Notícias Gadgets

Fim da linha? Apple Watch 3 não terá mais atualizações (mas continua na loja da Apple)

Relógio mais barato da marca, Apple Watch 3 ainda é vendido, mas não receberá watchOS 9 e deve sair de linha no segundo semestre

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Os anúncios de sistemas operacionais da Apple também trazem algumas despedidas: afinal, nem todos os dispositivos receberão as atualizações. É o caso do Apple Watch Series 3, que ficará sem o watchOS 9. O relógio lançado em 2017, porém, continua à venda na loja da marca.

Apple Watch Series 3 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
Apple Watch Series 3 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Atualmente, a Apple vende três modelos do seu smartwatch. O Apple Watch Series 7, lançado em 2021, é o topo de linha.

O Apple Watch SE, lançado em 2020 como uma versão mais simples e menos cara, é a opção intermediária.

Já o Series 3 faz o papel de versão de entrada. Ainda é possível comprá-lo, mesmo sabendo que ele ficará sem atualização daqui a apenas alguns meses. Nos EUA, o aparelho custa US$ 199. Por aqui, ele sai por R$ 2.463.

Aliás, a Apple cortou o preço de vários Macs com a chegada dos novos modelos com M2, mas não houve nenhuma redução no Apple Watch ou nas outras linhas.

Apple Watch 3 pode dar adeus no segundo semestre

Os rumores apontam para o lançamento de três novos relógios este ano. O Apple Watch Series 8 é o tradicional topo de linha da família.

Deve haver também um Apple Watch SE 2, atualizando o modelo de entrada com recursos incluídos na linha nos últimos anos.

Por fim, uma nova versão mais resistente pode dar as caras; ela seria voltada para quem pratica esportes extremos.

watchOS 9 tem novidades em saúde

Anunciado nesta segunda-feira (6) na Worldwide Developers Conference (WWDC), o watchOS 9 traz recursos de saúde como principais novidades.

Agora, será possível receber lembretes para tomar remédios na hora certa, além de registrá-los no aplicativo Saúde. O programa também vai alertar sobre interações entre medicamentos ou entre eles e demais substâncias, como álcool.

O monitoramento de sono foi aprimorado, e agora diferencia as diferentes fases, como sono profundo e REM.

Monitoramento de sono do Apple Watch vai melhorar
Monitoramento de sono do Apple Watch vai melhorar (Imagem: Divulgação/Apple)

O relógio também vai estimar o “burden” de fibrilação atrial, mostrando com que frequência e em que períodos o problema acontece. Essa informação é importante, porque serve como indicador para risco de acidente vascular cerebral (AVC) e outros problemas de saúde.

Em outros recursos, o Apple Watch também ganhou novas métricas para atividades físicas e mostradores redesenhados.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque