O Android Wear anda meio negligenciado pelas grandes fabricantes, mas segue recebendo atualizações. A versão Oreo foi lançada recentemente, e o Google divulgou quais relógios vão recebê-la.

poucas novidades no Android Wear Oreo. Como explicamos por aqui, ele limita alguns processos para economizar bateria: “serviços não poderão mais rodar em segundo plano sem uma notificação visível”.

Foto por Aaron Yoo/Flickr

Além disso, ele ganhou os canais de notificação que vimos no Oreo para smartphones e tablets. Dessa forma, você pode bloquear determinados alertas: por exemplo, deixar que um app envie apenas notícias sobre tecnologia.

Temos também o Touch Lock, que só desbloqueia a tela quando você pressiona o botão liga/desliga na lateral do relógio. A ideia é evitar que toques acidentais ativem o display — algo útil caso você o use debaixo d’água, por exemplo.

Além disso, o Wear Oreo permite escolher a intensidade da vibração para as notificações (normal, longa, curta); e tem suporte a mais sete idiomas, incluindo português de Portugal.

O Google tem a lista dos relógios que serão atualizados para o Wear Oreo. Há algumas ausências notáveis: o Asus ZenWatch 3, LG Watch R, Moto 360 Sport, Moto 360 de segunda geração e Huawei Watch de primeira geração devem permanecer no Nougat. Nem mesmo o Tag Heuer Connected original, lançado por US$ 1.500, será contemplado.

Eis a lista divulgada pelo Google:

  • Casio PRO TREK Smart WSD-F20
  • Casio WSD-F10 Smart Outdoor Watch
  • Diesel Full Guard
  • Emporio Armani Connected
  • Fossil Q Control
  • Fossil Q Explorist
  • Fossil Q Founder 2.0
  • Fossil Q Marshal
  • Fossil Q Venture
  • Fossil Q Wander
  • Gc Connect
  • Guess Connect
  • Huawei Watch 2
  • Hugo Boss Touch
  • LG Watch Sport
  • LG Watch Style
  • Louis Vuitton Tambour
  • Michael Kors Access Bradshaw
  • Michael Kors Access Dylan
  • Michael Kors Access Grayson
  • Michael Kors Sofie
  • Misfit Vapor
  • Mobvoi Ticwatch S & E
  • Montblanc Summit
  • Movado Connect
  • Nixon Mission
  • Polar M600
  • Tag Heuer Connected Modular 45
  • Tommy Hilfiger 24/7 You
  • ZTE Quartz

Entre as cinco fabricantes que mais vendem wearables de pulso, quatro — Apple, Xiaomi, Fitbit e Samsungnão usam Android Wear. O sistema aparece em relógios de marcas como Diesel, Emporio Armani e Michael Kors, feitos pela fabricante americana Fossil.

Com informações: Google, Android Police, Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jones Trajano Jr.

todos com Android Wear ?

Jones Trajano Jr.

Afinal quais smartwatchs vou poder usar o spotify offline para escutar musica correndo? Grato a todos!

Jonas Spitnick

Puta sacanagem não liberarem atualização pro 360 Sport! Filhos da mãe!

Lucas Lamounier

Muito bom, quero comprar mais smartwatches para revenda... a procura está sempre aumentando, e a Mi Band 2 é a melhor opção, tenho uma e meus clientes sempre pedem mais... pra quem procura fazer revenda e ganhar um dinheiro extra no fim do mês, segue essas dicas de importação com cupom de desconto
https://savey.xyz/pt/as-mel...

André G
A Google não investe no sistema pois não tem lucro, infelizmente, pois eu tenho um Moto 360 Sport e queria que o sistema continuasse crescendo.
André G
Meu Moto 360 Sport já uso há 2 anos e vai durar pelo menos mais dois anos, já que ele faz coisas simples e não necessita dessas atualizações. Mas o Moto 360 realmente já era, ele tinha uma bateria muito ruim e processador fraco, morreu no Android Wear 1 que era bem inferior ao 2.0
André G
Eu também atualizei o meu notebook para o Windows 8 assim que lançou, aí vários drivers simplesmente pararam de funcionar pois só eram compatíveis com o Windows 7. É por isso que muitas fabricantes não atualizam. Quem cria custom roms geralmente usa drivers genéricos ou pega drivers oficiais da Qualcolm, assim é possível manter tudo funcionando. Mas marcas como a Motorola sempre saem na frente pois só precisam atualizar drivers e fazer pequenas otimizações, enquanto Samsung precisa modificar o sistema todo.
André G
A Google não ganha dinheiro com Android Wear, então eles não fazem esforço para tentarem crescer. Eu sou usuário de um Moto 360 Sport há quase 2 anos e provavelmente continuarei usando-o por mais uns 2 anos, até trocar por um possível Gear da Samsung, que vem investindo muito bem nos relógios deles e já tem um sistema bem completo e cada vez com mais integração ao smartphone.
pois é, eu nao tiro o relogio do pulso. eu naoq ueria ter mais um habito de carregar algo constantemente... só o celular pra carregar a cada dois dias ja me irrita...
hamster
Eu comprei um notebook com Dell há 4 anos, com Windows 7. Quando lançou o 8, instalei no mesmo dia. E o 10 também. Tenho um iPhone 5s também. A cada atualização do iOS, instalo no mesmo dia que lança. E a mesma coisa com meu iPad. Não me interessa de quem é a culpa. Se o Google desenvolve o sistema, e todas as plataformas que o usam ficam presas numa versão antiga, pra mim a culpa é dela.
Jhon
Cara, eu não vejo essa necessidade de tanta bateria. Adoraria? Sim. Mas não me faz falta. Eu tiro o meu todo dia do pulso e coloco pra carregar antes de dormir com mais de 60% de bateria. É um hábito já, como eu teria que tirar ele do pulso de qualquer jeito pra dormir todo dia, não é nem um esforço a mais.
Jhon
Se ele exigisse que todos fabricantes que utilizam o Android atualizassem todos dispositivos pra ultima versão em no máximo 3 meses durante X anos não existiria essa fragmentação. Não to dizendo que deveria fazer isso, apenas mostrando que é sim responsabilidade do Google.
De fato tambem acho que nao vai estar aqui nos proximos 30 anos. Acho que a grande maioria nao compra um desses relogios por causa do pe no saco de carregar ele toda hora... ja basta o cel pra isso...
lordtux
Rapaz, e disseram que o negocio não tava morto, pelo visto está, pena ver isso acontecer, pelo visto somente a Apple leva isso a sério mesmo no longo prazo.
FABIO NEVES
Por isso que ele chamou de FRAGMENTAÇÃO.
Exibir mais comentários