Início » Telecomunicações » 4G/LTE: saiba como o 4G funciona

4G/LTE: saiba como o 4G funciona

Conexão móvel de alta velocidade pode chegar aos 100 Mbps.

Lucas Braga Por
TB Responde

Long Term Evolution, ou simplesmente LTE é o nome da tal tecnologia de quarta geração (4G), que ainda deixa muitas dúvidas. O que é exatamente o LTE e para que serve? O LTE é uma tecnologia móvel de transmissão de dados que foi criada com base no GSM e WCDMA. A diferença é que, dessa vez, a tecnologia prioriza o tráfego de dados em vez do tráfego de voz, como acontecia em gerações anteriores. Isso proporciona uma rede de dados mais rápida e mais estável.

Quando o LTE foi criado, não existia voz trafegando sobre a rede. Para que a rede suportasse ligações, as operadoras precisaram adaptar. Há duas possibilidades: uma delas é de, no momento de receber a ligação, rebaixar o dispositivo móvel para a rede GSM/WCDMA; a outra possibilidade surgiu um pouco depois, com a criação do VoLTE, na qual o telefone funciona normalmente na rede 4G. Algumas operadoras brasileiras já utilizam VoLTE em algumas cidades, como TIM e Vivo.

É a tecnologia padrão para a evolução das redes GSM/WCDMA e adotada por quase todos os países no mundo. Mesmo as operadoras com tecnologia CDMA, como as americanas Verizon e Sprint, adotaram o padrão LTE.

Diferencial do 4G/LTE

WCDMA, LTE, HSDPA, HSUPA, GSM, PQP! A telefonia móvel nos reserva uma sopa de letrinhas para designar os vários padrões e tecnologias de transmissão de dados. Veja abaixo os padrões mais comuns para as três gerações de telefonia celular. — arte por Marcel Müller (@grigio)

O principal diferencial do LTE é a rede de dados. Em testes de laboratório, uma rede experimental de LTE, com 20 MHz de espectro, alcançou, aproximadamente, 300 Mbps de downstream e 75 Mbps de upstream. Entretanto, a velocidade real de navegação beira aos 100 Mb/s de download e 50 Mb/s de upload em um bom cenário. O tempo de resposta do LTE é visivelmente mais baixo em relação ao que conhecemos das redes 3G: em condições normais, a latência da rede chega a, no máximo, 30 ms.

Outra tecnologia: O que é VoLTE e como ativar a ligação por 4G

Outra diferença é sobre a quantidade de usuários pendurados na rede: 5 MHz de espectro permitem até 200 acessos simultâneos — praticamente o dobro das redes atuais. O LTE permite, ainda, manter a velocidade e latência quando utilizados em movimento, em uma velocidade de até 350 km/h. Dependendo da frequência de operação da rede, esse valor sobe para 500 km/h.

4G+, 4,5G, LTE Advanced e LTE Advanced Pro

O LTE Advanced, comercialmente chamado pelas operadoras de 4G+ ou 4,5G é o passo seguinte da tecnologia 4G/LTE.

A evolução consiste em manter uma rede 4G em diferentes frequências ao mesmo tempo. Assim, é possível ativar a agregação de portadoras, que junta as conexões das duas frequências em uma só. Isso é bom porque aumenta a capacidade do espectro disponível, otimiza a rede e também permite maior velocidade de acesso nos dispositivos do cliente.

Também existe o padrão LTE Advanced Pro, que consiste numa rede LTE Advanced com agregação mínima de três frequências, MIMO 4×4 e modulação 256 QAM. A velocidade nominal em redes experimentais feitas em laboratório chegam próximos a 1 gigabit por segundo. Na prática, as operadoras conseguem entregar até 200 Mb/s em um bom cenário. No Brasil, a Claro é a única operadora a utilizar a tecnologia.

4G/LTE no mundo

O primeiro modem LTE do mundo

A primeira rede LTE no mundo foi lançada em dezembro de 2009 na Suécia pela operadora TeliaSonera. Hoje, o 4G/LTE já é utilizado em 205 países por 661 diferentes operadoras, cobrindo 78% da população de acordo com a GSMA.

A adoção e penetração do 4G foi muito mais rápida do que a do 3G, uma vez que a demanda dos usuários por internet móvel cresceu exponencialmente devido ao rápido crescimento do mercado de smartphones.

O 4G/LTE já é tão presente que é possível que as operadoras abram mão do 3G e manter apenas as redes 2G e 4G/LTE.

4G/LTE no Brasil

Todas as principais operadoras brasileiras já possuem rede 4G no Brasil a nível nacional. A cobertura varia de operadora para operadora, mas o serviço já está presente em mais de 4 mil municípios brasileiros.

As principais frequências adotadas no país são de 2.600 MHz (banda 7) e 1.800 MHz (banda 3). Devido ao desligamento da TV analógica, a frequência de 700 MHz (banda 28 APT) é utilizada por Claro, TIM e Vivo em mais de 700 municípios e a cobertura se expandirá ao longo do tempo.

De forma discreta, as operadoras também possuem rede com a frequência de 2.100 MHz (banda 1) e 850 MHz (banda 5) em alguns municípios menores. Essas duas frequências, além dos 1.800 MHz, também são utilizadas para redes 2G e 3G.

Além de redes celulares, o 4G também é utilizado pela Sky para oferecer banda larga fixa. As velocidades comercializadas são de 2 Mb/s, 4 Mb/s, 6 Mb/s e 10 Mb/s. A TIM utiliza sua rede móvel para oferecer um serviço com os mesmos moldes, mas com velocidades de 2 Mb/s e 4 Mb/s.

Obs.: No infográfico colocamos “download” e “upload” para facilitar a compreensão.

*Atualizado em 12 de junho de 2018.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Leandro Nascimento

Se foram 7 anos e sua profecia foi verdadeira.

Leonardo Ricardo Dos Santos

Na Tim dá 30mb down 6mb up

Cassiano Pontes

Não é estranho, é a frequência, seu Iphone não tem banda 28 (700MHz), e talvez a vivo esteja em banda 28 na sua região, já a Tim usa banda 3 (1800MHz), banda 7 (2600MHz) e banda 5 (850MHz), todas compatível com seu Iphone! ;)

Sombra

pago 150 por 15mbs de down e 1up na internet; 4km de casa é 100mbs de upload e de download por 150 reais;
por que? os lugares onde já tinha vivo falou foda-se; e os novos ela tá colocando tudo fibra.
Cliente a 6 anos, nunca atrasei uma fatura.
Mas empresa é assim, só pensa em lucrar, cliente nunca em primeiro lugar, o pior é que o governo tá igual;
e em SP e no RJ é mais barato alguns bairros por que lá é necessario ou então perde para concorrencia, por que o Nordeste era para ter uma internet bem superior ao Sul; mas fazer oq né.

adriano
sim, mudou, não sou de bairro nobre e possuo internet de 100 mega. Tudo é relativo, nem sempre a culpa é de uma pessoa só, as condições variam de acordo com as circunstâncias, mas sim, ainda falta investimento do governo na parte de acesso a informação.
Jefferson Rodrigues

6 anos depois, o seu plano de banda larga melhorou?

Jefferson Rodrigues

Para o meu endereço, só tenho 15MB, no OI Velox. Mas, na minha cidade, tem velocidades de 35, 60, 100, mas só em bairros nobres. O Brasil precisa acabar com essas discrepâncias. Será que, daqui a 10 anos, alguém vai ver o meu comentário e vai dizer que, nessa questão, mudou muita coisa?

Crystian
olha só, meu iphone 5s modelo a1533, não é homologado pela anatel certo? então não pega o 4G do Brasil, pois é, eu uso a vivo e não pega msm o 4G, só o 3G msm. Mas hoje fui na tim e fui ver os planos deles, pedi para colocar o chip deles no meu celular e advinha o que aconteceu ? meu iphone pegou o 4G da tim, como isso pode acontecer ? estranho néh? kkkk ....
Rômulo Nascimento
Gostei muito desse passo do Brasil, ao lançar esse satélite em órbita. Deu até orgulho!! rsrs Espero que seja não só um passo rumo ao "futuro", mas que sejamos todos beneficiados, inclusive com redução de preços nos serviços de comunicações, principalmente, internet.
adriano
USP, pra ser exato.
adriano
comentário de 5 anos atrás, podemos ver que agora caiu bastante o preço, eu pago R$ 75,00 por 100 Mb de internet (não móvel), há alguns lugares que continuam o preço alto por pouca velocidade de Mb/s, já alguns lugares é preço de banana. É importante saber que o Brasil tem projetos espaciais para o lançamento de +2 satélites (já lançado 1) Geoestacionários que vão distribuir internet via satélite gratuita para regiões sem possibilidade de uma expansão à partir das industrias comerciais como a NET, por exemplo, esses locais se encontram no nordeste, norte, noroeste a oeste, e uma parte do sul a sudoeste, visando também o centro-oeste ao leste. Podemos ver que aos poucos o Brasil vai caminhando, e o futuro sempre em movimento mudando os fatores presentes hoje em nossa realidade.
Wilson Teixeira

Fortaleza tem, pelo menos teoricamente, a melhor Internet do Brasil, pois é a cidade de onde partem os cabos submarinos que interligam a Internet do Brasil, com o restante do mundo. Todo o tráfego internacional da Internet brasileira, passa por Fortaleza.

Wilson Teixeira
Fortaleza tem, pelo menos teoricamente, a melhor Internet do Brasil, pois é a cidade de onde partem os cabos submarinos que interligam a Internet do Brasil, com o restante do mundo. Todo o tráfego internacional da Internet brasileira, passa por Fortaleza.
Alecsandro Silva
rindo até 2036 wi-fi na boca de fumo uashuashuashuashuashuashasuhasuhasuh
Anonimo
Esse LTE é muito bom, mas LTE advacerd é ainda melhor, velocidade de download é 1000 Mps e upload é 500 Mps, isso que internet.
Exibir mais comentários