Início » Brasil » WhatsApp confirma que eleição de 2018 teve envio em massa de mensagens

WhatsApp confirma que eleição de 2018 teve envio em massa de mensagens

Ao Tecnoblog, o WhatsApp afirmou que anunciou a exclusão de contas por essa prática ainda em 2018

Victor Hugo Silva Por

A eleição presidencial brasileira em 2018 contou com disparos em massa de mensagens. A informação havia sido revelada no ano passado pela Folha de S.Paulo e, agora, foi confirmada pelo próprio serviço de mensagens.

WhatsApp (Imagem: Pexels)

Segundo a Folha, o gerente de políticas públicas e eleições globais do WhatsApp, Ben Supple, disse que, na última eleição brasileira, “houve a atuação de empresas fornecedoras de envios maciços de mensagens, que violaram nossos termos de uso para atingir um grande número de pessoas.

A declaração foi feita durante o Festival Gabo, realizado em Medellín, na Colômbia. O executivo afirmou ainda que a empresa já esperava que seu aplicativo seria usado para disseminar informações falsas na eleição brasileira.

“Sempre soubemos que a eleição brasileira seria um desafio. Era uma eleição muito polarizada e as condições eram ideais para a disseminação de desinformação”, afirmou Supple, no evento, ainda de acordo com a Folha.

Ele informou que o uso do mensageiro por campanhas políticas em si é permitido desde que se respeite os termos de uso, que proíbem o disparo em massa. Supple também destacou que, este ano, a empresa enviou equipes para acompanhar as eleições de Índia, Indonésia e Parlamento Europeu.

Além disso, o executivo lembrou que a plataforma tem adotado medidas para impedir o envio em massa de mensagens. Ele reiterou a informação de que o WhatsApp tem banido cerca de 2 milhões de contas por mês ao redor do mundo.

Em 2018, reportagens indicaram que empresas foram contratadas no período eleitoral para fazer envios maciços de mensagens políticas em favor do hoje presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do então candidato Fernando Haddad (PT).

Ao Tecnoblog, o WhatsApp afirmou ter anunciado ainda antes do segundo turno da eleição do ano passado que baniu centenas de milhares de contas por tentativa de envio em massa ou automatizado de conteúdo no período eleitoral.

“Nós também notificamos empresas que diziam oferecer serviços de envio em massa de mensagens, uma violação dos nossos termos de serviço. Estamos sempre trabalhando para aperfeiçoar nossos sistemas para prevenir abusos no WhatsApp”, disse a empresa, em nota.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thiago Silva

O mais curioso é que posso afirmar mesmo que não recebi mensagens, pois sabendo do racha que está até hoje no país, não tinha o costume de usar minhas redes pessoais para pauta política. Quanto aos meus contatos receberem, aí é algo pelo qual não posso atestar. É como você falou, Fake News parte do processo de modificar narrativas e desinformar a quem lê, induzindo a pensar bem ou mal sobre determinadas pessoas ou grupos.
Eu apenas me manifestei aqui, pois como pode se ver nos comentários, a maioria já entendeu pela matéria que foi Bolsonaro o principal autor de disparos(o que não confere, pois a matéria não aponta lados), mesmo que a campanha dele tenha sido uma das mais baratas para um eleito, enquanto ao mesmo tempo, Haddad, que fechou a campanha em Déficit, está isento de qualquer suspeita ou cobrança feita pelo público, foi multado pelo TSE e não houve quem ligasse os pontos ou criado a teoria da conspiração, afinal é uma figura desconhecida que se eleita seria um satélite para um ex-presidente preso.
Quanto a empresas usarem impulsionamento, isso é muito possível para AMBOS OS LADOS, só que para ser incriminatório, é preciso comprovar que há ligações partidárias ou se houve dinheiro público envolvido, pois caso tenha sido uma ação espontânea das empresas que bancaram visando a eleição de seu candidato, a história morre aí.

J_Eduardo

É muito curioso estes tempos de pós verdades, onde o que no passado era aceitável pq era do interesse, mesmo sendo ilegal, hoje não deve ser divulgado, Pq é que é crime. Os vazamentos das manobras da operação lava jato mostram isso claramente, mesmo para leigos. Os vazamentos selecionados do juiz de curtitiba no tempo exato do noticiário da Tv (ah, mas eu não assisto, eu dúvida, pq em qualquer lugar que se almoce na rua se assiste tv na globo) e que depois eram usados para criar um fio de meada para para construir uma coerência sobre os dados que se quer manipular.
Fico pensando como não funciona a justiça para cidadão quando existe interesse econômico que possui relação direta ou conhecimentos junto a estes mesmo senhor da justiça. .
O triste disso tudo é que na prática, no mundo real, o aumento do Salário mínimo - que não terá correção de inflação, as perda dos direitos trabalhistas e previdenciários estão sendo removidos e nada parece mudar os rumos disso. Mesmo que universidades sérias, com a número dois do país, a UNICAMP, que prove matematicamente revisando os Cálculos do governo , ainda assim tem gente que acredita que tudo é correto e culpa de um passado (sem maiores detalhes específicos) e ainda se mantém irredutível e diz que vê problemas no antes (eleição) e no agora e Continua afirmando que não recebe e ou divulga fakenews ou foi influenciado. Putz a internet está aí para nos fazer refletir e mudar de perspectiva, bastA buscar as informações em dois três veículos confiáveis nacionais ou estrangeiros, fugir de sites e blogs que tem nomes sugestivos, mas não tem banco de notícias anteriores ao período da eleição....são muitos meios de se conseguir analisar os dados e construir uma perspectiva crível das coisas....pq na prática que m continua sendo esmagado são os que menos podem combater ou compreender isso...

J_Eduardo

Acredito que ninguém pode afirmar que não recebeu mensagens, pois mesmo que não esteja em grupos ligados à determinado candidato, vc tem contatos que poderiam receber, sem vc saber e eles repassavam para vc , pq era livre em quantidade e muitos ainda afirmavam que era mensagem de fonte seguro de dentro de lugar “A” ou “B”. A fakenews vale recordar podia ser baseado em algo montado de forma bem elaborado para parecer com o fato verdadeiro , mas como não temos ciência sobre as fontes, não temos tempo ou paciência em buscar, acabamos acreditando naquilo. Algumas coisas são toscas, mas em geral fakenews que são repassadas neste esquema tem todo um aparato para fazer parecer verdade. Pense que usou parte de um jornal d a internet que tem nome que da um certo ar formal tipo folha disso ou daquilo, ou correio de sei lá onde. Usando estes jornais criados para divulgar e juntando coisas sem a menor relação consegue se construir ou destruir a imagem do que quiser.
Não sei se sabe que a campanha do presidente eleito usou “big data” que não é crime, mas usando o que o povo deseja e criando pseudo verdades acaba que convence e ainda faz as pessoas acabarem que não foram influenciadas.
Me recordo da fakenews sobre a fiocruz e a disseminação de doenças , mas recentemente a caixa tetrapack no qual o leite era reeenvasado e por aí vai.... algumas elaboradas e outras mais toscas....espero ter ajudado a refletir ....

J_Eduardo

Possivelmente vc recebeu de amigos, sem perceber. O esquema funcionava com os disparadores enviando para grupos de apoio ao candidato. Estas pessoas repassavam a seus Contatos e como foram criados diversos grupos para isso, muitos inclusive oficiais, as mesagens eram repassadas com facilidade. Perceba que a fakenews pode partir de uma parte da verdade, em casos mais brandos, ou pode ser algo mais elaborado. Saindo do espectro político, vc pode receber uma notícia falsa que terá todos os indícios de veracidade, mas como não tem tempo ou interesse em validar e os indícios são altos, por exemplo, alguém citando seu nome, a empresa que trabalha e que teve contato direto com aquele fulano e tal.
Assim muitas vez, a pessoa acaba definindo um posicionamento frente ao fato e acredita que não foi envolvido ou influenciado por fakenews, mas na verdade de foi e é isso que a matéria sobre os disparos confirma....

Mendonza

Governo inapto pra qualquer coisa kkkkkk Ainda tem mais 3 anos pelo menos teremos memes garantidos, pq desenvolvimento pode esquecer.

Mendonza

Chora mais alto que não tô conseguindo ouvir daqui loser kkkkk

Vitor Hugo

assim como foi o Lula que governou no governo da Dilma né? você tá viajando.

Vitor Hugo

ih, sentiu kkkkkkkk tu n precisa virar nome pra passar pano, como fez.

Vitor Hugo

e você tá passando pano pra quem? Lula chegou a concorrer? Ele apareceu na sua urna?

pois é, tu tá defendendo bandido. parabéns.

Bruno Tenório Souza

Mas o Lula É bandido. Condenado em duas instâncias e retificado pelo STF.

Vitor Hugo

acabou de ler (será que leu?) uma denúncia grave sobre a eleição, vem passar pano e ainda chama outros de defensor de bandido. falta de caráter o nome.

Bruno Tenório Souza

Ele ignorou a parte "e do então candidato Fernando Haddad (PT).": https://g1.globo.com/jornal...

Bruno Tenório Souza

a maconha bateu forte aí.

Bruno Tenório Souza

#MulaLibre

Gustavo

Virjão defensor de bandido.

Exibir mais comentários