Início » Celular » Snapdragon 888 perde para iPhone 12 e 11 em benchmarks

Snapdragon 888 perde para iPhone 12 e 11 em benchmarks

Benchmarks da Qualcomm mostram que Snapdragon 888 é mais rápido que Snapdragon 865, porém fica atrás do Apple A13 e A14

Felipe VenturaPor

A Qualcomm revelou os primeiros benchmarks do Snapdragon 888, processador que estará nos celulares high-end com Android em 2021, e o desempenho impressiona em relação aos antecessores. No entanto, ele ainda fica atrás dos chips Apple A13 e A14 presentes no iPhone 11 e 12, respectivamente.

Qualcomm Snapdragon 888 5G (Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Snapdragon 888 5G (Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Performance de CPU do Snapdragon 888

A comparação vem do AnandTech, que recebeu os resultados de benchmark da própria Qualcomm com base em um dispositivo de referência. Normalmente a empresa convida sites especializados para uma análise presencial, algo descartado devido à pandemia da COVID-19.

No Geekbench 5, que reflete o desempenho geral da CPU, o Snapdragon 888 conseguiu uma pontuação 23,5% maior que seu antecessor (Snapdragon 865) nos testes de um núcleo. Isso está bem próximo do que a Qualcomm prometeu — uma alta de 25% na performance. Quanto ao teste multi-core, a melhora é de 16,9% se comparado à geração passada.

Isso não foi o suficiente para ultrapassar o iPhone 12, que tem pontuações mais altas nos benchmarks de um núcleo e de todos os núcleos.

Geekbench 5 (Imagem: Reprodução/Anandtech)

Geekbench 5 (Imagem: Reprodução/AnandTech)

Desempenho gráfico do Snapdragon 888 (GPU)

Quanto aos testes do chip gráfico, o Snapdragon 888 foi 55% mais rápido que o Snapdragon 865; a Qualcomm disse que a GPU Adreno 660 daria 35% mais desempenho. Esse salto pode ter acontecido graças ao suporte à memória LPDDR5-6400 mais veloz.

No entanto, o novo chip acaba perdendo para o iPhone 12, 11 e até para o iPhone SE de 2020. O teste GFXBench em questão é off-screen, ou seja, feito em uma região da memória que não depende da resolução de tela; trata-se da performance bruta.

GFXBench (Imagem: Reprodução/Anandtech)

GFXBench (Imagem: Reprodução/AnandTech)

O Snapdragon 888 impressiona nos testes de inteligência artificial: ele atinge quase 3 vezes a pontuação do Snapdragon 865+ nos benchmarks. O AnandTech acredita que a maior melhoria em desempenho virá do processador Hexagon 780 dedicado a IA. Aqui, não há números para comparações com a Apple.

A CPU do Snapdragon 888 é composta por um núcleo Kryo 680 de até 2,84 GHz, o primeiro baseado na arquitetura ARM Cortex-X1; três núcleos Cortex-A78 de até 2,4 GHz; e quatro núcleos Cortex-A55 de 1,8 GHz para tarefas menos exigentes.

Hoje, a Samsung convidou a imprensa para um evento em 12 de janeiro, primeiro dia da feira CES, onde ela vai revelar seu próximo processador Exynos. Muito provavelmente será o Exynos 2100, que deve vir no Galaxy S21 vendido no Brasil.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Juliano Machado Olivetti (@Juliano_Machado_Oliv)

A Qualcomm perdeu a mão em algum momento lá atrás, e hoje é difícil em condições normais reverter tal gap aos modelos da Apple. Mas apesar de ter um desempenho melhor, na prática em uso em portáteis dificilmente se percebe qualquer diferença relevante entre ambos.

André Gorgen (@Banana_Phone)

Não acho que foi a Qualcolm que perdeu a mão, foi a Apple que avançou muito em pouco tempo, pois o Snapdragon ainda é melhor que qualquer outro processador de Android, como o Exynos, Kirin e MediaTek.
O Kirin é o único que chega perto do Snapdragon.
Mas a Qualcolm já fez merda mesmo, principalmente no Snapdragon 810 que foi muito problemático, levando algumas marcas como a LG optando por colocar o 808 no aparelho top de linha pois o 810 esquentava demais.
O 820 veio com menos problemas mas ainda era bem ruim, foi uma época que até o Exynos era melhor que o Snapdragon, mas de lá pra cá a Qualcolm conseguiu melhorar pouco a pouco, enquanto a Samsung focou apenas em aumentar pontos em benchmark, mas perdeu em eficiência energética.

Juliano Machado Olivetti (@Juliano_Machado_Oliv)

Concordo! Inclusive acho que justamente ela perdeu a mão no 810 e 820, que além de ter ficado um tanto estagnado em processamento, tinha grandes problemas de compatibilidade, consumo e eficiência térmica. Tive o Nexus 6P com 810, e nesse aparelho em específico os problemas não foram notado pela Google ter reduzido o Clock…A Qualcomm só conseguiu mesmo virar a página no 835, e ali já estava um tanto que atrás da Apple no desempenho bruto.