Início » Aplicativos e Software » WhatsApp baniu mais de 360 mil contas no Brasil em três meses

WhatsApp baniu mais de 360 mil contas no Brasil em três meses

Número foi menor do que nas eleições de 2018; WhatsApp recebeu ajuda do TSE para o combate à desinformação

Ana Marques Por

O WhatsApp divulgou um balanço geral sobre suas ações para combater a desinformação nas Eleições Municipais 2020. Como resultado, o aplicativo baniu mais de 360 mil contas no Brasil, em três meses, por violação das políticas da plataforma ao fazer o disparo em massa de mensagens.

WhatsApp Messenger (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

WhatsApp Messenger (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

De acordo com o relatório, entre 27 de setembro e 29 de novembro, o WhatsApp recebeu 4.981 denúncias por meio de uma ferramenta desenvolvida em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Dessas contas, 1.042 foram banidas – 64% delas foram bloqueadas automaticamente pelo sistema de integridade do aplicativo.

Além das denúncias reportadas pelo canal do TSE, o mensageiro também excluiu contas por envio massivo ou automatizado de mensagens (spam) com auxílio de tecnologia de aprendizado de máquina. Ao todo, foram mais de 360 mil perfis bloqueados e desabilitados – número abaixo das 400 mil contas banidas nas eleições presidenciais de 2018.

A parceria entre o TSE e o WhatsApp para combater o disparo em massa de mensagens nas eleições 2020 conferiu ao cidadão o poder de denunciar essas práticas ilegais que podem desequilibrar o jogo eleitoral. Esta e outras parcerias firmadas pelo Tribunal para o enfrentamento à desinformação contribuíram para que eleitores tivessem acesso a informação de qualidade durante o período eleitoral e para o fortalecimento da democracia brasileira.

Aline Osorio, secretária-geral da Presidência do TSE e coordenadora do Programa de Combate à Desinformação do tribunal.

WhatsApp e TSE celebram parceria de sucesso

Para Dario Durigan, Head de Políticas Públicas do WhatsApp no Facebook Brasil, a parceria foi crucial para conter a desinformação durante as Eleições Municipais 2020. Além do canal de denúncias, as entidades colaboraram na criação do “Tira-dúvidas Eleitoral no WhatsApp”, um chatbot para promover a circulação de informações confiáveis durante os últimos três meses.

Essa ferramenta continuará ativa até 20 de dezembro, data do eventual segundo turno das eleições em Macapá. O WhatsApp também esteve com o TSE para capacitar servidores dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para o combate à desinformação na web.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando