Início » Telecomunicações » Brasil desligou 7,2 milhões de linhas de celular em 2018, segundo Anatel

Brasil desligou 7,2 milhões de linhas de celular em 2018, segundo Anatel

TIM é a operadora que mais desligou linhas; Vivo segue como líder em clientes

Lucas Braga Por

A Anatel publicou o levantamento sobre a telefonia móvel brasileira em 2018: os dados apontam uma redução de 7,2 milhões de linhas em relação ao ano anterior, queda de aproximadamente 3%. A Vivo continua na liderança em número de clientes, com Claro e TIM disputando a vice-liderança. A tecnologia 4G já representa a maioria das linhas, e o pós-pago vem crescendo bastante devido aos incentivos das operadoras.

A operadora líder de mercado continua sendo a Vivo, com 73,1 milhões de clientes (31,9% de mercado). A Claro está em segundo lugar, com 56,4 milhões (24,6%), mas disputa a vice-liderança com a TIM, que possui 55,9 milhões de linhas (24,4%). A Oi fica na lanterna entre as quatro maiores, com 37,7 milhões (16,4%). No total, o Brasil fechou o ano com 229 milhões de linhas móveis.

No entanto, só entre novembro e dezembro, foram canceladas cerca de 2,6 milhões de linhas. Cada uma delas gera custo de Fistel, taxa cobrada pela Anatel, por isso as operadoras fazem a limpeza de base para evitar gastos com linhas inativas.

A maturação do serviço é outra responsável por tantos desligamentos: antigamente era comum que um usuário mantivesse linhas em diferentes operadoras, para aproveitar as promoções de ligações para clientes da mesma companhia.

Hoje em dia, os planos com minutos ilimitados já são realidade na maioria das operadoras, e os usuários priorizam um bom pacote de dados em vez de chamadas tradicionais. Sendo assim, manter duas linhas já não faz tanto sentido como antigamente.

Ao longo de 2018, a TIM foi operadora com o maior número de desligamentos: foram 2,7 milhões de linhas desativadas no ano, o que resulta numa variação de 4,6%. A Claro desligou 2,6 milhões de linhas, contra 1,8 milhão da Vivo e 1,24 milhão da Oi.

Pós-pago cresce e 4G já é maioria

A maior parte das linhas desligadas foram da tecnologia pré-paga, com redução de 12,8% (18,9 milhões de linhas). Ainda assim, a modalidade continua sendo a preferida dos brasileiros, representando 56% do total. O pós-pago cresceu 13,3% e conquistou 11,6 milhões de novas linhas.

As operadoras vêm fazendo um profundo trabalho para converter os clientes do pré-pago em assinantes do pós-pago (que compreende a popular categoria "controle"). Os motivos são óbvios: enquanto o pré-pago depende que o cliente faça recargas para usar o serviço, no pós-pago a cobrança se torna recorrente, o que aumenta o ARPU (gasto médio por usuário) e eleva o faturamento.

Os usuários de tecnologia 4G já são a maioria no Brasil, com 56,6%. A tecnologia 3G segue com 23,9% dos usuários, enquanto o 2G só é utilizado por 10,9%. A Anatel utiliza como critério os aparelhos compatíveis com a tecnologia.

Com informações: TeleSíntese.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

David

Teve cancelamento líquido de linhas, e grande aumento da base pós paga. Ou seja, as pessoas também estão fazendo o cancelamento daquelas milhões de linhas diferentes (pessoas com 3 telefones, cada um de uma operadora diferente) e usando apenas um pós pago com ligações ilimitadas para todas as operadoras.

David

Pode ser alcance ruim. Se o nível de sinal não estiver bom vai ter muita perda de pacotes, lentidão. E não adianta ver as barrinhas no status, pois a melhor forma é um app de medição do sinal.

David

Parabéns pelo aparelho. Tenho um Pixel original, e talvez troque este ano pelo OP que será lançado. Os Pixel ficaram caros demais pra pouca coisa a mais oferecida.

Rmavalli

Sim. Eu não teria nada mais que um pré pago, e se bobear colocaria o mínimo pra usar. Só porque falei das cobranças indevidas e falta de enviar o boleto da fatura no valor correto ontem, cheguei em casa e tinha uma carta deles, estão me cobrando 90 reais (cancelei em outubro do ano passado) sendo que não deixei fatura nenhuma em aberto, vou ligar lá daqui a pouco.

Caleb Enyawbruce

Ok, de boas. Vida que segue

Henry

Tambem acho um absurdo, essas linhas MUITAS só se mantem por causa do Whatsapp no dia que o mesmo colocar login e senha sem depender de numero, essas operadores vão perde muitos clientes já que muita gente usa Whatsapp pelo Wi fi.

Marcos

Ah sim, tu paga 10 reais no chip e quer serviço eterno! SMS que eu recebo são de terceiros, nunca recebi propaganda da operadora.

Matheus Alexandre

Como assim sem receber um centavo, se temos que pagar pelo chip? Sem contar também que essas empresas passam o dia inteiro enviando propagandas por sms, então faturam sim!

Caso fosse mais fácil concorrer com essas gigantes pode ter certeza que haveria alguém que ofereceria serviços por mais de dois meses “sem receber um centavo“.

Klaus

É falta de cobertura mesmo. Meu aparelho é um oneplus 5t. Tem até a banda 28. Vivo pega 4G+ aqui.

Marcos Soares Santos

deve ser a banda que a Claro opera na sua cidade e que o aparelho não suporta.

Marcos Soares Santos

Estou seguro sendo conservador e me mantendo como cliente pré pago da Claro?

Marcos Soares Santos

eu nao ponho crédito no meu numero da TIM há pelo menos 1 ano e meio, 2 anos e eu o tenho desde 2013. Prezão da Claro é muito mais vantagem mas meu número TIM tá em todos os curriculos que distribuí kkkk, mas por enquanto não foi cancelado nem nada, pelo contrário, de vez enquando aparece a TIM querendo me convencer a por 10 conto.

Gabriel Gomes Costa

Inclusive, o 3G da Claro é mais rápido que o 4G da TIM. #choices

Gabriel Gomes Costa

Fiz o mesmo. Estava pagando R$20 mais caro no plano controle que era assinante desde 2014 que uma amiga que tinha assinado dois meses antes. Isso além de problemas de cobertura sérios (tinham lugares aqui em Salvador que eram buracos de sinal. Tinha sinal 4G mas não tinha internet nem voz) me fizeram ir pra Claro. Não tenho do que reclamar até agora.

Felipe Silva

Se tu colocar 30 reis de credito tem 90 dias de validade, mais 60 dias até cortarem a linha, um total de 120 dias, ou uma média de 6 reais por mês pra manter a linha.

Exibir mais comentários