Início » Celular » Vendas de celulares acima de R$ 3 mil aumentam 22% no Brasil

Vendas de celulares acima de R$ 3 mil aumentam 22% no Brasil

Relatório da IDC Brasil mostra que faturamento com celulares cresceu mesmo com a queda nas vendas

Lucas Lima Por

Em comparação com 2017, o ano passado apresentou um crescimento de 22% nas vendas de smartphones premium, aqueles acima de R$ 3 mil. Isso contribuiu para que o faturamento com celulares alcançasse os R$ 58,1 bilhões em 2018, ou 6% a mais.

Yura Fresh / número de um celular / Unsplash

Segundo os dados da IDC Brasil, a marca é devido ao aumento de 14% no ticket médio de celulares, que passou de R$ 1.150 para R$ 1.307. Enquanto isso, houve queda de 7% de smartphones vendidos no Brasil, caindo de 47,7 milhões para 44,4 milhões.

O total de celulares vendidos em 2018 foi de 47 milhões (contra 50,8 milhões do ano anterior). Isso inclui os 2,5 milhões de feature phones, cujas vendas tiveram queda de 16,2% em relação a 2017.

O crescimento nas vendas de smartphones foi dominado pela categoria mid-high (da faixa de R$ 1 mil até R$ 2 mil), com um aumento de 73%; em seguida a categoria premium (acima de R$ 3 mil), com 22,2%; e em terceiro lugar os high-end (de R$ 2 mil a R$ 3 mil), com 8,5% a mais que 2017.

Como informou Renato Meirelles ao Mobile Time, o fato se deu pelo “movimentos das fabricantes saírem do low-end e mid para atuar em outras faixas (mais caras). E os consumidores começaram a ver mais valor agregado nesses produtos”.

Contudo, o crescimento nas vendas não representa predominância no mercado. O market share de 2018 ficou assim:

  • 14% de aparelhos de entrada, até R$ 699;
  • 40% de aparelhos intermediários, entre R$ 700 a R$ 1 mil;
  • 35% de aparelhos mid-high, entre R$ 1 mil e R$ 2 mil;
  • 4% de aparelhos high-end, entre R$ 2 mil e R$ 3 mil;
  • 6,5% de aparelhos premium, acima de R$ 3 mil.

Expectativa é de celulares mais caros em 2019

O número de celulares vendidos deve cair ainda mais em 2019, chegando em 42,5 milhões, de acordo com o IDC. O fator pode ocorrer devido ao fim da Lei do Bem e às discussões sobre a reforma da Previdência. A consultoria também prevê um aumento contínuo no ticket médio: sendo assim, o faturamento deve aumentar para R$ 62 bilhões ao final de 2019, 7% a mais que 2018.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guilherme Leoni

Motorola Moto X4.

E como um adendo no que comentei anteriormente, é a minha opinião sobre o assunto, baseando no meu uso de smartphones e no que eu acho necessário.

JOSÉ AUGUSTO

A DL já vende Xiaomi no BR.

JOSÉ AUGUSTO

Muita gente não vê sentido em gastar muito em um telefone celular, porém é inegável a sua importância na vida das pessoas quanto a consumo e produção de mídia.
Por isso que as telas estão aumentando, as câmeras melhorando tentando manter um corpo coeso e portátil, caso comparado a um tablet ou notebook. Estamos longe do ideal mas já avançamos bastante.
Os preços são caros em grande parte por conta dos impostos embutidos, já que as fábricas daqui praticamente montam com peças vindas da china e outros países asiáticos.
Já usei muito moto G na minha vida mas se hoje posso pagar um pouco mais em algo que não vai ser abandonado ano que vem pela fabricante, somado a um conjunto mais robusto e câmeras decentes, porque não adquirir?!

Maicon Bruisma

Existe aquele pensamento de que, você pagando mais provavelmente vai ficar mais tempo com o aparelho. Claro, não falamos de preços abusivos tipo de iPhones e Galaxys da vida, mas naturalmente, o que é mais caro tende a ser melhor

Franklin

Era um piada, sei que o número de ricos não aumentou. É muita gente fútil está dividindo em 24X para ter "celular de rico". Entendeu agora?

 david

Qualquer smartphone é absurdo se for comprado no Brasil

Arroz e Feijão

E qual embasamento você teria pra afirmar que o número de ricos está aumentando? Porque o aumento das vendas de celulares mais caros não é diretamente relacionado a isso.

Junior

A questão não é ser Premium ou intermediário ou qualquer outra coisa. Eu simplesmente acharia absurdo 2k em um Premium.

A menos que o celular seja uma ferramenta de trabalho cujo valor se pague, não faz sentido pra mim uma pessoa em sã consciência gastar tanto dinheiro em celular, um simples objeto que pede valor diariamente.

Minha opinião, casa um sabe o que faz do sei dinheiro e como investir

Douglas B

Talvez seja pq o mercado nacional se reduziu basicamente a Samsung e Apple.
Motorola ficou ruim e caro; demais marcas ou faliram ou saíram do país.
Sem falar que praticamente não tem mais low-end que compense. A morte do WP também teve seu peso.
Ou compra Galaxy J8 ou é Galaxy S9/10 ou iPhone.
Obs: Xiaomi não entra na conta pq não atua aqui, antes que vcs pensem em divulgar a marca aqui.

Keaton

Eu já acho caro 700... ainda mais que quanto mais caro o celular, mais caro é para trocar a tela, fazer seguro, etc...

Rafael Moreira

São nichos totalmente diferentes. Quem preza pela qualidade da câmera, tela e demais características irá optar pelos aparelhos da categoria premium. Sem contar que dá para ficar com um 4 anos tranquilo sem precisar de trocar por um novo tão cedo.

Rafael Moreira

Motivo até tem para aqueles que prezam pela boa qualidade da câmera, construção do aparelho e tela, algo que não se ver em aparelhos de entrada.

Rafael Moreira

O problema que a Android em celulares de entrada roda igual uma carroça.

Rafael Moreira

Sigo nessa linha, prezo pela câmera e tela, algo que não encontro em nenhum intermediário. Sem contar na qualidade da construção, e pelo fato de ficar tranquilamente com o aparelho durante 4 anos.

Maicon Bruisma

Tarefas básicas não significa que não precise de uma câmera boa. Tirar uma foto qualquer é algo básico, mas ninguém quer uma foto ruim

Exibir mais comentários