Início » Negócios » Uber está vendendo divisões de táxi aéreo e carros autônomos

Uber está vendendo divisões de táxi aéreo e carros autônomos

Após um ano de prejuízos devido à pandemia, a empresa estaria tentando se desfazer de unidades não lucrativas

Ana MarquesPor

A Uber está prestes a vender sua divisão de táxi aéreo, Uber Elevate, e pode se desfazer também de seu segmento de carros autônomos, Uber ATG. As informações, que circulam na mídia internacional desde novembro, chegam após um ano complicado para a empresa, que enfrentou bastante prejuízo em consequência da pandemia de COVID-19.

Uber Elevate (Imagem: Divulgação/Uber)

Uber Elevate (Imagem: Divulgação/Uber)

De acordo com o site Axios, a companhia está em negociações avançadas com a Joby Aviation – que já havia concordado em trabalhar em parceria com a empresa para lançar um serviço de táxi voador até 2023.

A Joby, que atualmente trabalha em um projeto de um novo veículo híbrido (avião-drone), em tese, teria interesse em adquirir a Elevate, que conta com 80 funcionários e estava atuando com uma frota de helicópteros em Nova York antes da pandemia.

Já a área da empresa dedicada a carros autônomos, Uber ATG, poderia ser vendida para a startup Aurora Innovation, de acordo com o TechCrunch. Há pouco mais de um ano, a divisão foi avaliada por US$ 7,25 bilhões e, ao que tudo indica, o processo já está bastante adiantado.

Uber colecionou prejuízos em 2020

Em novembro, a Uber reportou que o Uber ATG e outras tecnologias, entre elas o Elevate, foram responsáveis por prejuízo líquido de US$ 303 milhões entre janeiro de setembro de 2020. Com as transações, a companhia pretende se livrar de unidades de negócio não lucrativas para possivelmente focar em recuperar seu serviço de carona central e investir mais no setor de entregas.

No início do ano, a empresa também abriu mão da unidade compartilhada de micromobilidade Jump e vendeu uma participação do Uber Freight. Para se adequar à nova lógica de consumo, a Uber adquiriu a Postmates (negociação que deve ser concluída neste trimestre), visando a expansão do Eats.

Com informações: TechCrunch, Axios e The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Então parece que não vai ser a Uber que vai lançar o serviço de caronas com carros autônomos e acabar com o ganha-pão dos seus usuários no fim das contas.

Sérgio (@trovalds)

Quando a Uber foi criada, a ideia era justamente essa. O que existe hoje é (ou pelo menos era) uma forma de capitalizar o negócio enquanto os carros autônomos e o transporte aéreo não tinham maturidade o suficiente pra serem lançados. Só que veio 2020, covid e o escambau. Certamente os investidores cansaram de esperar por um futuro incerto e pressionaram a empresa a focar no que atualmente gera receita (apesar de não ser exatamente lucrativa).

Enfim, como você disse, não vai ser a Uber quem vai acabar com o ganha-pão de muita gente.