Início » Negócios » Samsung e Huawei têm queda na venda de celulares; Xiaomi cresce

Samsung e Huawei têm queda na venda de celulares; Xiaomi cresce

O setor de smartphones registrou sua maior queda em vendas para um primeiro trimestre, segundo a IDC

Victor Hugo SilvaPor

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) troxe impactos significativos no mercado de smartphones, que registrou sua maior queda em vendas para um primeiro trimestre. Segundo a IDC, o setor vendeu 276 milhões de aparelhos, 11,7% menos em comparação ao mesmo período do ano passado.

Samsung Galaxy S20 Ultra

As duas principais fabricantes de smartphones tiveram os piores resultados. A Samsung caiu 18,9% ao vender 58,3 milhões de dispositivos. A Huawei, segunda colocada na lista, teve queda de 17,1% com a venda de 49 milhões de aparelhos.

Elas são seguidas por Apple, que permaneceu praticamente estável (-0,4%), e pelas chinesas Xiaomi e Vivo, que conseguiram ter crescimento nas vendas. As demais empresas, que equivalem a cerca de um quarto do mercado de smartphones, tiveram queda de 17,2% nas vendas.

Estes são os números divulgados pela IDC:

FabricanteVendas 1T2020 (em milhões)Vendas 1T2019 (em milhões)VariaçãoMarket Share 1T2020Market Share 1T2019
Samsung58,371,9-18,9%21,1%23,0%
Huawei49,059,1-17,1%17,8%18,9%
Apple36,736,8-0,4%13,3%11,8%
Xiaomi29,527,86,1%10,7%8,9%
Vivo24,823,27,0%9,0%7,4%
Outras77,593,5-17,2%28,1%29,9%
Total275,8312,3-11,7%100%100%

O primeiro trimestre de 2019 já havia registrado queda em relação aos primeiros três meses de 2018. No entanto, aquela queda ficou em 6,6% com 312 milhões de smartphones vendidos e ficou longe de ser tão impactante quanto a desse ano.

De acordo com a diretora de pesquisa em dispositivos móveis da IDC, Nabila Popal, as fabricantes foram impactadas principalmente pelo fechamento temporário de lojas. “Enquanto a cadeia de suprimentos na China começou a se recuperar no final do trimestre, como esperava a IDC, as principais economias do mundo entraram em bloqueio completo, causando uma queda na demanda dos consumidores”.

“À medida em que as incertezas dos bloqueios e do impacto econômico permanecem, os fornecedores estão reconsiderando suas perspectivas para 2020”, continua. Essa situação já pode ser percebida nos balanços divulgados essa semana por algumas empresas.

A Samsung, por exemplo, antecipou aos seus investidores que terá queda no lucro nos próximos meses por conta de quedas nas vendas de celulares e TVs. Já a Apple informou que vendeu menos iPhones e que só sentiu menos o impacto da pandemia por conta de sua receita com serviços.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Douglas Charles Cunha (@Genumano)

Olha a Xiaomi. Mesmo com retração do mercado, é a que mais cresceu no período e a que mais aumentou a participação no mercado (marketshare).

Vitor Hugo (@vitor)

A que mais cresceu foi a Vivo.