Tudo começou alguns dias atrás, quando Matthew Garrett, desenvolvedor trabalhando na Red Hat, publicou uma análise em cima do “boot seguro” que a Microsoft está exigindo nos computadores para que eles tenham o selo de aprovação do Windows 8.

A novidade do Windows 8 pode complicar (ou até inviabilizar) a instalação de outros sistemas operacionais, incluindo aí o Linux. Executivos da Microsoft dizem que não é bem por aí, mas é certo que isso pode acabar trazendo problemas.

Tudo sobre: Windows 8

Você não vai se livrar tão fácil dessa tela

Basicamente, qualquer fabricante de computadores que queira ter o selinho de qualidade do Windows 8 estampado em suas máquinas precisa ter uma função específica habilitada por padrão na BIOS da placa-mãe. Essa função verifica uma chave criptográfica gravada no firmware do computador, e só permite o boot de sistemas operacionais que estejam assinados com essa mesma chave.

Obviamente, o Windows 8 que sairá de fábrica terá essa chave, e o computador nesse caso funcionará normalmente.

Por um lado, essa função é boa. Um malware que afete de alguma forma o Windows a ponto de gerar um novo gerenciador de boot seria prontamente reconhecido pela placa-mãe, e o boot não ocorreria, caindo para um sistema de backup e recuperação do Windows.

Mas, se a segurança do computador aumenta, há uma desvantagem séria: nesse cenário, você não será capaz de instalar nenhum outro sistema operacional. A não ser que a Microsoft ou o fabricante do computador libere a chave para um outro sistema operacional que você possua, qualquer tentativa de instalação acabaria em erro. Linux, Hackintosh, versões antigas do Windows. Qualquer coisa. Seria necessário fazer uma espécia de jailbreak para fugir do Windows 8

Ou talvez não. Percebendo a reação negativa da novidade, Steven Sinofsky, responsável pela divisão de Windows e Windows Live, respondeu a várias dúvidas sobre o boot seguro em um blog voltado a desenvolvedores. Resumindo, Steven disse que a função pode ser desabilitada nas configurações da BIOS, e assim seria possível instalar qualquer sistema operacional que o usuário desejasse.

Simples, mas nem tanto

Na teoria é lindo, mas na prática algumas questões começam a ser levantadas: será que obrigar o usuário comum a alterar uma opção da BIOS não é algo complexo demais? E, o mais importante, como convencer um usuário a instalar o Linux se para isso você precisa desligar uma opção que deixa seu computador mais “seguro”?

E não acaba aí: outra declaração de Steven também levantou pontos interessantes. Segundo ele, as empresas que desenvolvem os computadores terão liberdade de definir como esse recurso será habilitado ou desabilitado. Ou seja: algumas empresas podem tornar o processo mais simples. Outras podem simplesmente não incluir uma forma de desativar o boot seguro, tornando a instalação de outros sistemas operacionais impossível.

Se você comprou um computador da marca X, só poderá instalar outros sistemas operacionais nele através de alguma magia negra qualquer.

Muitos podem argumentar que isso só acontecerá em PCs montados de fábrica com sistemas OEM, mas… Responda com sinceridade, com os computadores e notebooks com preços cada vez mais baixos, quem além de usuários avançados ainda monta seu próprio computador?

Como sempre, só resta esperar. É bem provável que a Microsoft volte atrás ou que  soluções para contornar esse bloqueio (que não exijam conhecimentos avançados) acabem aparecendo mais cedo ou mais tarde. Com sorte, o mais cedo possível.

Com informações: ReadWrite Enterprise

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

João Machado
Sistema Operacional é igual religião, depende do gosto do freguês. Agora, a MS simplesmente coibir o direito do usuário de escolher o sistema operacional de sua máquina é antiético até para os americanos. Não se trata aqui de brigar por qual o melhor sistema operacional, mas pelo direito do usuário de decidir o que ele quer fazer com sua máquina. Ninguém critica um gamer por ele preferir jogos clássicos do atari. a opção é dele. Não existe sistema operacional difícil, o que existe é quem sabe pouco. A decisão é de cada um.
Vandir Sousa Ribeiro
Dual boot entre linux e windows nem consigo imaginar porque, mas entre windows xp e windows 8 sim, pois tem muitos aplicativos que não funcionam bem com o windows 8, agora quem quer brincar com linux que compre outro pc pois até nem está cara para um público que não sabe se quer linux ou windows..daqui a pouco irão querer instalar dual boot no windows mobile com o android..kkkkkkkkkkkkkk
Paulo Guarnieri
Na minha opinião, o PC ou note devia vir sem sistema, e o usuário procurava um técnico para instalar o que quisesse. Só o fato de os computadores virem com qualquer sistema, já começou errado. Mesmo se vier com o Linux, porque quem é que escolhe qual distro vem na máquina? Quem é que configura? No Linux não existe uma padronização, por isso quando um usuário compra um pc com Linux acaba tendo um problema pois vem uma verdadeira bomba de distro instalada e configurada de qualquer jeito. O Windows já é conhecida sua configuração e padronizado, o usuário já estará em terreno conhecido.
jpcatarinense
Diversos estudantes que estudam em escolas federais e estaduais usam o sistema do pinguim, e eles não são usuários avançados.
Adilar Maia
o tempo que vc brigam por quem usa MAC Os e quem não usa ou deixa de usar linux ou windows ou vice e versa ...gente se unem e descubrem uma forma de burlar esta porra de sistema windows 8 pro ...porra um garotinha de 12 anos conseguiu desbloquear uma maquina PS2 na epoca se vc não buscar informação e se unir fica foda ...o kevin M um dos maiores hackers do mundo estudou e não só discusão é suficiente tem de buscar informação e testar no sistema destes filhos da mãe pra ver se aceita ...eu fiz umas pesquiza aqui e descubrir que o sistema linux tem de ser 64bits que o de 32bits não funciona e que tem outras formas de instalação dual boot ..o negocio e buscar com outras fontes ....sabe porque o Anonymous é uma união porque são muitos ..kkkkkkk...buscando não ferrar ninguem mais simplismente tomar aquilo que é justo pra gente ....
Thiago Silva
Acho que a Microsoft está perdendo espaço e tenta "empurrar" o windows 8 (péssimo) de qualquer geito, sem deixar o DONO do PC a opção de dizer este é só meu. Assim sendo, quem comprar um PC com windows pode dizer assim: O PC É MEU, MAS QUEM MANDA É A MICROSOFT. Aff!
victorjdh
Leiam todos os comentários do midnait e conheçam a verdade. Ia comentar umas coisas aqui, mas o cara já falou tudo. Abram os olhos e deixem de frescura. Parem de perder tempo discutindo por besteira com argumentos ainda mais lerdos. A vida real é diferente do seu fantástico mundo de Bob. PS: era pra ter botão de like aqui no blog =)
Nilodanx52
A microsoft pode querer muita coisa, mas quem realmente vai aceita isso eu não é o fabricante da placa como um todo...
Lucas
Ola, Descordo de alguns pontos: "... será que obrigar o usuário comum a alterar uma opção da BIOS não é algo complexo demais?" Acho que a maioria das pessoa que compra um PC com Windows e resolve migrar para Linux tem conhecimento suficiente para desabilitar uma funcionalidade na BIOS. "... como convencer um usuário a instalar o Linux se para isso você precisa desligar uma opção que deixa seu computador mais “seguro”" Utilizando o Linux, dificilmente seu boot será danificado por malware. Portanto, desativar o boot seguro não representará uma perda de segurança para usuário Linux. Agora, se os fabricantes não derem a opção de desativar o boot seguro, realmente será um problema.
Diones Reis
Como diz um colunista deste site : Acho justo!
Marcelo
novas que a MS tenta fazer isso
Vinnicius
Sim. (Ubuntu User num Note Compaq c700) Sou um usuário comum, "meio louco" por ter direito de escolha, mas sou comum.
Jean
Já faz muito tempo que a Apple usava uma arquitetura totalmente diferente dos PCs. A Apple usa a arquitetura x86, assim como os PCs.
Jean
Guilherme, calma não é o fim do mundo! Antes de mais nada, sou um usuário Linux, mas não sou MS-hater. Acho que esse boot seguro é uma coisa boa, afinal vai impedir que os malwares que alteram o boot façam um estrago. Porém, claro, sou totalmente contra que a fabricante não dê a opção para o usuário desabitar essa função. Mas, graças a concorrência do mercado, duvido muito que alguma OEM faça isso, afinal elas querem vender, certo? Então elas certamente sabem que, se a função do boot seguro não puder ser desabilitada, os clientes Linux-users não vão comprar, logo elas perderiam dinheiro. Tenho certeza que todo usuário que usa Linux tem condições de alterar a BIOS e de fazer o computador bootar. Até porque os usuários que utilizam o sistema tiveram que instalar ele alguma vez na vida, ou seja, entraram na BIOS e alteraram a ordem de boot. Além do mais, por que as distros não podem ter uma assinatura também? Se for por causa do fato do GRUB ser GPL, por que não trocar então pelo LGPL (como a licença do Firefox)? Ou ainda a licença BSD (como o Chromium)? Ou ainda a licença MIT? Acho que o problema está nos xiitas do SL, que não aceitam nada que não seja GPL.
Vinicius Kinas
@Yangm Tá. Nenhum substantivo em inglês (que eu saiba) é classificado como ele/ela. Todos são assexuados, sendo tratados apenas como coisa. A escolha do artigo a ser usado é uma questão de bom senso. Você precisa escolher um artigo para usar em português ('a' ou 'o'), um deles faz sentido quando a sigla é traduzida para o português (em inglês é indiferente), o outro não faz sentido em inglês, nem em português. Qual escolher? E seguindo sua lógica, poderíamos falar "a PC", "o CPU", "a FTP", "o LAN". Mas não falamos (com excessão de "o CPU" que já ouvi gente falar);
Exibir mais comentários