Início / Notícias / Demais assuntos /

Google I/O 2022 mostra Pixel 6a, Android 13 e muito mais; confira o resumo

Fones Pixel Buds Pro, Tradutor com mais idiomas e Maps mais imersível estão entre as demais novidades do Google I/O 2022

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Esta quarta-feira (11) foi a data escolhida para o primeiro dia do Google I/O 2022. A conferência é direcionada a desenvolvedores, mas sempre serve de palco para algumas novidades no ecossistema da companhia. Um exemplo são os novos dispositivos Pixel. Outro, o anúncio oficial do Android 13. Confira, nas próximas linhas, os assuntos mais interessantes do evento.

Sundar Pichai (CEO) no Google I/O 2022 (imagem: divulgação/Google)
Sundar Pichai (CEO) no Google I/O 2022 (imagem: divulgação/Google)

Pixel 6a: mais barato, mas com desempenho

Sim, tem celular novo na área. O Pixel 6a é um dos destaques do Google I/O 2022 por prometer desempenho próximo ao do Pixel 6 Pro, mas com preço menor.

O aparelho traz o Google Tensor, chip que, entre outros atrativos, aprimora a experiência de uso das câmeras e a segurança do celular. Tela de 6,1 polegadas e câmera dupla na traseira — a principal com sensor de 12 megapixels — também fazem parte das especificações.

Os preços começam em US$ 449. Para fins de comparação, o Pixel 6 e o Pixel 6 Pro custam US$ 599 e US$ 899, respectivamente. E, não, nenhum deles tem previsão de lançamento oficial no Brasil.

Ah, um spoiler: vem aparelhos Pixel 7 e 7 Pro por aí.

Google Pixel 6a (Imagem: Divulgação/Google)
Google Pixel 6a (imagem: divulgação/Google)

Fones Pixel Buds Pro: som alto e claro

Sabe o que também vem por aí? Os fones sem fio Pixel Buds Pro. A novidade tem cancelamento de ruído ativo proporcionado por um chip de áudio com seis núcleos. O modo de transparência, que permite que o barulho do ambiente seja escutado por alguns instantes, também está presente.

Os fones trazem ainda resistência à água (certificado IPX4) e prometem até 11 horas de reprodução — sete horas com o cancelamento ativo de ruído ativado.

As vendas do Pixel Buds Pro começam no dia 21 de julho, nos Estados Unidos, por US$ 199. Quanto ao Brasil, você já sabe.

Google Pixel Buds Pro (imagem: divulgação/Google)
Google Pixel Buds Pro (imagem: divulgação/Google)

Tem até relógio: o Google Pixel Watch

Para quem está em busca de um smartwatch redondo, o Google Pixel Watch foi apresentado como uma opção. Além do formato circular, a novidade tem corpo de aço inoxidável reciclado, coroa tátil e vários tipos de pulseiras.

Tão ou mais importante é o sistema operacional. Sem nenhuma surpresa, trata-se do Wear OS, mas com uma prometida nova experiência.

O Pixel Watch vai ser lançado no segundo semestre.

Google Pixel Watch (imagem: divulgação/Google)
Google Pixel Watch (imagem: divulgação/Google)

Android 13 é oficial

Já sabíamos que o Android 13 estava a caminho. Faltava o anúncio oficial. Não mais. O sucessor do Android 12 oferecerá mais controles de privacidade, configuração de idioma para cada aplicativo e uma área de transferência que se esvazia sozinha, por exemplo.

Outros avanços incluem incrementos na segurança e mais elementos baseados no Material You (linguagem de design do Google), como ícones.

A versão final do Android 13 deve ser liberada até o final de 2022.

Apps otimizados para tablets

Se você tem ou já usou um tablet Android, talvez tenha percebido que muitos aplicativos não aproveitam todo o potencial de uma tela grande. A boa notícia é que o Google promete, nas próximas semanas, melhorar o uso de mais de 20 de seus apps em tablets.

Entre eles estão YouTube Music, Google Maps, Google Fotos e Gmail. Otimizar a experiência de aplicativos de terceiros, como TikTok, Zoom e Facebook, também está nos planos.

Google vai otimizar apps em tablets Android (imagem: divulgação/Google)
Google vai otimizar apps em tablets Android (imagem: divulgação/Google)

Google Tradutor em 24 novos idiomas

O Google Tradutor fica mais preciso com o passar do tempo (apesar de ainda não ser totalmente confiável nas traduções). A evolução do serviço visa não só resultados melhores, como também suporte a tantos idiomas quanto possível.

Nesse sentido, o Google anunciou o suporte a 24 idiomas adicionais. Entre eles está o guarani, usado em partes da Bolívia, Paraguai, Argentina e Brasil. Outro exemplo é o quechua, idioma falado por populações que vivem em regiões andinas, como Peru, Bolívia e Equador.

Com isso, o Google Tradutor passa a ter suporte a 133 idiomas.

Google Maps mais imersível

Eu uso o Google Maps não só para localizar endereços, mas também para descobrir detalhes de lugares que vou conhecer em breve. Esse tipo de uso ficará mais fácil. O serviço está sendo atualizado para ficar mais imersivo por meio da combinação de imagens áreas com as do Google Street View.

Com isso, você poderá ter uma visão geral de uma região, com uma série de informações adicionais. Será possível, por exemplo, acessar uma tomada área que mostra os principais pontos de interesse de um bairro e, em seguida, explorar com mais detalhes um ou mais deles.

Começará por cidades como Londres, Nova York e Tóquio, no final do ano. O plano é expandir a capacidade de imersão para mais cidades, é claro.

Parece um jogo, mas é a promessa de um Google Maps mais imersivo (imagem: divulgação/Google)
Parece um jogo, mas é a promessa de um Google Maps mais imersivo (imagem: divulgação/Google)

Google Assistente mais “natural”

O Google Assistente é usado por mais de 700 milhões de pessoas, todos os meses. Para incrementar essa experiência, a companhia anunciou novas formas de interação com a ferramenta. O objetivo é tornar essa “conversa” mais natural, como se você estivesse falando com um amigo.

Um dos novos recursos é o Look and Talk. Liberado hoje nos Estados Unidos para o Nest Hub Max, essa função permite que você simplesmente olhe para a tela para pedir algo ao Google Assistente. Com isso, não é necessário dizer “ok, Google”.

A companhia também está criando modelos de fala e linguagem mais precisos. Com isso, o Google Assistente deverá lidar melhor com as imperfeições da fala humana, como as interrupções ou ruídos que fazemos quando estamos pensando no que falar.