informação tem que estar no anúncio… O fato de ter que procurar informação em sites ou manuais só corrobora o vício de informação do produto.

          • Ruben Silva

            Sim mas se as pessoas tivessem um pouco de inteligência faziam uma pesquisa acerca do produto antes de ver um comercial e pensar: ‘oh meu deus 16gb vou comprar!’ enfim, o brasil tem de conseguir dinheiro de algum jeito e fazendo leis como essas e um dos jeitos.

          • WENDELL F MEDEIROS

            Não é questão de inteligência Ruben.

            O juiz foi correto ao dizer: De fato a informação existe, mas ela não é de fácil acesso para o consumidor, nas propagandas não é informado assim como nas lojas, você apenas sabe disso se acessar sites especializados ou do fabricante.

            A Apple como empresa sabe dessa falha, mas continuou vendendo seus produtos dessa forma.

            Ou seja, o velho: Se colar… Colou…

          • Vinicius

            O consumidor está sendo enganado. A empresa tem que ser responsabilizada por má fé. Precisamos parar de culpar o consumido. A empresa tem que assumir o que ela está afirmando em suas propagandas.

          • Adriano Garcez

            Não, cara, não seja essa pessoa.

      • André Dias

        Me diz uma coisa: Eu compro um celular com 16GB de Capacidade. Este celular tem 8 meses de lançado e lá consta como exemplo: 16GB de capacidade e 13GB aproximadamente livres.

        Só que na mesma semana que eu comprei saiu uma versão nova do meu SO, que por recursos adicionais consomem não 3GB mas 5GB, reduzindo para 11Gb livres.

        Cabe outro processo? Como isso seria corrigido em anúncios?

        Medidas volumétricas são precisas: 1 litro de água é 1 litro e pronto. 1 Kg de algodão é 1kg de algodão. O que muda é o volume, o tamanho, e não a capacidade.

        Medidas digitais não são precisas: hoje pode ser 3GB amanhã 5GB, se eu mudar o formato de arquivos do disco, podem ser 2GB.

        Ou seja, a justiça, advogados e especialistas em Direito desconhecem o funcionamento de tecnologias digitais que tem medidas volumétricas diferentes.

        Veja bem, não estou defendendo a Apple e nem qualquer empresa.

        Mas estamos falando de tecnologia, que tem suas medidas, suas convenções e seus números. Se eu julgar isso por “volumetria” padrão, a conta nunca vai bater e o ponto de vista de quem acusa e julga, vale mais do que provas.

        • Gnull

          Eu acredito que não, pois o aparelho foi entregue conforme o anúncio e a atualização é opcional, cabe a você fazer ou não. Se você fizer, estará usando os 13GB do anúncio.
          Veja bem, o problema não é o sistema consumir o armazenamento mas sim fazer um anúncio do produto sem mostrar o valor livre e o consumido.

          • André Dias

            Entendo,

            Mas nisso volta a questão inicial não? O fato do consumidor não precisar ser técnico para entender o produto.

            Como ele vai entender que se “atualizar” o SO vai diminuir ou aumentar a capacidade? Torna-se uma informação subjetiva novamente, e sim, cabível de outro processo por não informar que o valor pode variar com atualizações sequentes.

            Veja bem, a pessoa compra conforme o anúncio, quando liga e deixa conectado a internet e ocorre uma atualização, no dia seguinte “sumiram” 2GB de dados.

            Ela pode processar. E, seguindo a mesma jurisprudência do caso, a empresa será condenada novamente.

            Sendo assim eu volto a questão inicial: não se está condenando por comparação entre medidas volumétricas analógicas/químicas com medidas digitais?

          • Gnull

            Mas é diferente, o consumidor tem q saber que isso ocorre, basta que a fabricante informe o tamanho da atualização. Não tem relação uma coisa com a outra, o problema inicial é anunciar o aparelho sem informar o tamanho do armazenamento livre. Veja bem, eu sei que não virá os 16gb do anúncio, mas mesmo tendo conhecimento técnico não tenho como prever o tamanho que virá disponível. Só sei que parte virá ocupada mas não sei quanto e a empresa deve informar isso.

          • André Dias

            Entendi,

            Mas numa situação até corriqueira em revendas: um celular está no estoque de uma loja desde janeiro de 2017 e sai uma atualização em Abril de 2017 daquele fabricante, que vai diminuir em 2GB o espaço.

            A pessoa compra um celular em Junho de 2017 e veio anunciado: 16GB de espaço total e 3GB ocupados pelo sistema (etiqueta colada em janeiro/17). Quando a pessoa liga vem a atualização (lembrando que o consumidor também não é técnico para saber que a atualização pode ou não diminuir o espaço útil para ele.)

            Como em Junho/17 a empresa fabricante irá informar que o espaço diminuiu? O produto já estava em estoque na loja desde Janeiro e foi comprado em Abril. Informação digital não pode, pois a base do anuncio tem que ser na embalagem de fácil identificação do consumidor.

            Lembrando que as empresas já informam isso pelo site, mas a sentença diz que não pode, deve-se deixar claro na embalagem, mas foi embalado há meses antes.

            Como resolver esta equação de tempo, para atualizar um anúncio estampado na caixa? A empresa deve recolher todos os smartphones para atualizar a embalagem?

            Como comunicar analogicamente (via papel, caixa, anúncio ou mídia impressa) uma atualização digital lançada meses depois?

            Posso estar com dificuldades de entender, mas não consigo ver como fechar esta questão… Você vê alguma solução levando estes pontos que já conversamos em consideração?

          • Gnull

            O que acontece depois não importa, é problema do consumidor, a não ser que o produto apresente defeito.
            A informação deve ser no momento da aquisição porque simplesmente você tem que saber o que está adquirindo, tendo conhecimento ou não.
            O juiz não considerou o que estava no site porque aquilo não era o anúncio do produto é o cdc ordena que o anúncio traga todas as informações do produto. Não é razoável exigir que o consumidor tenha que ficar pesquisando fora do anúncio para descobrir informações sobre o produto. Depois que ele tem essas informações, como ele usa é problema dele.

          • André Dias

            Entendo sua argumentação, mas ele tem lacunas sérias.

            Informar quando em compro um produto com 8 meses de embalado e em menos de 1 dia após abrir e ligar ele muda estas informações por causa de atualizações é uma clara forma de falta de conhecimento do consumidor sobre o que ele está comprando. Ou seja – “… tendo conhecimento ou não …” do que está adquirindo importa muito em qualquer situação.

            Sobre o Juiz considerar ou não o que estava no site, mostra mais uma vez a parcialidade em entender o que é tecnologia:

            – Quem faz anúncio é a loja revendedora e não a fabricante. Ou seja, as revendedoras deveriam produzir materiais elaborados e não a fabricante. Ou seja, quem fabrica, quem revende e quem compra tem suas partes no todo.

            – “..Não é razoável exigir que o consumidor tenha que ficar pesquisando fora do anúncio para descobrir informações sobre o produto…” Então como ele descobre que compra um produto com uma informação hoje e ao abrir e atualizar esta informação mudou? Recolhendo as caixas dos produtos? Por ora, não é essa a reclamação do Proteste? Foi analisada na sentença a possibilidade destes valores diminuir ou aumentar por decisão do usuário? Afinal ele pode ou não querer atualizar e mudar os números. Ou, novamente, o consumidor é levado ao erro por não entender o que se passa.

            Se for assim, um motor 1.0 Turbo com 100cv é mais potente que um motor 1.4 de 94vc? O Volume do segundo não é maior que o primeiro?

            Se sim um consumidor pode se sentir lesado devido ao fato de o segundo por ser mais “potente”, mas na verdade não é.

            Mas ok. Aqui no Brasil todos tem um pouco de juiz, jogador, político, religioso e técnico de computador.

          • Gnull

            Sou advogado e estou somente interpretando o que diz a lei. A loja e nem a Apple informam a questão do armazenamento no ato da compra,seja no anúncio seja na própria caixa do aparelho.
            A mudança do espaço por atualização depois de comprar o produto cabe somente ao consumidor, que escolhe atualizar ou não. O que deve ser informado é o espaço no momento da compra, para que se possa saber o que está adquirindo.
            Em relação a informação da atualização, ela própria informa o tamanho, não há necessidade de informação prévia.

            A reclamação do proteste e não saber exatamente o espaço vendido, sendo que é informado espaço X mas vem um espaço menor, de modo que nem mesmo o consumidor mais entendido sabe o real espaço consumido que, dependendo do aparelho e marca, pode variar de 2 até 8GB

          • André Dias

            Entendi, mas a lei está defasada, não foi atualizada pelos legisladores para levar isso em consideração. Isso também não é parcial? A lei não contemplar algo e julgar com base em fatos conhecidos o que ainda é desconhecido?

            Todas as caixas vem com a informação de tamanhos. Qual seria então o que o Juiz, Proteste e consumidores entendem como necessário para informar corretamente? Ou condenaram mas não disseram o que fazer.

            Veja bem, não estou defendendo as empresas – até concordo que elas devem deixar informações mais claras, mas entendo que se há julgamento e sentença, esta tem que ser abrangente para evitar outros processos e mais gasto de dinheiro publico, tempo, mídia e outras questões sobre o mesmo assunto.

            Senão for assim, ong’s, empresas, tribunais, juizes e advogados terão interesse em deixar informações em aberto sem definições para continuar a ciranda de empregos, trabalhos e etc.

            Com isso nossa sociedade brasileira continua discutindo espaço de smartphones sob uma mente com luzes de querosene iluminando as ruas. Não se pensa como sociedade, mas como grupos de interesses.

          • Gnull

            O juiz sugeriu que colocasse a informação que a própria Apple traz no site, “aproximadamente 3GB são usados pelo sistema”. Ponto. E a caixa só diz: “16GB”.
            A lei estaria defasada porque?
            O que ocorre depois de comprar o produto diz respeito a sua utilização e isso já está no manual.
            O anúncio só deve dizer o que é o aparelho e suas características, não há necessidade de tratar de seu funcionamento.

          • André Dias

            Ok, leitura seletiva. As caixas vem com informações. Mas deve ser em tamanhos diferentes, fontes legíveis e o que o Proteste e o Juiz entender.

            O próprio fato de considerar a sentença somente para a Apple já mostra a ciranda jurídica que foi criada. Não defendo a Apple, mas praticamente 100% de qualquer tecnologia inteligente e atualizável está enquadrada no mesmo problema.

            Considerando isso, é meio obvio para mim que a lei está defasada e que a sentença é totalmente parcial.

            Como brasileiro, concordando ou não com a sentença, está claro que não foi uma decisão pensando na sociedade deste país uma vez que uma empresa tem que corrigir e outras não precisam ainda, porque há necessidade de outro processo, outra ação, outros juizes, outros advogados e assim continua a ciranda jurídica deste pais e todos ganham por anos deixando uma bagunça.

            É ofensivo ver uma sentença que deve beneficiar o consumidor (aí estou incluso) mas apenas se eu comprar produtos Apple!

            E antes que seja argumentado que: “a ação foi aberta só contra a Apple”, “o objeto do processo é somente esse”, ” interpretamos apenas o que o juiz sentenciou”… Novamente, lei parcial. Lei defasada. Sentenças parciais.

            E com isso daqui uns 150 anos o brasileiro telvez comece a pensar como sociedade.

          • Gnull

            Amigo, a leitura não é seletiva, simplesmente não há a informação do espaço disponível.
            A sentença só considerou a Apple pq o processo foi movido só contra ela. Isso não significa que a lei está defasada, pelo contrário, ela está garantindo o direito de defesa que todos nós temos. Não pode o juiz condenar partes que nem mesmo tiveram a oportunidade de se defender e que, inclusive, poderiam até convencer o juiz de que estavam certas.
            Nada disso impede, porém, que qualquer consumidor processe a empresa que fabricou seu respectivo aparelho.
            A decisão foi sim pensando na sociedade e as outras também são obrigadas a seguir, pois é isso que diz o CDC e o juiz simplesmente aplicou ele.

            Veja só a condenação do juiz, foi de que a apple faça propagando dos produtos usando a seguinte frase: “…devendo constar em suas ofertas, com
            relação aos produtos descritos na inicial que a memória
            ainda utilizável em cada um dos produtos, adotando-se um tamanho médio
            de 3 GB (gigabytes), para o sistema operacional e seus apps
            (aplicativos) fundamentais, é: a) para memória bruta de 16 GB
            (gigabytes), resta de memória utilizável 13 GB (gigabytes)…”

          • Robert Venicius

            Meu amigo oque o pessoal ta querendo dizer é simples na caixa do aparelho tem 16GB, coloca em baixo dessa informação!
            – 16GB –
            – *13GB de espaço livre –
            com aquela letra de tamanho menor.

            Pronto!

          • Heliomah

            boa garoto, solução simples e inteligente que resolve o problema e nem gasta muito.

          • Neto

            Bom ponto, não tinha pensado nisso. Mas acredito que a questão é a informação no ato da compra. Naquele momento com aquele sistema operacional e aquela configuração o celular tem tanto de memória total e tanto de memória útil. Acredito que deveria vir descrito na propaganda que futuras atualizações implicam em menos memória útil, algo assim. Sobre a comparação de medidas convencionais com a digital acho que não, o que acontece é a padronização de 1024 bytes para o 1000 bytes que se fala comercialmente, e isso não muda muita coisa, da cerca de 7% em um hd de 1 tb comparados aos quase 19% da notícia.

          • André Dias

            Sim, concordo contigo que várias informações podem ser ditas e comunicadas, mas tomando-se base como usuário leigo não tem obrigação de entender, excesso de explicações pode confundir o usuário.

            E este “confundir o consumidor” é um dos objetos da sentença.

            Sobre comparação e medidas, sim, existe uma confusão instalada mundialmente sobre bits e bytes, mas considerando o processo como base de entendimento, isso é bem técnico.

            Porém, considerando “volume” – e esta sim é a questão dos smartphones – não caímos no mesmo problema? Exemplo: se eu comprar uma caixa para 1kg de metal não vai caber 1kg de algodão. Lógico que aqui o consumidor deve saber a diferença de materiais envolvidos e vai deduzir visualmente que um não cabe no outro.

            No Smartphone volumes e tamanhos não existem. Não há uma informação visual que diga o quanto cada coisa pode caber.

            Um SO é o mesmo principio. Ele é mutável com o tempo (inovações tecnologias). Hoje ele pode ter o tamanho de “1kg de chumbo”, amanhã devido a atualizações pode ter o tamanho de “1Kg de algodão” ocupando muito espaço. Em outra situação ele pode alterar o sistema de arquivos e ter o tamanho de 1kg de madeira.

            Mas a “caixa” em que tudo isto está, quer seja 1kg de chumbo ou 1kg de algodão é a mesma. Ou seja, 16GB x 3GB (num primeiro momento) ou 5GB (em outro momento).

            Considerando isso, aplicando a jurisprudência do caso julgado, não seriam processos sem fim? Por comparar medidas que não são aplicáveis em mundos digitais?

    • Helmut

      Na verdade, acredito que 16GB, 32Gb, 64Gb, etc. seja uma forma de diferenciar qual é o modelo do produto que você está comprando. Falando de iPhone (e sem considerar o Plus), essa é a única forma de diferenciar e justificar o preço dos modelos.

      O fato é que produtos eletrônicos sempre funcionaram dessa forma, é toda uma indústria que funciona e é entendida desse jeito. Faz mais sentido a Apple retirar tudo de um mercado que é incapaz de entender isso do que ir contra o “padrão” por conta de uma medida sem sentido.

    • Gabriela Yumi
    • Keaton

      Ai vem aquele pessoal do 16GiB vs 16GB….

      Ps.: 16Gb são 2GB…

  • Emanuel Schott

    A Pro Teste direto vem com esses processos sem sentido. E a justiça, leiga no assunto, acata.

    As fabricantes jamais disseram que o celular tem X GB de memória livre, diz que ele tem X GB de ARMAZENAMENTO. Onde isso tá errado?

    • WENDELL F MEDEIROS

      Tá errado no fato de ocultar a informação referente a capacidade disponível e de que nas propagandas você tem este espaço disponível para colocar fotos, videos e afins, ou seja, torna-se propaganda enganosa.

      Se o aparelho tem 16Gb no total, mas disponível apenas 12 Gb deve ser dito o motivo.

      Se na propaganda diz que você tem 16Gb para armazenar fotos e videos, obrigatoriamente você deve ter 16Gb.

      • Cesar Osvaldo Müller

        Desde sempre tem esse aviso no sire da apple, coisa que raramente vejo na de outras empresas
        https://uploads.disquscdn.com/images/365488d15cac0325bcb3d454e08feb0eddecff95bb14f554120c6fa8433a6b75.jpg

        • Gnull

          Devem ter arrumado após o processo rsrsrs
          O próprio juiz informa que o site não trazia essa previsão de ocupação média da configuração padrão e sugeriu que o fizesse.

          • Cesar Osvaldo Müller

            Não, desde sempre está ali…

        • WENDELL F MEDEIROS

          Está ai, bem no site, não nas lojas nem nas propagandas, aliás os vendedores muitas vezes nem devem receber treinamento para responder isso e devem informar justamente o errado.

          Alias, nas propagandas durante muito tempo foi dito que este espaço era para você utilizar, logo, se diz que eu tenho 16Gb para utilizar…. é para ser 16Gb.

  • Luiz Arruda

    “A Apple não vende mais oficialmente nenhum desses produtos no Brasil.” …

    SEM PROBLEMAS PODEM RETIRAR OS COMERCIAIS DO AR…

    é gozação né kkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Felipe Maciel 

    Mas está dizendo que tem 16Gb livres ou 16gb de armazenamento? é diferente…

  • O iPhone da foto não é de 16GB.

  • Corvo

    Sendo assim deviam processar 100% das fabricantes de dispositivos de armazenamento como a Samsung, Kingston, Western Digital, Toshiba, Sandisk, etc etc etc…

  • Thiago Miranda

    O mercado está estabelecido desta forma, fazendo um paralelo, meu carro por exemplo é 1.5 mas na verdade possui 1.496cc e todos os veículos em todos os mercados mundo afora possuem essa diferença, nem por isso as marcas são obrigadas a informarem o valor real das cilindradas do veículo no material de divulgação. O mercado se estabeleceu desta forma.

    • Neto

      São coisas diferentes. As cilindradas dos automóveis é questão de arredondamento. Porém você ao comprar o seu carro 1.5, ele tem esse volume disponível para você, e não 1.2 pois pois 0.3 é dedicado a alguma outra situação do carro que não seja a explosão no cilindro do motor.

  • Maicon Bruisma

    Na verdade 3 gb só em modelos de 16 gb. Modelos de 32 gb só fica disponível 27-28, isso a depender do dispositivo, no Moto X 2014 sobravam menos de 25 gb. Isso vale para qualquer armazenamento de qualquer produto, um aparelho de 128 gb só fica 119 livres, num HD de 500 gb só fica de 470 a 480gb livres.

  • Hemerson Silva

    De fato, a propaganda anuncia algo que não corresponde a realidade. Esse é o enfoque do processo. O usuário pode ir atrás da informação por meio dos contatos da fabricante, mas é fato que o que é divulgado está incorreto.

  • Está certo e não está.

    Esse canal é de tecnologia então TODOS os comentaristas aqui tem a real noção do espaço disponível em seus aparelhos. Agora vocês não estão se colocando no lugar de pessoas leigas em tecnologia… Nesse sentido está certo porque 16GB é 16GB e não 13GB… não foi isso que ela pagou.

    Está errado porque é uma medida apenas com a Apple e não contra todos os fabricantes.

    Solução simples. Alterar os anúncios e incluir obrigatoriamente o espaço disponível além do bruto assim como fazem com sódio, gluten e produtos passíveis de alergia.

    16GB bruto (com 13GB disponível ao usuário/pessoinha/serhumaninho)
    Nem precisava de juíz pra fazer isso, bastava ser honesto e não colocar na letra miúda.
    Após algum tempo de dor (porque todo vendedor iria ter que explicar o motivo desse sumiço de gigas) o público ficaria educado no assunto e a situação passaria a ser transparente.

    • Marcus Araújo

      Se colocar no lugar do outro e deixar de considerar o ponto de vista do próprio umbigo é um dos maiores desafios para os comentaristas de sites de tecnologia… Também não achei a decisão absurda, exceto por limitar-se somente a alguns modelos de smartphones fabricados pela Apple, quando deveria-se exigir que fosse uma regra geral para todos os dispositivos vendidos com destaque ao tamanho do armazenamento interno.

  • Marcus Araújo

    Não achei a decisão tão absurda assim, informar a quantidade de GB livres deveria ser o mínimo que se espera pra haver respeito com o consumidor (afinal, não se espera tampouco se exige que o consumidor tenha qualquer conhecimento técnico para adquirir um produto). De fato, um iPhone de 16 GB não terá a mesma capacidade de memória disponível ao usuário do que um Moto G de 16 GB. E acho óbvio que essa informação deva ser dada principalmente porque a memória interna geralmente é um item vastamente propagandeado como uma característica do produto, como se de fato, numa comparação simplista, entenderia-se que um Moto G e um iPhone, ambos de 16 GB, possuem a mesma capacidade de armazenamento disponível ao usuário, o que é uma inverdade.

    Quem se daria mal se esse tipo de prática virasse rotina seriam as fabricantes que adoram enfiar bloatware nos produtos. Não à toa essa quantidade de bloatwares atrapalha na experiência de uso, tanto por carregar demasiadamente o sistema ao ponto de deixá-lo lento, como também impede que o consumidor utilize a memória interna de armazenamento para instalar aplicativos e armazenar dados de seu interesse.

    O ponto absurdo da decisão é ter especificado apenas alguns modelos de iPhone, quando essa prática afeta qualquer dispositivo eletrônico que possua memória interna para armazenamento de dados do usuário (PCs, tablets, câmeras digitais etc).

  • Cássio Amaral

    A Samsung ia tomar um processo milionário então. Acho que era o S5, que dos 16 GB de armazenamento, mais da metade era ocupado pelo sistema e por bloatwares que a empresa adora enfiar em seus aparelhos.

  • Gabriela Yumi

    Boa ideia, meu Zenfone 2 32GB só tem 25!

  • André Rodrigues

    Então a Samsung tá no ferro! Kkkk Ainda não vi necessidade de trocar meu Galaxy S4, já que ele ainda roda qualquer APP fácil, mas tive que colocar uma Custom ROM porque a Samsung lota os aparelhos com bobagens patrocinadas e não deixam nenhum espaço para os APPs que queremos e precisamos instalar.

  • Fausto Faria

    Sites de venda colocam que a capacidade de memória é menor após formatação, geralmente. O problema é o seguinte: essa informação é geral de tecnologia, mas pode não ser conhecida de algumas pessoas. Então vamos atacar o fabricante ao invés de educar o povo. São mais de 3 décadas de computadores em nossas casas e só agora falam disso, justamente pelo mimo com o qual a Apple trata os consumidores. Mimaram o cliente e agora estão vendo o retorno disso… E não é só aqui na Terra de Santa Cruz.

  • Arley Martins

    Processar é muito, porem notificar e dar um prazo pra regularização é o mais certo. 16GB não é a mesma coisa que 13GB. Obvio isso.

  • Ricardo Cubas

    Com base nessa decisão absurda, todas as propagandas de qualquer dispositivo eletrônico que tenha capacidade de armazenamento (laptops, desktops, tablets, ebooks, chromebook e demais smartphones), todos eles estão enganando o consumidor, pois nos anúncios constam as respectivas capacidades sem o sistema operacional que dê suporte a eles.

  • Macgyver Freitas

    Acho que deveria ser assim com todas as marcas, em época de celulares de 8gb vs 16gb, eu sempre tinha q explicar para amigos q a diferença real era 4gb vs 12gb. Android em média tem uns 4gb pra sistema e apps pré instalados. Então a diferença de espaço n era de 2x, mas sim de 3x.

  • Jaime IBrasil

    Bom dia a todos!

    Uma coisa me chamou atenção em todos os sites que se propuseram a escrever uma matéria sobre este assunto…

    Vejo que na grande maioria dos comentários, as pessoas preferem – talvez por vaidade de fazerem parte de uma comunidade de tecnologia e, portanto, acreditarem que entendem mais desta do que os outros (juízes, por exemplo) – defender empresas como a Apple (que omitem informações que poderiam e deveriam ser, sim, informadas ao consumidor), mesmo quando uma decisão judicial as beneficia, o que raramente acontece.

    Digo vaidade, porque em todos os sites em que esse assunto foi tratado, vi que quase a totalidade dos usuários acreditam, por exemplo, que o juíz (por não ser da área de tecnologia) não foi capaz, ao dar parecer condenável à Apple, de entender que um smartphone necessita, para se tornar utilizável, de um sistema operacional que ocupará espaço em memória. E, sendo assim, essa quase totalidade se envaidece por acreditar ser mais inteligente e entendedora que os outros, porque costumam ler algumas matérias em sites de tecnologia. O que de fato pode acontecer, afinal de contas, ser inteligente e entendedor não tem a ver com títulos.

    Mas, a questão não é se existem juízes ou consumidores com pouco conhecimento sobre memória disponível ou memória de armazenamento, ou como as notações científica e computacional escrevem quantidades de memória. Mas, sim, que a forma como são anunciados esses dispositivos, faz com que a maioria acredite que a memória de armazenamento (a total) é a disponível ao consumidor para suas coisas pessoas, quando não é.

    Só ressaltando que não sou da área do direito (na verdade sou engenheiro eletricista rs) e que não estou defendendo juízes aqui. Como também acredito que tal decisão judicial deveria se aplicar no caso de outras empresas que praticam o mesmo vício.

  • Heliomah

    Que vergonha, falta do que fazer, o consumidor não é prejudicado, a matéria informa e é verdade, qq zé mané que entenda o minímo de tecnologia para operar qq um dos aparelhos citados deve saber que o sistema usa parte da memória informada nas propagandas. E mais, como disse o juiz, a Apple e as outras fabricantes tb, fornecem espaço gratuitos na nuvem e com a configuração correta vc não tem nem o trabalho de upar, pois isso será feito automagicamente.