Início » Mobile » Samsung lança Galaxy Note 8 no Brasil

Samsung lança Galaxy Note 8 no Brasil

Por
05/10/2017 às 21h10
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Galaxy Note 8 está entre nós: a Samsung realizou um evento em São Paulo para lançar seu smartphone mais poderoso no Brasil. Já sabemos as especificações, já testamos o aparelho — nosso review está aqui! —, então só falta um detalhe: o preço.

Existem duas versões do Galaxy Note 8 no Brasil: você pode escolher entre 64 GB de armazenamento por R$ 4.399, ou 128 GB por R$ 4.799. Ambos têm suporte a cartão microSD de até 256 GB.

A pré-venda do Galaxy Note 8 começa nesta sexta-feira (6), e termina no dia 20. Quem levar a versão de 128 GB nesse período ganha um Samsung DeX, acessório que cria uma experiência semelhante a desktop; e um carregador wireless.

O aparelho chega às lojas no dia 21 de outubro, apenas na cor preta (em outros países, há opções em cinza, dourado e azul). Ele é fabricado no Brasil.

Vamos relembrar as especificações: o Galaxy Note 8 possui tela Super AMOLED de 6,3 polegadas com resolução 2960×1440 e proporção 18,5:9. Ela é curvada nas laterais. A interface roda por padrão em Full-HD para economizar bateria, mas você pode mudar isso nas configurações.

Por dentro, temos o processador Exynos 8 Octa (o Snapdragon 835 é exclusivo para a versão americana), 6 GB de RAM LPDDR4, e 64 GB/128 GB de armazenamento expansível. A bandeja de chip é híbrida: ou você usa dois chips nano-SIM, ou um chip e o cartão de memória.

A bateria de 3.300 mAh é ligeiramente menor que em seu antecessor. A Samsung diz que a autonomia não é prejudicada graças ao processador mais eficiente; isso também deve evitar as explosões que vimos no Note 7. São 8,6 mm de espessura e 195 g.

O Galaxy Note 8 tem câmera dupla: são dois sensores de 12 megapixels, ambos com estabilização óptica de imagem. Um deles possui lente com abertura f/1,7, enquanto o outro tem abertura f/2,4 — isso permite o zoom óptico de 2x e o efeito de desfoque (bokeh). Ele grava vídeos em 4K a 30 quadros por segundo, não a 60 fps como disseram por aí.

Por sua vez, a câmera frontal tem 8 megapixels e abertura f/1,7. Ela vem acompanhada por um scanner de íris para desbloqueio sem senha. Na traseira, fica o leitor de digitais, ao lado da câmera.

E na lateral, abaixo dos controles de volume, está o botão Bixby. Ele abre um feed com previsão do tempo, notícias e outras coisas que o Google Now e Assistente já fazem. Felizmente, é possível desativar isso. No entanto, se você pressionar o botão por um segundo, ele continuará ativando o Bixby Voice para ouvir seus comandos de voz (apenas em inglês e coreano).

Claro, este não seria um Galaxy Note sem a S Pen. Ela detecta 4.096 níveis de pressão e tem resistência IP68 à água e poeira, assim como o próprio Note 8. Além de guardar suas anotações, ela consegue traduzir frases inteiras, converter moedas e fixar suas notas no Always On Display.

O Galaxy Note 8 roda Android 7.1.1 Nougat com personalizações da Samsung: por exemplo, é possível criar um atalho para abrir dois apps simultaneamente.

E, assim como o Galaxy S8, ele tem suporte ao Samsung DeX. Você encaixa o aparelho na base; depois um teclado, mouse e monitor; e obtém uma experiência bem próxima ao desktop. É possível mover e redimensionar apps, usar atalhos de teclado, e mais.

Você pretende comprar o Note 8? Confira aqui o nosso review.

  • zoiuduu .

    ser pobre é ruim, tneho q me contentar com meu s4

    • Amoroso

      Lógico que ser pobre é ruim,mas ser rico com mentalidade de pobre pode ser pior ainda.Nos EUA um pobre pode comprar esse aparelho,mas no Brasil até o rico tem dificuldade.Conheço “ricos” que possuem patrimônio(sem considerar casa e outros bens) na faixa dos 700/800 mil.Um não usa nenhum tipo de celular.Outro só usa smartphone pebinha.Se você quer ser rico só para comprar coisas caras,então você sempre será pobre.

      • Marcus Araújo

        Vai dá necessidade do “rico” também. O rico não ficou rico gastando com aquilo que ele não tinha necessidade, né 😂

        Conheço pessoas que poderiam pagar por aparelhos tops (últimos lançamentos de iPhones, Galaxy S e Note no lançamento), mas não enxergam necessidade nisso. E eu concordo com esse ponto de vista. A gente tem que escolher um aparelho que se adeque ao nosso bolso e cumpra suas funções que se espera adequadamente, embora infelizmente haverá quem precise de um aparelho top ou melhorzinho e não poderá pagar por um. De resto, puro desejo, zero necessidade.

      • Jhon

        Prefiro ser pobre com conforto do que rico que fica economizando em tudo.

      • zoiuduu .

        hehe, isso é vdd, mas o s4 já nao me satisfaz mais pois preciso de mais poder, nao pra rede social, nao pra fotos, mas sim pra emular jogos xD

    • Desv

      Relaxa, isso é pro consumismo, não deve fazer diferença pro seu dia a dia, pelo menos pra mim não faz.

      • zoiuduu .

        pra mim faz, pois queria emular psp e o s4 nao da conta tadinho

  • Lucas Henrique

    Não irei vender meu S8
    Mas,da vontade

  • Paulo Mateus Guerra

    Se a Samsung atualizasse os telefones dela eu consideraria.

  • Joaomanoel

    E eu economizando para comprar um monitor UHD de 144hz IPS que custa mais barato que o Note 8. Samsung perdeu a noção mesmo.

  • Gustavo

    Ave maria. O iPhone X tinha que ser esse aí (mas mantendo o A11, Face ID em vez de scanner de íris, e, claro, Touch ID na traseira).

  • Mauricio Camargo

    O melhor de tudo na democracia é o seguinte: quem tem dinheiro e quer comprar o Note 8, que o faça. Quem não tem e quer comprar, espere as ofertas que virão ( o Submarino costuma dividir em 24 sem juros) e compre se quiser. Quem não quer comprar, e pode comprar, não compre. Quem não pode comprar de jeito nenhum, não compre.Mas…..deixem cada um viver como quiser, sem críticas.